Скачать презентацию Março 2010 INDICE Canais Mercado Regiões Concorrência Скачать презентацию Março 2010 INDICE Canais Mercado Regiões Concorrência

d15054153d1bf7ea1cdd8e15c9f338f0.ppt

  • Количество слайдов: 171

Março 2010 Março 2010

INDICE Canais Mercado Regiões Concorrência SP Sul Centro Leste Nordeste INDICE Canais Mercado Regiões Concorrência SP Sul Centro Leste Nordeste

SP PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES SP PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES

Índice SP PANORAMA GERAL OS MAIS CAUTELOSOS A região sudeste tem a concentração de Índice SP PANORAMA GERAL OS MAIS CAUTELOSOS A região sudeste tem a concentração de empresários que menos esperavam aumento de faturamento em 2009 comparado a 2008. Além disso, a expectativa de crescimento, por parte dos proprietários do sudeste, é menor. Apenas 28% dos empresários da região acreditam no bom desempenho do segmento. O crescimento da empresa comparado ao do setor também é menor no sudeste: apenas 15, 8% das empresas estão otimistas. As novas leis governamentais afetaram muito o setor de Alimentação Fora do Lar. Numa possível interpretação dos resultados da pesquisa, pode-se concluir que no sudeste, mais precisamente em São Paulo, a lei seca e a lei antifumo, além do aumento de tributos como a ampliação da substituição tributária – sobre itens que são insumos para os produtos finais, efetivamente vendidos pelos estabelecimentos – zeram com que o estado se tornasse o mais cauteloso e desconfiado em relação ao futuro dos bares e restaurantes. A pesquisa mostrou que o estado mais rico sofre com leis abusivas. Enquanto, na média brasileira, 18, 8% das empresas declararam um faturamento anual acima de 1, 32 até 2, 4 milhões de reais em São Paulo o percentual é de 28%. Ainda assim, no que diz respeito às expectativas de faturamento em 2009, o estado é mais cauteloso em relação ao restante do país. Enquanto, no Brasil, 44, 7% dos estabelecimentos conta com o crescimento e 44% contam com a manutenção, em São Paulo 61% dos estabelecimentos apostam na manutenção e somente 31% no crescimento. Estudo ABRASEL 2007 - Influência da Crise Mundial no Mercado http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf Oportunidade Ameaça

SP Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de SP Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Panorama Governo na região SP.

SP Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de SP Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Tendência Trade na região SP. Analista Recomenda: Refinamento de palavras chaves ligadas ao trade, e inclusão de maiores consumidores no atacado. Verificar com a equipe Bunge.

SP Índice CONCORRENTES * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca SP Índice CONCORRENTES * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Concorrentes na região SP.

SP * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Panificação na região SP. SP * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Panificação na região SP. Índice

Índice SP OS MAIS CAUTELOSOS A região sudeste tem a concentração de empresários que Índice SP OS MAIS CAUTELOSOS A região sudeste tem a concentração de empresários que menos esperavam aumento de faturamento em 2009 comparado a 2008. Além disso, a expectativa de crescimento, por parte dos proprietários do sudeste, é menor. Apenas 28% dos empresários da região acreditam no bom desempenho do segmento. O crescimento da empresa comparado ao do setor também é menor no sudeste: apenas 15, 8% das empresas estão otimistas. As novas leis governamentais afetaram muito o setor de Alimentação Fora do Lar. Numa possível interpretação dos resultados da pesquisa, pode-se concluir que no sudeste, mais precisamente em São Paulo, a lei seca e a lei antifumo, além do aumento de tributos como a ampliação da substituição tributária – sobre itens que são insumos para os produtos finais, efetivamente vendidos pelos estabelecimentos – zeram com que o estado se tornasse o mais cauteloso e desconfiado em relação ao futuro dos bares e restaurantes. A pesquisa mostrou que o estado mais rico sofre com leis abusivas. Enquanto, na média brasileira, 18, 8% das empresas declararam um faturamento anual acima de 1, 32 até 2, 4 milhões de reais em São Paulo o percentual é de 28%. Ainda assim, no que diz respeito às expectativas de faturamento em 2009, o estado é mais cauteloso em relação ao restante do país. Enquanto, no Brasil, 44, 7% dos estabelecimentos conta com o crescimento e 44% contam com a manutenção, em São Paulo 61% dos estabelecimentos apostam na manutenção e somente 31% no crescimento. Estudo ABRASEL 2007 - Influência da Crise Mundial no Mercado http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf Oportunidade Ameaça

SP * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria na região SP. SP * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria na região SP. Índice

SUL PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES SUL PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES

Sul Índice PANORAMA GERAL * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de Sul Índice PANORAMA GERAL * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Panorama Geral na região Sul.

Sul Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de Sul Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Panorama Governo na região Sul.

Sul Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de Sul Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Tendência Trade na região Sul. Analista Recomenda: Refinamento de palavras chaves ligadas ao trade, e inclusão de maiores consumidores no atacado. Verificar com a equipe Bunge.

Sul Índice CONCORRENTES * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca Sul Índice CONCORRENTES * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Concorrentes na região Sul.

Sul Índice * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Panificação na região Sul Índice * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Panificação na região Sul.

Sul Índice Mercado de alimentação fora do lar Os restaurantes das regiões sul e Sul Índice Mercado de alimentação fora do lar Os restaurantes das regiões sul e sudeste foram os que mais prestigiaram a pesquisa. Dos estabelecimentos do sul que declararam lucro no resultado de 2008, 19, 5% esperam reduzir o lucro em 2009, quando a média das outras regiões é mais otimista, não chegando a 10%. Ainda assim, essa é a região que menos pretende reduzir os custos operacionais. Apenas 7, 1% dos estabelecimentos esperam a redução no 3° trimestre de 2009 comparado ao 2°. O sul também é a região onde os empresários irão priorizar seus investimentos para os equipamentos de cozinha (47, 2%) e pequenas reformas (54, 5%). Além disso, são os que menos irão investir em marketing e comunicação (39, 8%), informatização/automação (13, 8%) e ampliação do estabelecimento (16, 3%). 19 % dos empresários do sul esperavam reduzir o lucro em 2009. No Brasil, a média é mais otimista e fica abaixo dos 10%. Fonte: Estudo ABRASEL 2007 - Influência da Crise Mundial no Mercado http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf Oportunidade

