Скачать презентацию Tácito Sgorlon ANTIGUIDADE Descobertas arqueológicas descobrimos Скачать презентацию Tácito Sgorlon ANTIGUIDADE Descobertas arqueológicas descobrimos

f249e01dac466d67b5ce1ab03c0fd7e7.ppt

  • Количество слайдов: 53

Tácito Sgorlon Tácito Sgorlon

 ANTIGUIDADE Descobertas arqueológicas, descobrimos que os povos da antiguidade, como os egípcios, já ANTIGUIDADE Descobertas arqueológicas, descobrimos que os povos da antiguidade, como os egípcios, já realizavam operações complexas

IDADE MORDERNA Renascimento - séc. XVI e XVII Idade média LIVRE RACIOCÍNIO centro de IDADE MORDERNA Renascimento - séc. XVI e XVII Idade média LIVRE RACIOCÍNIO centro de tudo Deus Idade moderna

 • No período do Renascimento Cultural (séculos XV e XVI ) houve um • No período do Renascimento Cultural (séculos XV e XVI ) houve um grande avanço da medicina. Movidos por uma grande vontade de descobrir o funcionamento do corpo humano, médicos buscaram explicar as doenças através de estudos científicos e testes de laboratório.

 • Doença e saúde são conceitos singulares, pois se referem ao estado das • Doença e saúde são conceitos singulares, pois se referem ao estado das pessoas, e não, como se costuma dizer de órgãos ou partes do corpo • Doença - âmbito da consciência. • Sintoma - âmbito corporal.

Como esta o seu íntimo ? Como esta o seu íntimo ?

As Fases ou Estágios Psicológicos dos Doentes descritos por Kübler-Ross 1. Primeiro estágio Choque As Fases ou Estágios Psicológicos dos Doentes descritos por Kübler-Ross 1. Primeiro estágio Choque e Negação 2. Segundo estágio Raiva 3. Terceiro Estágio Barganha

As Fases ou Estágios Psicológicos dos Doentes descritos por Kübler-Ross 4. Quarto Estágio Depressão As Fases ou Estágios Psicológicos dos Doentes descritos por Kübler-Ross 4. Quarto Estágio Depressão 5. Quinto Estágio Aceitação

TERAPIAS ESPIRITUAIS • PASSE • ÁGUA FLUIDIFICADA • PRECE • “CIRURGIAS ESPIRITUAIS” TERAPIAS ESPIRITUAIS • PASSE • ÁGUA FLUIDIFICADA • PRECE • “CIRURGIAS ESPIRITUAIS”

Ver. Brasilia Med 2004; 41: 38 -45. A Prece Cura? Carlos E. Tosta Ver. Brasilia Med 2004; 41: 38 -45. A Prece Cura? Carlos E. Tosta

Um teste controlado, randomizado, dos resultados da oração intercessória a distância, em pacientes internados Um teste controlado, randomizado, dos resultados da oração intercessória a distância, em pacientes internados na UTI coronariana. Willian S. Harris, Ph. D; Manohar Gowda, MD; Jerry W. Kolb, Mdiv; Christopher. P Strychacz, Ph. D Arch Intern Med. 1999; 159: 2273 -2278

 • Contexto: oração intercessória comum por milênios, mas que recebeu pouca atenção científica. • Contexto: oração intercessória comum por milênios, mas que recebeu pouca atenção científica. • Objetivo: determinar se a oração intercessória para pacientes hospitalizados reduz eventos adversos e duração da estadia. • Modelo: randomizado, controlado, duplocego, prospectivo. • Doentes: 990 pacientes que foram recémadmitidos (UCC) consecutivamente.

Métodos Métodos

 • Intercessores: recrutados através de contatos na comunidade local. De a acordo com • Intercessores: recrutados através de contatos na comunidade local. De a acordo com as seguintes afirmações: "Eu creio em Deus. Creio que Ele é pessoal e está preocupado com vidas individuais. Eu acredito que ele é ainda mais adequados para dar resposta às orações de cura feita em nome dos doentes ".

 • 15 equipes de 5 membros, com 1 chefe, distribuídos aleatoriamente para equipes; • 15 equipes de 5 membros, com 1 chefe, distribuídos aleatoriamente para equipes; as orações eram oferecidas individualmente.

