Скачать презентацию ORIENTE MÉDIO MUNDO ÁRABE Os muçulmanos Скачать презентацию ORIENTE MÉDIO MUNDO ÁRABE Os muçulmanos

f4d2b380a36b12a87e4ba6786167ff48.ppt

  • Количество слайдов: 24

ORIENTE MÉDIO ORIENTE MÉDIO

MUNDO ÁRABE • Os muçulmanos crescem cerca de 10% ao ano. • Possui cerca MUNDO ÁRABE • Os muçulmanos crescem cerca de 10% ao ano. • Possui cerca de 1, 3 bilhão de pessoas, superada apenas pelos cristãos, que somam 2, 1 bilhões. • Islã, um Estado teocrático, com sede na cidade de Iatrebe, que passou a ser chamada de Medina (Cidade do Profeta). • Islamita, designa a pessoa que vive no Islã e segue a religião • muçulmano, a significar aquele que é fiel e se submete ao islamismo. • O Corão, é considerado depositário direto das palavras de Deus, ditadas a Maomé por um anjo. • Sua expansão se deve a: • • Conquista do Estado - Um dos poucos exemplos recentes é o Irã, onde o aiatolá (chefe religioso) Khomeini tomou o poder em 1979. • • Conversão das pessoas – Os líderes islamitas têm investido na construção de centenas de mesquitas e na difusão do Corão em mais de 50 países do mundo, inclusive no Brasil.

Termos do islamismo • • Shahada – a constante confissão de fé; Salat – Termos do islamismo • • Shahada – a constante confissão de fé; Salat – a oração cinco vezes ao dia; Zakat – os atos de caridade através da esmola e do dízimo; Hadj – a peregrinação do muçulmano à Meca ao menos uma vez na vida; Saum – o jejum de Ramadã realizado no nono mês do calendário muçulmano; Jihad – a guerra santa Sunitas (fiéis, à tradição) – Grupo mais numeroso. Seguem a Sunnah, a prática do profeta. Xiitas (seguidores de Ali) – Surgiram após a morte do quarto califa (são descendentes de Maomé) Ali. Iníciou a divergência que os separa dos sunitas. Os xiitas acreditam que somente os descendentes de Ali tinham o direito de dirigir a comunidade islâmica, pois Maomé teria revelado para ele os profundos segredos versos do Corão, que desde então teriam passado de um imã para outro. O imã, divinizado pelos xiitas, é considerado infalível e portador da luz divina. Entre os xiitas, são comuns os rituais carregados de emoção e autoflagelação, pois consideram o sofrimento como benéfico para a alma.

relevo relevo

Maquis e garrigues estepes xerófita No libano há florestas de cedro proximo às montanas Maquis e garrigues estepes xerófita No libano há florestas de cedro proximo às montanas

população • Três grandes grupos étnicos: • os turcos, concentrados no norte, • os população • Três grandes grupos étnicos: • os turcos, concentrados no norte, • os iranianos (persas), também concentrados ao norte • semitas, concentrados no centro e no sul da região

1 - Discrepância entre homens e mulheres 2 - População jovem 3 - Crescimento 1 - Discrepância entre homens e mulheres 2 - População jovem 3 - Crescimento vegetativo elevado – superior a 2%. A população dobra em aproximadamente 25 anos.

 • Quem são os curdos e o que é o Curdistão? • Os • Quem são os curdos e o que é o Curdistão? • Os curdos são um grupo étnico que habita partes da Turquia, Iraque, Irã e Síria. Chamada de Curdistão, a região é reivindicada por grupos separatistas que defendem a criação de um Estado para essa população. Os curdos são em sua maioria muçulmanos, mas há também cristãos e judeus. É na Turquia que está a maioria dos membros desta etnia: cerca de 15 milhões

Agricultura • Tradicional – utiliza técnicas milenares de irrigação e plantio e grande quantidade Agricultura • Tradicional – utiliza técnicas milenares de irrigação e plantio e grande quantidade de mão-de-obra. • Regiões: Mesopotâmia (Iraque) e vales intermontanos. • Produtos, trigo, tâmaras, frutas e milho. • Moderno – processado especialmente em Israel, com avançadas técnicas de irrigação e cultivadas sobre o deserto. • Exemplos: o kibutz, comunitária, agroindustrial, cultiva terras doadas pelo Estado, nas fronteiras, servindo para ocupação e defesa. • moshav, cooperativa agrícola em que a terra pertence ao agricultor. A produção é mais diversificada, com destaque para verduras, legumes, uva e girassol.