Sul * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria na região Sul. Sul * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria na região Sul. Índice

Centro Leste PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES Centro Leste PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES

Índice Centro Leste PANORAMA GERAL OS MAIS CAUTELOSOS A região sudeste tem a concentração Índice Centro Leste PANORAMA GERAL OS MAIS CAUTELOSOS A região sudeste tem a concentração de empresários que menos esperavam aumento de faturamento em 2009 comparado a 2008. Além disso, a expectativa de crescimento, por parte dos proprietários do sudeste, é menor. Apenas 28% dos empresários da região acreditam no bom desempenho do segmento. O crescimento da empresa comparado ao do setor também é menor no sudeste: apenas 15, 8% das empresas estão otimistas. As novas leis governamentais afetaram muito o setor de Alimentação Fora do Lar. Numa possível interpretação dos resultados da pesquisa, pode-se concluir que no sudeste, mais precisamente em São Paulo, a lei seca e a lei antifumo, além do aumento de tributos como a ampliação da substituição tributária – sobre itens que são insumos para os produtos finais, efetivamente vendidos pelos estabelecimentos – zeram com que o estado se tornasse o mais cauteloso e desconfiado em relação ao futuro dos bares e restaurantes. A pesquisa mostrou que o estado mais rico sofre com leis abusivas. Enquanto, na média brasileira, 18, 8% das empresas declararam um faturamento anual acima de 1, 32 até 2, 4 milhões de reais em São Paulo o percentual é de 28%. Ainda assim, no que diz respeito às expectativas de faturamento em 2009, o estado é mais cauteloso em relação ao restante do país. Enquanto, no Brasil, 44, 7% dos estabelecimentos conta com o crescimento e 44% contam com a manutenção, em São Paulo 61% dos estabelecimentos apostam na manutenção e somente 31% no crescimento. Estudo ABRASEL 2007 - Influência da Crise Mundial no Mercado http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf Oportunidade Ameaça

Índice Centro Leste PANORAMA GERAL Os estabelecimentos do Centro-oeste estiveram bastante otimistas, e fizeram Índice Centro Leste PANORAMA GERAL Os estabelecimentos do Centro-oeste estiveram bastante otimistas, e fizeram parte das duas regiões que obtiveram os resultados mais confiantes. 61, 1% dos proprietários de bares e restaurantes no Centro-oeste tiveram expectativa de aumento de faturamento total de 2009 comparado a 2008. Esse número supera os apurados em outras regiões. No Nordeste, segunda região mais otimista, 60, 3% dos estabelecimentos têm esta mesma confiança. Para o presidente da Abrasel de Goiás, Newton Emerson Pereira, o mês de julho de 2009 foi o melhor dos últimos anos. Ele conta que com a gripe suína, as pessoas resolveram passar as férias na cidade, fora aqueles que vieram do interior para a capital. Além disso, como o trânsito de Goiânia tem se tornado caótico nos horários de rush, o happy hour passou a ser favorecido. Para ele, todos estes fatores foram responsáveis pelo crescimento no movimento dos estabelecimentos da cidade. Newton também explica que o fato de Goiás ter sido um dos estados que mais exportaram grãos e gado de corte para o mundo favoreceu toda a economia da região, o que gera crescimento em vários segmentos. “Todas essas informações refletem a situação de otimismo da nossa região. Prova disso é que só na cidade de Goiânia serão inaugurados, no próximo mês, mais de vinte novos estabelecimentos – que já abrem com grande estrutura para receber a clientela – fora aqueles pequenos que abrem a todo momento”, argumenta. Fonte: Estudo ABRASEL 2007 - Influência da Crise Mundial no Mercado http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf Oportunidade Ameaça

Centro Leste Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais Centro Leste Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Panorama Governo na região Centro-Leste.

Centro Leste Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais Centro Leste Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Tendência Trade na região Centro-Leste.

Centro Leste Índice CONCORRENTES * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de Centro Leste Índice CONCORRENTES * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Concorrentes na região Centro-Leste.

Centro Leste Índice Padarias apostam na ampliação do mix de produtos (2010) O setor Centro Leste Índice Padarias apostam na ampliação do mix de produtos (2010) O setor de panificação em Minas Gerais está otimista com relação aos negócios em 2010 e prevê crescimento de 13% neste exercício na comparação com o ano passado. Segundo informações do Sindicato das Indústrias de Panificação, Confeitaria, Massas Alimentícias e Biscoitos no Estado de Minas Gerais (SIP/Amip), diversas ações estão sendo desenvolvidas para incrementar as vendas nas padarias e panificadoras do Estado. Entre elas, estão a ampliação do mix de produtos e do horário de funcionamento. De acordo com o presidente da entidade, Luiz Carlos Caio Xavier Carneiro, o segmento de panificação em Minas Gerais está aquecido desde o ano passado, quando faturou cerca de R$ 4 bilhões, o que representou um aumento de 13% em relação a 2008. O principal entrave enfrentado pelo segmento está justamente na falta de qualificação da mão de obra. Por isso, a entidade vem trabalhando em conjunto com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), oferecendo cursos profissionalizantes para padeiros, confeiteiros, atendentes e salgadeiros, com o objetivo de reverter esse cenário. Além da qualificação precária da maioria dos profissionais do setor, os custos com a mão de obra são altos, segundo o dirigente, chegando a 18% do total. "Os encargos e os gastos com transporte são consideráveis. Outro custo que impacta nos negócios é o da energia elétrica, que varia de 13% a 15%", observou. Veículo: Diário do Comércio - MG Fonte: ABRASNET http: //www. abras. com. br/clipping. php? area=13&clipping=11411 Oportunidade