Pontuação MAHI-CCU 1 angina instável, anti-anginosos, antibióticos, monitoramento arterial ou cateterização. 2 Anti-arrítmicos, diuréticos, Pontuação MAHI-CCU 1 angina instável, anti-anginosos, antibióticos, monitoramento arterial ou cateterização. 2 Anti-arrítmicos, diuréticos, vasodilatadores, pneumonia, fibrilação atrial, hipotensão, taqui-supra. 3 Angioplastia, ablação por radiofrequência, cateterização por Swan-Ganz, marcapasso, readmissão em CCU. 4 Taquicardia ventricular, fibrilação ventricular, sepsis, ICC, intubação 5 Ataque cardíaco 6 Morte

Comentários • Limitações: - não há qualquer critério padrão de resumo estatístico conhecido com Comentários • Limitações: - não há qualquer critério padrão de resumo estatístico conhecido com as quais poderíamos comparar o MAHI - CCU pontuação. - detectar o impacto global de uma intervenção sobre saúde geral, em grandes grupos, e não em pacientes individuais.

Resultados • A média de duração da estada no CCU e no hospital (após Resultados • A média de duração da estada no CCU e no hospital (após o início da oração) não foram diferentes, e mediana de permanência hospitalar foi 4, 0 dias para os dois grupos.

Resultados • Principal resultado: pontuação MAHI-CCU ponderada, houve redução de 11% na pontuação do Resultados • Principal resultado: pontuação MAHI-CCU ponderada, houve redução de 11% na pontuação do grupo oração (6, 35 ± 0, 26) em comparação com o grupo de cuidados habituais (7, 13 ± 0, 27).

A Eficácia da “Cura a Distância”: Uma Revisão Sistemática de Estudos Randomizados Síntese de A Eficácia da “Cura a Distância”: Uma Revisão Sistemática de Estudos Randomizados Síntese de dados: 23 estudos (2774 pacientes) 5 - Oração 7 - Outras formas de cura distante 11 - Toque terapêutico

Autor e ano de referência Tipo de estudo Tamanho da amostra Intervenção experimental Intervenção Autor e ano de referência Tipo de estudo Tamanho da amostra Intervenção experimental Intervenção controle Resultado Quinn, 1984 (25) Duplo-cego 60 pacientes em unidade cardiovascular Toque terapêutico sem contato por 5 min Simulação do toque terapêutico Diminuição de 17% no score de ansiedade nos pacientes tratados Keller and Bzdek, 1986 (27) Cego-simples 2 grupos paralelos 60 pacientes com cefalélia tensional Toque terapêutico sem contato por 5 min Simulação do toque terapêutico O grupo de pacientes tratados mostraram redução da dor Quinn, 1988 (26) Cego-simples 3 grupos paralelos 153 pacientes esperando cirurgia cardíaca Toque terapêutico sem contato por 5 min Simulação do toque terapêutico Sem tratamento Sem resultados significantes do tratamento Meehan, 1992 (28) Cego-simples 3 grupos paralelos 108 Pacientes pós-operatórios Toque terapêutico sem contato por 5 min Simulação do toque terapêutico Tratamento usual Sem redução significativa da dor pós-operatória . Grupo tratado precisou de menos medicação analgésica Simington and Laing, 1993 (29) Duplo-cego 3 grupos paralelos 105 pacientes idosos institucionalizados Toque terapêutico sem contato com massagem nas costas por 3 min Simulação do toque terapêutico Com massagem nas costas; massagem nas costas apenas Grupo tratado apresentou menor grau de ansiedade do que os não tratados Wirth et al. , 1993 (30) Duplo-cego 24 participantes Com feridas perfuradas Experimentalmente induzidas Toque terapêutico sem contato, curador atrás de um vidro espelhado 5 min/d 10 dias Sem tratamento Sem placebo (não necessário) Recuperação mais rápida nos pacientes tratados Wirth et al. , 1996 (32) Duplo-cego 2 grupos paralelos 38 participantes Com feridas perfuradas Experimentalmente induzidas Toque terapêutico sem contato, curador atrás de um vidro espelhado 5 min/d 10 dias Sem tratamento Sem placebo (não necessário) Tratamento sem efeito em termos de melhora das feridas cutâneas Gordon et al. , 1998 (33) Cego-simples 31 pacientes com osteoartrite de joelho Toque terapêutico sem contato, 1 sessão por semana por 6 semanas Simulação do toque terapêutico Tratamento usual Grupo tratado mostrou melhora da dor, do estado geral(clínico) e função. Turner et al. , 1998 (34) Cego-simples 2 grupos paralelos 99 pacientes queimados Toque terapêutico sem contato, por 5 dias tempo variando de 5 a 20 min Simulação do toque terapêutico Grupo tratado mostrou melhora da dor da ansiedade e teve contagem de CD 8+ menor Wirth et al. , 1994 (31) Duplo-cego Cruzamento de dados 25 participantes Com feridas perfuradas Experimentalmente induzidas Toque terapêutico sem contato, com vizualização e relaxamento Vizualização e relaxamento sem o toque terapêutico Tratamento sem efeito algum