Pecuária • Criam-se ovinos, caprinos e camelos. É praticada de duas formas tradicionais: • Pecuária • Criam-se ovinos, caprinos e camelos. É praticada de duas formas tradicionais: • Nomadismo –Mudam-se das regiões semi-áridas dos baixos planaltos, onde os pastos estão secos e há movimento constante em busca de água e novas pastagens. • Transumância – É realizada em regiões montanhosas. É sazonal e na primavera e no verão, os pastos das áreas baixas secam provocando o deslocamento de ovinos e caprinos para as áreas mais altas, com temperatura amena e os pastos verdes graças ao derretimento da neve dos cumes das montanhas. No outono e no inverno ocorre o movimento contrário, fugindo das baixas temperaturas.

Indústria • Industrialização é pouco desenvolvida. • Principais industrias: • Tradicional - alimentício e Indústria • Industrialização é pouco desenvolvida. • Principais industrias: • Tradicional - alimentício e o têxtil (ex. tapetes de lã produzidos manualmente no Irã, Iraque e Afeganistão) • Israel – maior diversidade industrial, como química, eletrônica e bélica). • O petróleo é a principal fonte de desenvolvimento industrial e acumulação de capitais. • Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) foi criada em 1960, com sede em Viena (Áustria). É um cartel internacional, onde os países produtores de petróleo procuram, com acordos mútuos, controlar os preços do petróleo no mercado internacional, quase sempre comandado por transnacionais com sede nas grandes potências.

Oriente Médio: a “ferida aberta” do mundo globalizado Oriente Médio: a “ferida aberta” do mundo globalizado

Ø Sionismo é, em sua origem, o movimento nacionalista para o estabelecimento de uma Ø Sionismo é, em sua origem, o movimento nacionalista para o estabelecimento de uma nação judaica no mesmo local onde viveram os ancestrais do povo judeu (Terra Prometida). ØEm 1897, Herzl organizou o primeiro congresso sionista em Basiléia na Suíça. ØA Declaração de Balfour estimulou a imigração de judeus para a Palestina, pondo em prática o plano de ocupação da região.

Criação de Israel Ø Horrores praticados contra a comunidade judaica – “holocausto” (quando em Criação de Israel Ø Horrores praticados contra a comunidade judaica – “holocausto” (quando em torno de 6 milhões de judeus foram brutalmente eliminados com a política racista anti-semita de Hitler nos campos de extermínio nazistas) Ø Opinião pública internacional se tornasse sensível a causa sionista de criação de um lar nacional judaico na Palestina. Ø Em 1947, a ONU Partilha a Palestina entre árabes e judeus. Ø Em 14 de maio de 1948, David Ben Gurion proclama a criação do Estado de Israel, aceitando a partilha original da ONU com a criação de um Estado Nacional para os palestinos. Ø A área de Jerusalém seria internacionalizada.

A divisão da ONU A divisão da ONU

Reação Árabe Ø Os palestinos e os Estados árabes não aceitaram a criação do Reação Árabe Ø Os palestinos e os Estados árabes não aceitaram a criação do novo país. Eclodiu assim a primeira guerra árabe-israelense em 1949. O Estado árabe-palestino desapareceu, dividido entre Israel, Jordânia, que ficou com a Cisjordânia, e o Egito, que ficou com a Faixa de Gaza. Ø Segunda guerra árabe-israelense, a Guerra do Suez entre Egito e Israel, marcada pelo Nasserismo que pregava: - Nacionalização do canal de Suez (administrado por ingleses e franceses); - Anti-sionismo - Pan-arabismo O conflito se encerrou com a ingerência norte-americana e soviética.