Índice Centro Leste OS MAIS CAUTELOSOS A região sudeste tem a concentração de empresários Índice Centro Leste OS MAIS CAUTELOSOS A região sudeste tem a concentração de empresários que menos esperavam aumento de faturamento em 2009 comparado a 2008. Além disso, a expectativa de crescimento, por parte dos proprietários do sudeste, é menor. Apenas 28% dos empresários da região acreditam no bom desempenho do segmento. O crescimento da empresa comparado ao do setor também é menor no sudeste: apenas 15, 8% das empresas estão otimistas. As novas leis governamentais afetaram muito o setor de Alimentação Fora do Lar. Numa possível interpretação dos resultados da pesquisa, pode-se concluir que no sudeste, mais precisamente em São Paulo, a lei seca e a lei antifumo, além do aumento de tributos como a ampliação da substituição tributária – sobre itens que são insumos para os produtos finais, efetivamente vendidos pelos estabelecimentos – zeram com que o estado se tornasse o mais cauteloso e desconfiado em relação ao futuro dos bares e restaurantes. A pesquisa mostrou que o estado mais rico sofre com leis abusivas. Enquanto, na média brasileira, 18, 8% das empresas declararam um faturamento anual acima de 1, 32 até 2, 4 milhões de reais em São Paulo o percentual é de 28%. Ainda assim, no que diz respeito às expectativas de faturamento em 2009, o estado é mais cauteloso em relação ao restante do país. Enquanto, no Brasil, 44, 7% dos estabelecimentos conta com o crescimento e 44% contam com a manutenção, em São Paulo 61% dos estabelecimentos apostam na manutenção e somente 31% no crescimento. Estudo ABRASEL 2007 - Influência da Crise Mundial no Mercado http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf Oportunidade Ameaça

Centro Leste Índice * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria na Centro Leste Índice * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria na região Centro-Leste.

Norte Nordeste PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES Norte Nordeste PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES

Norte Nordeste Índice PANORAMA GERAL Luiz Fernando Furlan, Presidente do Conselho de Administração da Norte Nordeste Índice PANORAMA GERAL Luiz Fernando Furlan, Presidente do Conselho de Administração da Sadia : "Estudos mostram que o Nordeste é onde o potencial de consumo mais cresce no País. No ano passado, a região teve um aumento de 25, 4% em relação a 2007 e passou a região Sul, ficando em segundo lugar no ranking do consumo nacional, atrás apenas do Sudeste. ” “Estamos dando um passo muito importante ao instalar essa nova fábrica em uma região de extrema importância para os nossos negócios. " http: //www. padariamoderna. com. br/lermais_materias. php? cd_materias=723 Oportunidade

Norte Nordeste Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais Norte Nordeste Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Panorama Governo na região Norte-Nordeste.

Norte Nordeste Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais Norte Nordeste Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através nos canais de busca e pesquisa sobre Tendência Trade na região Norte-Nordeste.

Norte Nordeste Índice CONCORRENTES Luiz Fernando Furlan, Presidente do Conselho de Administração da Sadia Norte Nordeste Índice CONCORRENTES Luiz Fernando Furlan, Presidente do Conselho de Administração da Sadia : "Estudos mostram que o Nordeste é onde o potencial de consumo mais cresce no País. No ano passado, a região teve um aumento de 25, 4% em relação a 2007 e passou a região Sul, ficando em segundo lugar no ranking do consumo nacional, atrás apenas do Sudeste. ” “Estamos dando um passo muito importante ao instalar essa nova fábrica em uma região de extrema importância para os nossos negócios. " http: //www. padariamoderna. com. br/lermais_materias. php? cd_materias=723 Parceria (2010) A Uvifrios passa a ser distribuidora da Unilever Foodsolutions para o Rio Grande do Norte. Uma das maiores potências do mundo no ramo, a Unilever terá seus produtos pré-prontos comercializados para o mercado Food Service do estado (rede de restaurantes, hotéis, cantinas, lanchonetes, bares etc). A parceria começa a partir de amanhã. A Unilever Foodsolutions possui um portfólio completo de produtos desde a entrada à sobremesa, com marcas como Hellmann´s, Knorr, Carte D´or, Elefante, Arisco e Maizena. Fonte: Tribuna do Norte http: //www. tribunadonorte. com. br/noticia/horario-extra/139163 Atenção

Norte Nordeste Índice * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Panificação na Norte Nordeste Índice * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Panificação na região Norte-Nordeste.

Norte Nordeste Índice Parceria (2010) A Uvifrios passa a ser distribuidora da Unilever Foodsolutions Norte Nordeste Índice Parceria (2010) A Uvifrios passa a ser distribuidora da Unilever Foodsolutions para o Rio Grande do Norte. Uma das maiores potências do mundo no ramo, a Unilever terá seus produtos pré-prontos comercializados para o mercado Food Service do estado (rede de restaurantes, hotéis, cantinas, lanchonetes, bares etc). A parceria começa a partir de amanhã. A Unilever Foodsolutions possui um portfólio completo de produtos desde a entrada à sobremesa, com marcas como Hellmann´s, Knorr, Carte D´or, Elefante, Arisco e Maizena. Fonte: Tribuna do Norte http: //www. tribunadonorte. com. br/noticia/horario-extra/139163 Atenção

Norte Nordeste Índice Já o norte teve a maior expectativa de aumento na variação Norte Nordeste Índice Já o norte teve a maior expectativa de aumento na variação do número de refeições vendidas por mês até o final de 2009. É a região que também liderou, junto com o sul, na intenção de investir para o desenvolvimento/melhoria do negócio em 2009. No norte, 77, 8% dos donos de estabelecimentos esperavam aumentar o lucro obtido em 2008. As outras regiões apresentam média mais baixa que 71, 4%. Estudo ABRASEL 2007 - Influência da Crise Mundial no Mercado http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf

Norte Nordeste Índice * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria na Norte Nordeste Índice * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria na região Norte-Nordeste.

