Скачать презентацию O desafio da construção de Brasília 1957 -1960 Скачать презентацию O desafio da construção de Brasília 1957 -1960

c48d46a25d41afebdfd05d1f335405e2.ppt

  • Количество слайдов: 7

O desafio da construção de Brasília 1957 -1960 O desafio da construção de Brasília 1957 -1960

Ideia de transferência da capital do Brasil (períodos colonial e imperial) Ø Ø Ø Ideia de transferência da capital do Brasil (períodos colonial e imperial) Ø Ø Ø Durante o século XVIII o ministro português Sebastião José de Carvalho e Melo, mais conhecido por Marquês de Pombal, título no qual foi agraciado em 1770, propunha a transferência da capital do Brasil para o interior. Os inconfidentes mineiros também propuseram como sede a cidade de São João del-Rei, caso conseguissem romper os laços coloniais que os uniam a Portugal. Com a independência o projeto foi defendido por José Bonifácio de Andrada e Silva, a capital deveria ser transferida para o planalto central por ser a região mais estratégica. Devido aos problemas políticos , econômicos e sociais que marcaram o processo de construção do Estado Nacional Brasileiro o projeto foi sucessivamente adiado. Durante o Segundo Reinado (1840 -1889) Petrópolis tornou-se a capital de veraneio do império (essa foi a única “interiorização” da capital do Império do Brasil). Na década de 1880 um bispo italiano , Dom Bosco, em seus sonhos proféticos anunciou como um lugar ideal para a Terra Prometida a região do Planalto Central, mesmo assim o projeto não foi para frente. Em 1889, com o advento da República brasileira a ideia foi retomada. Segue os primeiros artigos da Constituição de 1891: Art 1º - A Nação brasileira adota como forma de Governo, sob o regime representativo, a República Federativa, proclamada a 15 de novembro de 1889, e constitui-se, por união perpétua e indissolúvel das suas antigas Províncias, em Estados Unidos do Brasil. Art 2º - Cada uma das antigas Províncias formará um Estado e o antigo Município Neutro constituirá o Distrito Federal, continuando a ser a Capital da União, enquanto não se der execução ao disposto no artigo seguinte. Art 3º - Fica pertencendo à União, no planalto central da República, uma zona de 14. 400 quilômetros quadrados, que será oportunamente demarcada para nela estabe. Iecer-se a futura Capital federal. Parágrafo único - Efetuada a mudança da Capital, o atual Distrito Federal passará a constituir um Estado.

A velha ideia sob o novo regime (República) Ø Ø Durante o governo de A velha ideia sob o novo regime (República) Ø Ø Durante o governo de Floriano Peixoto (1891 -1894) foi enviada ao planalto central a Comissão Exploradora do Planalto Central do Brasil chefiada pelo astrônomo belga Luis Cruls. A conhecida “Missão Cruls” delimitou uma área de 90 por 160 km para a construção da nova capital do país, a expedição elaborou relatórios detalhados que apontavam para as condições do solo, clima e geografia da região. Nos anos de 1920 o presidente Artur Bernardes defendeu a transferência da capital alegando que o Rio de Janeiro havia se tornado uma cidade muito instável e agitada politicamente e seus efeitos repercutiam negativamente sobre os destinos da Nação. Discurso do presidente Artur da Silva Bernardes (. . . ) Outra mudança que a experiência exige é a mudança da Capital da República, em boa hora prevista pela Constituição. Os poderes públicos, para uma atuação proveitosa ao país, precisam de uma atmosfera de completa liberdade moral, de grande serenidade de espírito e de perfeita tranquilidade de ação, isenta de preocupações locais e de solicitações de classes, que, em seu proveito, podem, mesmo involuntariamente, causar danos ao interesse geral da Nação. (. . . ) O Rio de Janeiro, cidade populosa e cosmopolita, centro industrial do país e seu grande empório comercial, tem uma vida tumultuosa e agitada, de vantajosa influência na vida econômica do Brasil, mas de predominância inegável a orientação dos governos, assim por vezes impedidos de melhor atender aos interesses e necessidades mais gerais do nosso vasto território.

Anos de 1950 e Governo Juscelino Kubitschek (1956 -1961) Ø Ø Ø Os anos Anos de 1950 e Governo Juscelino Kubitschek (1956 -1961) Ø Ø Ø Os anos JK podem ser considerados tranquilos do ponto de vista político, seu quinquênio foi marcado pela abertura aos investimentos estrangeiros, implantação da grande indústria automobilística no país. No plano musical, pelo lançamento do disco “Chega de saudade” de João Gilberto o que foi considerado o marco para a Bossa Nova. Nos eventos esportivos a seleção brasileira, marcada por nomes como Pelé, Zagallo e Garrincha, conseguiu seu primeiro título na Copa do Mundo da Suécia em 1958. Cumprindo uma promessa que fez a um eleitor do Estado de Goiás durante a campanha eleitoral de 1955, Juscelino Kubitschek, enviou ao Congresso Nacional o pedido para iniciar a construção da nova Capital no Planalto Central. O pedido foi aprovado em 1957. Foi fundada a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (NOVACAP) presidida pelo engenheiro Israel Pinheiro. O arquiteto Oscar Niemeyer e o urbanista Lúcio Costa foram chamados para fazer parte da empreitada estatal. Operários vindos do país inteiro, principalmente do nordeste, foram contratados para a construção os chamados “Candangos” Foi elaborado o Plano Piloto próximo ao lago Paranaguá, a nova capital teria o formato de um avião. No projeto foi planejada uma cidade futurista e moderna com grandes avenidas para automóveis e edifícios que passassem a impressão de flutuarem. Discurso de Juscelino Kubistchek proferido em 1956. "Deste planalto central, desta solidão que em breve se transformará em cérebro das altas decisões nacionais, lanço os olhos mais uma vez sobre o amanhã do meu país e antevejo esta alvorada com fé inquebrantável e uma confiança sem limites no seu grande destino".

A construção A construção

Inauguração da nova Capital : 21 de abril de 1960 Inauguração da nova Capital : 21 de abril de 1960

Principais monumentos de Brasília Principais monumentos de Brasília