Ø Guerra dos Seis Dias – Israel abriu três frentes de conflito, ocupando a Ø Guerra dos Seis Dias – Israel abriu três frentes de conflito, ocupando a Faixa de Gaza e a península do Sinai (Egito), a Cisjordânia (Jordânia) e as Colinas de Golã (Síria). A guerra provocou mais uma diáspora palestina. • Guerra do Yom Kippur - na qual Síria e Egito atacaram Israel na tentativa de recuperar as terras perdidas em 1967. O conflito se alongou e se internacionalizou, gerando a Crise do Petróleo.

Conquistas de Israel Conquistas de Israel

Conflito entre Israel e Palestina Ø Intifada é um termo que pode ser traduzido Conflito entre Israel e Palestina Ø Intifada é um termo que pode ser traduzido como "levante", é utilizado para designar um movimento da população civil surgido contra a presença israelense nos territórios conclamados pelos palestinos. Ø O termo surgiu após o levante espontâneo que rebentou a partir de 1987, com a população civil palestina atirando paus e pedras contra os militares israelenses e praticando atentados contra a população civil. Este levante seria conhecido mais tarde como "Primeira Intifada". Ø A "Segunda Intifada", também conhecida como a Intifada de Al. Aqsa, teve início em setembro de 2000, após Ariel Sharon ter caminhado nas cercanias da mesquita de Al-Aqsa, considerada sagrada pelos muçulmanos e parte do Monte do Templo, área sagrada também para os judeus.

Ø O muro israelense é uma evidente tentativa de incorporar, em definitivo, parcelas importantes Ø O muro israelense é uma evidente tentativa de incorporar, em definitivo, parcelas importantes da Cisjordânia, nas quais se localizam os blocos principais de assentamentos de colonos. Sob o ponto de vista palestino, seus efeitos são desastrosos, pois o muro gerou cerca de cinqüenta bolsões isolados onde se situam vilas e povoados palestinos. Ø A linha verde representa a fronteira original criada pela ONU na divisão da palestina.

Acordos de Paz Ø Acordo de Camp David (1979) – Entre Egito e Israel Acordos de Paz Ø Acordo de Camp David (1979) – Entre Egito e Israel inaugurou politica de "Ceder terras em troca da paz“. Ø Acordos de Oslo, que criou a Autoridade Nacional Palestina (ANP) e colocou sob seu controle parte da faixa de Gaza e a cidade de Jericó, localizado na Cisjordânia. Ø Israel á se retirou de Gaza Ø Foi assinado Iasser Arafat e Yitzhak Rabin, na presença do presidente Clinton na Casa Branca.

Eleições na Palestina ØEm 25 de janeiro de 2006 vence as eleições para o Eleições na Palestina ØEm 25 de janeiro de 2006 vence as eleições para o parlamento da Palestina derrotando a Fatah, conquistando 74 das 132 cadeiras do parlamento. Ele se tornou o sucessor de Arafat como líder palestino. Mahmoud Abbas ØPassou a ter o apoio do Hamas, mas sem sua submissão.

O Líbano: O conflito mais recente ØEm junho de 1982, o Exército israelense invade O Líbano: O conflito mais recente ØEm junho de 1982, o Exército israelense invade o Líbano e cerca Beirute, onde fica o quartel-general da OLP. ØUm acordo obtido por americanos, europeus e árabes sauditas permite que os guerrilheiros palestinos deixem Beirute. ØEm 16 de setembro de 1982, milicianos libaneses simpáticos a Israel, massacram milhares de palestinos campos de refugiados de Sabra e Chatila. ØDurante quase três dias, os palestinos padeceram um holocausto nas mãos dos milicianos de Hobeika que procuraram não deixar ninguém vivo. Calculou-se o número dos mortos entre 2. 300 a 3. 500 pessoas.

Ø Em 1983, os israelenses começam a deixar o sul do Líbano, palco de Ø Em 1983, os israelenses começam a deixar o sul do Líbano, palco de ataques freqüentes dos xiitas libaneses. A retirada só se completa em 1985, mantendo ainda controle de uma estreita faixa de território próxima da fronteira. ØO mundo inteiro horrorizou-se com as imagens das pilhas de cadáveres baleados, esfaqueados e degolados, espalhados pelas ruelas ou deixados em poças de sangue na frente dos casebres de Sabra e Chatila.