Mercado OPORTUNIDADES X AMEAÇAS PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES Mercado OPORTUNIDADES X AMEAÇAS PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES

MERCADO Índice MERCADO Índice

MERCADO Índice PANORAMA GERAL MERCADO ALIMENTÍCIO * O mercado é dominado por expectativas tais MERCADO Índice PANORAMA GERAL MERCADO ALIMENTÍCIO * O mercado é dominado por expectativas tais como sabor, saúde, conveniência, indulgência e origens multiculturais. Atualmente, a saúde é uma das maiores preocupações das pessoas. Para o setor alimentício, essa tendência aponta para perspectivas de desenvolvimento de uma linha de produtos saudáveis. * Em muitas partes do mundo, o resultado da mudança na estrutura familiar e nos hábitos de consumo fez com que o tempo reservado para preparar e fazer as refeições se tornasse cada vez menor. A expectativa de sabor, no entanto, não ficou em segundo plano e continua sendo grande. Mudanças Mundiais - no varejo e na distribuição: * Venda de pães em postos de gasolina e lojas de conveniência; * Consolidação da indústria como, por exemplo, a onda de fusões nas cadeias de supermercados; Novas tendências inovadoras em embalagens e comercialização. http: //www. puratos. com. br/information_centre/food_industry_market_data/default. aspx Mudanças no perfil de consumo - Sustentabilidade Econômica, Social e Ambiental: * Sabor / Qualidade / Rastreabilidade / Saúde / Meio Ambiente / Produtos Orgânicos Fonte: Estudo 2008 FGV - "Cenários e Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro" Uma das frentes que se abre atualmente é a preocupação com a Qualidade de vida relacionada à alimentação, que sai do âmbito familiar e começa a ser buscada nos serviços de alimentação fora do lar. Atenção

MERCADO Índice PANORAMA GERAL CENÁTIOS E PERSPECTIVAS – AGRONEGÓCIO/ALIMENTOS Estudos FGV 1. MERCADO Índice PANORAMA GERAL CENÁTIOS E PERSPECTIVAS – AGRONEGÓCIO/ALIMENTOS Estudos FGV 1. "Agronegócio Brasileiro - Perspectivas no Novo Cenário Mundial" (2009) 2. "Cenários e Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro" (2008) Roberto Rodrigues, ex-Ministro da Agricultura, coordenador de Agronegócio na Fundação Getúlio Vargas e presidente do Conselho de Agronegócio na FIESP * A principal tendência para o curto prazo é a rastreabilidade dos produtos do agronegócio, principalmente, dos alimentos. * Entre os dez maiores problemas que serão enfrentados pela humanidade nos próximos 50 anos, 5 estão diretamente relacionados à Agricultura: Energia, Água, Alimentos, Meio Ambiente, Pobreza. * Portanto, a tendência é que agronegócio ganhe ainda mais importância no contexto mundial. http: //www. goldencargo. com. br/downloads/fgv. pdf Indicativos de crescimento do mercado de alimentação: * A demanda por alimento no mundo, até 2025, aumentará em 62%. * O consumo de alimentos no mundo apresentará uma substituição de cereais e amido por carnes, lácteos, frutas, doces, alimentos processados. * Aumento tempo em que os estoques mundiais de trigo reduziram 41% entre 2000 -2007, projeta-se o mesmo crescimento na produção de trigo nos próximos 10 anos.

MERCADO Índice PANORAMA GERAL PUBLICIDADE PARA CRIANÇAS Empresas Conscientes (2009) No final de agosto MERCADO Índice PANORAMA GERAL PUBLICIDADE PARA CRIANÇAS Empresas Conscientes (2009) No final de agosto de 2009, 24 empresas da área de alimentos e bebidas firmaram compromisso público espontâneo sobre a publicidade de seus produtos dirigida às crianças. As medidas estabelecidas vigeraram em sua totalidade até o final de 2009. Estava prevista a não-veiculação de publicidade dirigida a crianças abaixo de 12 anos, em qualquer meio de comunicação de massa que tenha audiência constituída em sua maioria por esse público, assim como a não-realização de promoção de caráter comercial nas escolas a elas direcionadas. As empresas que assinaram o compromisso: Ambev, Brasil Foods (Sadia e Perdigão), Bob’s, Burger King, Cadbury, Coca-Cola, Danone, Elegê, Ferrero do Brasil, Garoto, General Mills Brasil, Grupo Bimbo, Schincariol, Kellogg, Kraft Foods, Mars Brasil, Mc. Donalds, Nestlé, Parmalat, Pepsi. Co (Bebidas e Alimentos) e Unilever. Fonte: Alimentação Fora do Lar http: //www. alimentacaoforadolar. com. br/noticias. asp? act=show. One&idnoticia=922

MERCADO Índice PANORAMA GERAL Preço do açúcar sobe 73% e vai aumentar mais (2010) MERCADO Índice PANORAMA GERAL Preço do açúcar sobe 73% e vai aumentar mais (2010) Nas prateleiras de supermercados e padarias, o preço do açúcar também disparou. O quilo, que custava, em média R$ 1, 09 em janeiro do ano passado, está 73, 4% e chegou a R$ 1, 89 em janeiro, segundo pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis (Ipead/UFMG). De dezembro para janeiro, a variação foi de 17%. O pacote de cinco quilos, que era vendido por menos de R$ 6, hoje é encontrado por R$ 10, 50, em média, mas pode custar até R$ 12, 50 nos supermercados de Belo Horizonte. Em consequência, os preços de bolos, doces e produtos de confeitaria também estão mais altos. "O tamanho do reajuste depende da receita, mas o impacto não tem como não repassar", diz o presidente do Sindicato da Indústria da Panificação, Luiz Carlos Caio Xavier Carneiro. E o preço ao consumidor deve continuar a subir, já que no atacado os valores continuam nas alturas. Entre o início de janeiro e o dia 9 de fevereiro, o saco de 50 kg ficou 10, 25% mais caro, passando de R$ 65, 71 para R$ 72, 45, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP. Além da entressafra, há um outro componente: o mercado internacional. A Índia, tradicional exportador de açúcar, teve problemas com a safra no ano passado e virou importador. Com menos oferta, os preços subiram e atraíram produtores brasileiros, que aumentaram as vendas externas em detrimento do mercado interno. Fonte: O Tempo http: //www. otempo. com. br/otempo/noticias/? Id. Edicao=1575&Id. Canal=5&Id. Sub. Canal=&Id. Noticia=134138&Id. Tipo. Noticia=1 Ameaça