ÁGUA FLUIDIFICADA • A ciência denomina a água de “Líquido Vital” • Inibição da ÁGUA FLUIDIFICADA • A ciência denomina a água de “Líquido Vital” • Inibição da formação de radicais livres, ou seja, diminuição dos processos oxidativos celulares • diminuição da taxa de produção de gás carbônico • aceleração dos processos de fagocitose, incremento na produção de linfócitos • Observa-se na membrana celular uma maior mobilidades de íons Sódio e Potássio, melhorando o processo de osmose celular

ÁGUA FLUIDIFICADA • Efeitos sobre os hormônios receptores, ativação dos linfócitos por antígenos • ÁGUA FLUIDIFICADA • Efeitos sobre os hormônios receptores, ativação dos linfócitos por antígenos • Há uma distribuição no mecanismo de transporte de vários tipos de cátions, como é o caso do cálcio • O processo de polarização magnética induzida (imantação) da água no organismo produz a captura e precipitação do cálcio em excesso no meio celular

COMERCIALIZAÇÃO COMERCIALIZAÇÃO

DOGMAS DOGMAS

1 - Certificado de Autenticidade Este ornamento cristão contém Água do Rio Jordão e 1 - Certificado de Autenticidade Este ornamento cristão contém Água do Rio Jordão e Terra de Belém, Jerusalém. O batismo de Jesus - Mt 3. 13 -17; Mc 1. 9 -11 "Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galiléia para o Jordão, a fim do que o João o batizasse. " Certificamos que a água e a terra desta cruz, são importados de Israel. 2 - Certificado de Autenticidade da Água Cada frasco vem acompanhado de um certificado da Igreja da Natividade em Belém, que atesta a autenticidade e a santidade das águas. 3 - Certificado de Autenticidade da Terra As terras contidas na cruz, possuem certificado de autenticidade de Jerusalém.

Testes de p. H realizados antes e depois da fluidificação de água Vejamos a Testes de p. H realizados antes e depois da fluidificação de água Vejamos a seguir testes de p. H que realizamos na água antes e após sua fluidificação, estes testes foram realizados na cidade de Curitiba: - na Faculdade Espírita, - na Sociedade Espírita Boa Vontade - Centro Espírita Luz do Evangelho.

ÁGUA FLUIDIFICADA • 1 médium para vários pacientes: escolhemos um dos médiuns da Casa ÁGUA FLUIDIFICADA • 1 médium para vários pacientes: escolhemos um dos médiuns da Casa e solicitamos alguns voluntários das pessoas presentes, anotamos para qual enfermidade queria o tratamento, e separamos um copo de 50 ml com a água da jarra para cada paciente e após a fluidificação efetuamos a medição do p. H de cada um dos copos.

ÁGUA FLUIDIFICADA • 1 grupo de médiuns fluidificou a água de vários pacientes: escolhemos ÁGUA FLUIDIFICADA • 1 grupo de médiuns fluidificou a água de vários pacientes: escolhemos um grupo de médiuns da Casa e solicitamos outros voluntários das pessoas presentes, anotamos para qual enfermidade queria o tratamento, e separamos um copo de 50 ml com a água da jarra para cada paciente e após a fluidificação efetuamos a medição do p. H de cada um dos copos.

ÁGUA FLUIDIFICADA • 1 grupo de médiuns fluidificou a água para um paciente: escolhemos ÁGUA FLUIDIFICADA • 1 grupo de médiuns fluidificou a água para um paciente: escolhemos outro grupo de médiuns da Casa e solicitamos apenas um voluntário das pessoas presentes, anotamos para qual enfermidade queria o tratamento, e separamos um copo de 50 ml com a água da jarra para o paciente e após a fluidificação efetuamos a medição do p. H do copo.

ÁGUA FLUIDIFICADA • 1 médium para 1 paciente: escolhemos um grupo de médiuns da ÁGUA FLUIDIFICADA • 1 médium para 1 paciente: escolhemos um grupo de médiuns da Casa e solicitamos outros voluntários das pessoas presentes, anotamos para qual enfermidade queria o tratamento, e separamos um copo de 50 ml com a água da jarra para cada paciente e após a fluidificação efetuamos a medição do p. H de cada um dos copos.