MERCADO Índice PANORAMA GERAL PERSPECTIVAS 2010 O panorama do trigo nacional em 2010 deve MERCADO Índice PANORAMA GERAL PERSPECTIVAS 2010 O panorama do trigo nacional em 2010 deve reproduzir cenário semelhante ao do ano passado. Com o possível agravante de o Brasil, este ano, competir com a Argentina na importação do produto. De acordo com o último informativo semanal publicado pela Bolsa de Comércio de Rosário (BCR), as reuniões entre o governo argentino e os diferentes setores do campo continuam, mas os resultados não se refletem no mercado. A zona de influência de Rosário (Up River), desde o início de dezembro de 2009, não teve compradores interessados em realizar negócios. Para Lawrence Pih, presidente do Moinho Pacífico esta possibilidade está descartada. Das 16 milhões de toneladas de trigo que deveriam ser produzidos na Argentina, foram computadas algo em torno de 7, 5 milhões de toneladas. Fonte: DCI http: //noticiasagricolas. com. br/noticias. php? id=61318 Com os preços internacionais cerca de 25% abaixo dos verificados no início de 2009 (base Bolsa de Chicago), estoques abundantes no mundo, um câmbio bastante favorável a importações e um seguro agrícola ainda deficitário, tudo indica que a produção de trigo no Brasil continuará dependente de subvenções governamentais que apóiam a comercialização. Fonte: Agro Rede http: //www. agroredenoticias. com. br/textos. aspx? 6 GA 18 MAc 2 PJm. X+NZAfpi. CA== Ameaça

MERCADO Índice PANORAMA GERAL PERSPECTIVAS 2010 Redução de área de plantio Em função das MERCADO Índice PANORAMA GERAL PERSPECTIVAS 2010 Redução de área de plantio Em função das questões da comercialização, Jacobsen, da Emater, já prevê redução de área de plantio para a próxima safra, com início em maio. "Com a valorização do real será difícil manter o preço do mínimo. Os leilões têm sido os únicos meios de venda. " Jardim disse, ainda, que o Brasil pode, este ano, importar 28 mil toneladas de trigo da Rússia. "O trigo russo é igual ao nosso. Se isso ocorrer, será uma falta de respeito com o produtor brasileiro. " Importar trigo da Rússia, segundo Pih, pode acarretar mais despesas em função de problemas de ordem fitossanitária. O empresário disse que os russos aplicam brometo metila, composto proibido no Brasil. Se a carga chegar com resquícios do produto, será retida. "Se o Brasil importar trigo da Rússia será um gesto, já que eles compram muita carne nossa. 28 mil toneladas não é nada. Apenas um barco. " Fonte: Revista Panificação Brasileira (2010) http: //www. panificacaobrasileira. com. br/2009/noticias. php? noticias_id=1085 Ameaça

MERCADO Índice PANORAMA GERAL PERSPECTIVAS 2010 Investimentos Segundo o presidente do Moinho Pacífico, Lawrence MERCADO Índice PANORAMA GERAL PERSPECTIVAS 2010 Investimentos Segundo o presidente do Moinho Pacífico, Lawrence Pih, o governo, que deve investir R$ 400 milhões em leilões, precisa analisar com cautela como vai alocar recursos para a próxima safra. "O mercado mundial tem o preço do trigo em queda. O ideal seria equilibrar o preço mínimo nacional com o mundial, o que acarretaria queda na produção. Para o trigo não temos vocação. " Jardim concorda que o preço do trigo no mundo é mais baixo. "Não temos o mesmo solo, nem o mesmo clima argentino. Nosso custo é maior, a produção depende de agroquímico. " Para Jardim, se os produtores pudessem contar com uma política de incentivo à produção, a queda na Argentina abriria mercado para o Brasil. "A cadeia não tem parceria", afirma. Segundo Jardim, o setor atendeu ao pedido do governo federal, plantaram trigo pão e investiram em sementes de qualidade e tecnologia. "Nossa parte fizemos. Agora temos trigo para vender e não temos comprador. Se continuar esse cenário vamos reduzir violentamente a área de plantio. Inclusive se o governo lançar nova classificação do trigo. Será como uma pedra de cal para nós. " www. portadoagronegocio. com. br Ameaça

MERCADO Índice PANORAMA GERAL Política de Desenvolvimento Produtivo - Trigo Objetivo Central Desafios SUSTENTAR MERCADO Índice PANORAMA GERAL Política de Desenvolvimento Produtivo - Trigo Objetivo Central Desafios SUSTENTAR O ATUAL CICLO DE EXPANSÃO Ampliar capacidade de oferta Preservar robustez do Balanço de Pagamentos Elevar capacidade de inovação Fortalecer MPES Macrometas 2010 Metas por programas específicos Ações Sistêmicas: orientadas para a geração de externalidades positivas para toda a estrutura produtiva Políticas em 3 níveis Destaques Estratégicos: orientados para temas relevantes para o desenvolvimento do País no longo prazo Programas Estruturantes: orientados para sistemas produtivos, considerando a diversidade da estrutura produtiva doméstica Fonte: Governo Federal

MERCADO PANORAMA GERAL Fonte: Governo Federal Índice Política de Desenvolvimento Produtivo - Trigo MERCADO PANORAMA GERAL Fonte: Governo Federal Índice Política de Desenvolvimento Produtivo - Trigo

MERCADO Índice PANORAMA GERAL Política de Desenvolvimento Produtivo - Trigo MACROMETAS Ampliar o Investimento MERCADO Índice PANORAMA GERAL Política de Desenvolvimento Produtivo - Trigo MACROMETAS Ampliar o Investimento fixo Elevar dispêndio privado em P&D INVESTIMENTO/PIB P&D PRIVADO/PIB Meta 2010: 21% Meta 2010: 0, 65% (R$ 18, 2 bilhões) Posição 2007: 17, 6% Crescimento médio anual de 11, 3% entre 2008 -2010 Posição 2005: 0, 51% Crescimento médio anual de 9, 8% entre 2007 -2010 Ampliar exportações PARTICIPAÇÃO NAS EXPORTAÇÕES MUNDIAIS Meta 2010: 1, 25% Posição 2007: 1, 18% Crescimento médio anual de 9, 1% entre 2008 -2010 Fonte: Governo Federal Dinamizar MPEs NÚMERO DE MPEs EXPORTADORAS Meta 2010: aumentar em 10% o número de MPEs exportadoras Posição 2006: 11. 792 empresas

MERCADO Índice PANORAMA GERAL Análise do mercado de farinha de trigo Os preços apresentaram MERCADO Índice PANORAMA GERAL Análise do mercado de farinha de trigo Os preços apresentaram especulações de acréscimo durante o mês de Janeiro, pressionados pelo aumento do custo de fretes. A elevada oferta e a necessidade de venda da farinha de trigo comum mantêm os preços relativamente baixos nos moinhos, ou seja, em valores médios inferiores a R$ 32, 00 a saca de 50 kg (CIF). A farinha intermediária e inteira também apresentaram oferta, contudo a preços (CIF) médios em torno de R$ 37, 00. A farinha própria para panificação, já com maior demanda que a comum, assumiu valores que na média CIF apontam para R$ 45, 00. A especial, apesar da intenção de aumentos de ao redor de 10 % a partir do setor moageiro, a demanda por derivados deste tipo de farinha se manteve relativamente baixa, mantendo a saca de 50 kg em valores inferiores à média semanal de R$ 43, 90. Para o mês de fevereiro, a tendência de baixo consumo final, poderá manter os preços CIF de farinha destinada à massa fresca nos patamares apresentados nesta semana, ou seja, próximo a R$ 45, 00, tendendo a alta, por ocasião do aumento do custo de farinha argentina usada em mistura, atingindo até R$ 48, 00 a saca de 50 kg. Comparativamente ao inicio do mês, todas as farinhas apresentaram recuo nos preços, reforçando o fundamento de preços defasados no mercado. Fonte: MF Rural http: //www. panificacaobrasileira. com. br/2009/noticias. php? noticias_id=1099 Atenção

MERCADO Índice PANORAMA GERAL PANORAMA MUNDIAL É importante seguir a tendência mundial pela busca MERCADO Índice PANORAMA GERAL PANORAMA MUNDIAL É importante seguir a tendência mundial pela busca por alimentos saudáveis. ABIA - Associação Brasileira das Indústrias de Alimentos: "Panorama Mundial - Gordura Trans", de Amanda Poldi 1) OMS: 2003 - WHO Technical Report Series 916 - Diet, Nutrition And The Prevention Of Chronic Diseases Recomendação: “ingestão máxima de 1% de gorduras trans das calorias totais da dieta diária. ” 2) Estratégia Global em Dieta, Atividade Física e Saúde: 2004 – Aprovada pela Resolução WHA 57. 17 - 57ª Assembléia Mundial da Saúde Recomendação para o setor privado: “ Limitar os conteúdos de gorduras saturadas e de trans nos alimentos” Conclusão: “. . . Somente poderá alcançar um progresso sustentável caso se aplique um enfoque verdadeiramente multisetorial, que mobilize uma combinação de energia, recursos e conhecimentos técnico de todas as partes interessadas em nível mundial. ” ABIA: Workshop Gorduras Trans 2007

MERCADO Índice PANORAMA GERAL PANORAMA MUNDIAL É importante seguir a tendência mundial pela busca MERCADO Índice PANORAMA GERAL PANORAMA MUNDIAL É importante seguir a tendência mundial pela busca por alimentos saudáveis. ABIA - Associação Brasileira das Indústrias de Alimentos: "Panorama Mundial - Gordura Trans", de Amanda Poldi 3) Relatório OPAS/OMS - 2007 Principais Conclusões e Recomendações do GT: 1. Eliminação das gorduras trans produzidas industrialmente dos alimentos; 2. Gorduras saturadas só devem ser usadas como substitutas quando imprescindível às aplicações específicas, considerados os avanços da tecnologia alimentar; 3. Medida normativa recomendada : adotar o proposto pelo GT canadense; 4. Importante: -Informação de conteúdo de Gorduras trans na rotulagem nutricional; - Estabelecimento de normas para as alegações sobre Gorduras trans. - Alimentos ausentes de gorduras trans. 4) Canadian Food Inspection Agency - 2003 Rotulagem Nutricional Obrigatória Alimentos - “Livres de Gorduras trans” * 2% de Gorduras Trans na porção atendendo aos critérios de baixo em gordura saturada, ou seja, 2 g ou menos de gorduras saturada em 100 g de alimento. * O valor energético proveniente das gorduras saturadas e gorduras trans não pode ultrapassar 15% no alimento. Obs: Não difere as Gorduras trans provenientes de produtos de origem animal das obtidas artificialmente. ABIA: Workshop Gorduras Trans 2007

MERCADO Índice PANORAMA GERAL PANORAMA BRASIL 1) Resolução RDC/ANVISA Nº 360/03 - Regulamento Técnico MERCADO Índice PANORAMA GERAL PANORAMA BRASIL 1) Resolução RDC/ANVISA Nº 360/03 - Regulamento Técnico sobre Rotulagem Nutricional de Alimentos Embalados - 2003 * Gorduras trans: Declaração obrigatória na Rotulagem Nutricional - Não há Valor Diário (VD) para Gorduras trans 2) FAQ: Perguntas Freqüentes ANVISA - 2007 FAQ 1572 - Pode ser utilizado o claim (alegação) "livre de gorduras trans" nos rótulos dos alimentos? “Sim, desde que o alimento pronto para consumo atenda às seguintes condições: - máximo de 0, 2 g de gorduras trans porção; e - máximo de 2 g de gorduras saturadas porção. Os termos permitidos para fazer este claim são: “não contém. . . ”, “livre. . . ”, “zero. . . ”, “sem. . . ”, “isento de. . . ” ou outros termos permitidos para o atributo “Não contém” da Portaria SVS nº 27/98. Não podem ser utilizados outros atributos para gordura trans. ” www. anvisa. gov. br ABIA: Workshop Gorduras Trans 2007