AVALIAÇÃO GERAL DE TODOS OS RESULTADOS • Houve alteração do p. H da água AVALIAÇÃO GERAL DE TODOS OS RESULTADOS • Houve alteração do p. H da água fluidificada para todos os 41 pacientes • O valor do p. H antes da fluidificação era de 7, 11 antes da fluidificação e após ficou em torno de 8, 10 • Em todos os testes a água passou para característica alcalina • Não houve um relação de alteração do p. H para as mesmas enfermidades, deduzimos que para cada caso o tratamento é específico, mesmo sendo a mesma enfermidade.

CONCLUSÃO • No processo de fluidificação da água ocorrem alterações das características físicas da CONCLUSÃO • No processo de fluidificação da água ocorrem alterações das características físicas da água, ajustando-a para um melhor efeito • Para cada paciente o fluido medicamentoso será específico • O processo é invisível aos olhos mortais, por isso, a confiança e a fé do paciente são partes essenciais nos efeitos do tratamento. • A água absorverá os fluidos sobre ela projetados, conserva-los-á e os transmitirá ao organismo • Reforçamos a idéia de que água fluidificada é um recurso fluidoterápico potente para a assistência ao corpo e à alma

Cirurgia espiritual: uma investigação A. M. de Almeida , T. M. de Almeida , Cirurgia espiritual: uma investigação A. M. de Almeida , T. M. de Almeida , A. M. Gollner Rev. Assoc. Med. Bras. vol. 46 n. 3 São Paulo July/Sept. 2000 Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP; Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora, MG

MATERIAL E MÉTODO • Definiu-se pelo estudo do brasileiro João Teixeira de Farias, que MATERIAL E MÉTODO • Definiu-se pelo estudo do brasileiro João Teixeira de Farias, que atende em Abadiânia, no Estado de Goiás • Anamnese e exame físico dos pacientes • Investigou-se a realização de antissepsia e a presença de complicações infecciosas. • Avaliou-se a realização ou não de algum procedimento anestésico • Cirurgias foram acompanhadas e documentadas com vídeo e fotos • Verificação quanto a cobranças de taxas ou algo que denotasse exploração comercial. • Foi observado se era recomendado o abandono do tratamento médico convencional.

RESULTADOS • Não foi possível fazer o meticuloso acompanhamento pós-operatório, mas em quatro relatos RESULTADOS • Não foi possível fazer o meticuloso acompanhamento pós-operatório, mas em quatro relatos obtidos seis meses após a cirurgia, tivemos: - dois demonstraram significativa melhora - dois que apresentavam hemorragia retiniana e sinusite crônica afirmaram não ter obtido benefício algum. • Dos que referiam melhora: 1 - hepatopatia alcoólica, hipermetropia, lombalgia incapacitante há cinco anos 2 -cisto de mácula e dor abdominal idiopática.

RESULTADOS • O primeiro paciente relata desaparecimento da lombalgia tendo, inclusive, retornado à prática RESULTADOS • O primeiro paciente relata desaparecimento da lombalgia tendo, inclusive, retornado à prática de esportes; relata ter diminuído o grau de hipermetropia (conforme o médium havia prometido) e um mês após a cirurgia, com a abstinência do álcool e o uso do preparado de ervas prescrito, a gama GT cai de 221 para 113 U/L e a atividade da protrombina subiu de 44% para 68% • O segundo paciente, que sofreu uma incisão em hipogástrio donde se retirou tecido adiposo e ressecção de fragmento da conjuntiva bulbar, relata ter obtido grande melhora na acuidade visual e importante diminuição das dores. A incisão não apresentou infecção e deixou cicatriz • Para nenhum desses pacientes foi possível a obtenção de um relatório feito pelos seus médicos, sendo que conseguimos apenas as informações inespecíficas supracitadas

CONCLUSÃO • Pode-se concluir que: Pode-se concluir que • as cirurgias estudadas e os CONCLUSÃO • Pode-se concluir que: Pode-se concluir que • as cirurgias estudadas e os materiais extraídos são reais • não há utilização de técnica asséptica ou anestésica, mas não foi detectada nenhuma infecção e apenas um paciente referiu dor • Como não houve identificação de fraudes, o fenômeno necessita de posteriores estudos para a explicação adequada: - da analgesia - da não-infecção - avaliação da eficácia e - por quais mecanismos a suposta cura poderia ocorrer