MERCADO Índice PANORAMA GERAL Pesquisa ABRASEL - setor de refeição pós-crise mundial (2007) O MERCADO Índice PANORAMA GERAL Pesquisa ABRASEL - setor de refeição pós-crise mundial (2007) O setor de alimentação fora do lar foi um dos menos afetados pela crise, no Brasil. Empresários de bares, restaurantes e similares, apesar de cautelosos, estão otimistas e confiam em crescimento, tanto que não pretendem fazer cortes, pelo contrário, pretendem investir em capacitação e treinamento, tecnologia alimentar e melhoria, com olhos voltados à demanda dos consumidores. Estes dados foram coletados pela Abrasel, em parceria com a Focus Pesquisa, com o objetivo de construir índices que re itam o desenvolvimento econômico e as expectativas dos empresários que compõem este segmento, além de conscientizar o setor e causar alinhamentos de interesses entre proprietários, lideranças e poder público. Estudo ABRASEL 2007 http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf Oportunidade

MERCADO Índice PANORAMA GOVERNO Abusos tributários prejudicam crescimento A pesquisa apontou que a carga MERCADO Índice PANORAMA GOVERNO Abusos tributários prejudicam crescimento A pesquisa apontou que a carga tributária é a principal dificuldade enfrentada pelas empresas do setor, que apontaram este problema de maneira expressiva em todas as regiões brasileiras. “O aumento dos impostos devido à substituição tributária, que começou em São Paulo e vem silenciosamente sendo implantada em todo o país é um novo obstáculo. Crescemos em vendas e a expectativa sobre a evolução do número de refeições vendidas por mês até o final de 2009 é de aumento para 51, 6% dos proprietários. ”, informa o presidente executivo da Abrassel, Paulo Solmucci. Outra boa notícia que ajudou o país na crise foi o emprego. A pesquisa da Abrasel aponta que 72, 5% dos empresários mantiveram o número de empregados, outros 16, 9% ainda aumentaram as contratações e apenas 10, 6% reduziram o número de funcionários. “Vamos voltar a contratar, no próximo ano. Mas para voltar a gerar empregos, torcemos para que o país seja exitoso no movimento pela redução das taxas dos cartões de crédito e vales-refeições. Estes fatores prejudicam o setor, principalmente porque geram descapitalização e provocam a alta do custo do capital de giro”, argumenta Solmucci. Estudo ABRASEL 2007 http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf

MERCADO Índice PANORAMA GOVERNO PUBLICIDADE PARA CRIANÇAS Publicidade voltada às crianças será mais saudável MERCADO Índice PANORAMA GOVERNO PUBLICIDADE PARA CRIANÇAS Publicidade voltada às crianças será mais saudável (2010) A Anvisa propõe critérios para comerciais de TV, preocupada com doenças crônicas em crianças. O setor de alimentação e bebida se adianta e divulga compromisso público Há no Brasil uma previsão na Política Nacional de Alimentação e Nutrição quanto à regulamentação de alimentos. "Nós resolvemos regulamentar primeiro os alimentos que tenham nutrientes que, se consumidos em excesso (açúcar, sal, gordura), podem trazer prejuízos à saúde da população", informa Maria José Delgado Fagundes, Gerente Geral de Monitoramento e Fiscalização de Propaganda da ANVISA. O foco inicial dessa regulamentação foi apresentar uma proposta de regulamento para o controle de propaganda, publicidade, promoção e informação de alimentos destinados às crianças. Pontos principais: veiculação de mensagens que orientam quanto aos riscos associados ao consumo excessivo de alimentos ricos em açúcar, sal, gordura saturada, gordura trans e bebidas de baixo valor nutricional - aqui estão incluídos os refrigerantes, refrescos artificiais, xaropes de groselha, etc. Segundo Fagundes, espera-se que a Portaria comece a valer em 2010. Fonte: Alimentação Fora do Lar http: //www. alimentacaoforadolar. com. br/noticias. asp? act=show. One&idnoticia=922

MERCADO Índice PANORAMA GOVERNO Mercado de trigo se prepara viver nova crise este ano MERCADO Índice PANORAMA GOVERNO Mercado de trigo se prepara viver nova crise este ano Quanto à falta de trigo Para Lawrence Pih, presidente do Moinho Pacífico esta possibilidade está descartada. "A Argentina não vai importar. Se o governo sentir que pode faltar trigo, vão reduzir a exportação. O governo não vai cometer esse erro. " Segundo Pih, o cenário do trigo nacional este ano é mais complicado se comparado ao do ano passado. "Os moinhos esperavam uma safra boa, mas o clima não ajudou. Perdemos em quantidade e qualidade", diz. O executivo estima que o Brasil deve importar, este ano, uma média de 6 a 6, 5 milhões de toneladas de trigo. "Os moinhos estão focando nos Estados Unidos e Canadá", diz. Das 16 milhões de toneladas de trigo que deveriam ser produzidos na Argentina, foram computadas algo em torno de 7, 5 milhões de toneladas. "Foi a maior queda em 100 anos", afirma. www. portadoagronegocio. com. br http: //www. panificacaobrasileira. com. br/2009/noticias. php? noticias_id=1085 Brasil e Argentina vão rever licenças que prejudicam comércio bilateral Brasil e Argentina vão rever a lista de produtos do comércio bilateral que hoje estão sujeitos às chamadas Licenças Não Automáticas (LNAs), um mecanismo que aumenta a burocracia para que as mercadorias entrem no país vizinho. A ideia é tentar reduzir a quantidade de mercadorias que, hoje, demoram até sessenta dias, como determina a Organização Mundial do Comércio, ou até mais para desembarcar no país vizinho por causa das LNAs. Hamilton Guterres Jardim, presidente da Comissão de Trigo da Federação da Agricultura do RS: "Se os produtores pudessem contar com uma política de incentivo à produção, a queda na Argentina abriria mercado para o Brasil"; "A cadeia não tem parceria". www. portaldoagronegocio. com. br Ameaça

MERCADO Índice TENDÊNCIA TRADE MUDANÇAS MUNDIAIS Varejo e distribuição: * Venda de pães em MERCADO Índice TENDÊNCIA TRADE MUDANÇAS MUNDIAIS Varejo e distribuição: * Venda de pães em postos de gasolina e lojas de conveniência; * Consolidação da indústria como, por exemplo, a onda de fusões nas cadeias de supermercados; Novas tendências inovadoras em embalagens e comercialização. http: //www. puratos. com. br/information_centre/food_industry_market_data/default. aspx Mudanças no perfil de consumo - Sustentabilidade Econômica, Social e Ambiental: * Sabor / Qualidade / Rastreabilidade / Saúde / Meio Ambiente / Produtos Orgânicos Fonte: Estudo 2008 FGV - "Cenários e Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro" Uma das frentes que se abre atualmente é a preocupação com a Qualidade de vida relacionada à alimentação, que sai do âmbito familiar e começa a ser buscada nos serviços de alimentação fora do lar Atenção

MERCADO Índice CONCORRENTES A Hypermarcas, do empresário João Alves de Queiroz Filho, o Junior, MERCADO Índice CONCORRENTES A Hypermarcas, do empresário João Alves de Queiroz Filho, o Junior, está a um passo de adquirir a Arisco, que já foi sua. Hoje pertencente à Unilever, a Arisco pode voltar a integrar o guarda- chuva da Hyper-marcas. Arisco é um nome sem muita utilidade para a Unilever, que pode, assim, fazer um bom negócio com a venda. Há entrelinhas nestas conversas. Fonte: Isto é Dinheiro (2010) http: //www. terra. com. br/istoedinheiro/edicoes/643/imprime 161062. htm

MERCADO Índice CONCORRENTES Marcas unem-se para ações conjuntas de marketing Por Guilherme Neto, do MERCADO Índice CONCORRENTES Marcas unem-se para ações conjuntas de marketing Por Guilherme Neto, do Mundo do Marketing (2008) Seguindo a idéia do velho ditado "duas cabeças pensam melhor do que uma", muitas empresas vêm formando parcerias em diversas áreas de atuação, entre elas o Marketing. As ações conjuntas visam metas como otimização de custo, agregação de valor, aumento de vendas ou até mesmo marcar presença em espaços não habituais à marca. Para isso, vale buscar parceiros que tenham produtos que possam tornar-se complementares, fortalecendo e aproximando-se da própria experiência do consumidor em um mundo recheado de marcas. Parceria entre marcas bem distintas A Sadia também tem boas experiências em ações de parceria com a Brastemp. Apesar de trabalhar com produtos tão diferentes, ambas as empresas resolveram se unir e focar em ações que combinem produtos de ambas as marcas. No final do ano passado (2007), uma ação de lançamento de uma nova linha de microondas aproveitou para promover a Pizza para Microondas Sadia na rede Carrefour da região metropolitana de São Paulo. Além de oferecer brindes para quem comprasse ambos os produtos em conjunto, diversas promotoras apresentavam o microondas e ofereciam as pizzas da Sadia assadas na hora no produto da Brastemp. Fonte: Mundo do Marketing http: //www. mundodomarketing. com. br/8, 4054, marcas-unem-se-para-acoes-de-marketing. htm Ameaça

MERCADO Índice CONCORRENTES Investimento Brasil Foods (2010) A Brasil Foods - empresa resultante da MERCADO Índice CONCORRENTES Investimento Brasil Foods (2010) A Brasil Foods - empresa resultante da fusão entre Sadia e Perdigão - prevê investir R$ 2, 3 bilhões em dois anos. Só para 2010, estão previstos desembolsos de R$ 1, 1 bilhão. A empresa também espera uma aprovação da fusão pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) até meados deste ano, e a expectativa é de capturar economias de R$ 500 milhões por ano a partir da integração das empresas. Fonte: Valor Online http: //www. valoronline. com. br/? online/alimentos/43/6129516/brf-investira-r-2, 3 -bilhoesate-2011 Ameaça

MERCADO Índice CONCORRENTES Comer fora de casa engorda cardápio da Unilever e Sadia (2010) MERCADO Índice CONCORRENTES Comer fora de casa engorda cardápio da Unilever e Sadia (2010) O aumento da renda disponível em países emergentes como o Brasil está levando grandes fabricantes, como Unilever e Sadia, a apostar na profissionalização e diversificação de portfólio dentro da indústria do food service. A Unilever, desde 2002, atua com a divisão Foodsolutions, voltada para a alimentação fora do lar, que necessita de itens específicos para atender às necessidades dos chefs de cozinha. A aposta para crescer no mercado profissional está em marcas já consagradas pelos consumidores domésticos, como Knorr, Hellmann's e Arisco. Com essa estratégia, a divisão de foodsolution alcançou crescimento médio anual de 20% desde 2007. Venda direta Com o crescimento da área, ambas as companhias têm intensificado os investimentos na equipe de vendas, cujos profissionais fazem o corpo a corpo com bares e restaurantes. "A venda direta nos estabelecimentos e o relacionamento junto aos distribuidores são os diferenciais da nossa equipe de vendas", diz Rodrigo Vassimon, vice-presidente da Unilever Foodsolutions na América do Sul. Dentro da Sadia, a atuação não é diferente. "Nossa equipe de vendas é treinada para conhecer a fundo o negócio do cliente, os processos e a aplicação dos produtos. Sugerimos também novos pratos para aumentar a renda do estabelecimento e facilitar a rotina", diz Ely Mizrahi, diretor da unidade de negócios food service da Sadia. http: //www. brasileconomico. com. br/noticias/comer-fora-de-casa-engorda-cardapio-da-unilever-e-sadia_76437. html Ameaça

Panificação OPORTUNIDADES X AMEAÇAS PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES Panificação OPORTUNIDADES X AMEAÇAS PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES

Índice Índice

Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Macro-visão As padarias estão Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Macro-visão As padarias estão deixando de ser apenas estabelecimentos responsáveis pela fabricação artesanal e venda de pães fresquinhos, biscoitos, bolos e outras guloseimas, freqüentados pelos clientes em determinados horários do dia e da noite. As panificadoras e confeitarias estão se transformando em centros de convivência, gastronomia e serviços. Elas constituem um setor onde não há crise, ao contrário, seus empresários só falam em crescimento constante. Hoje e no futuro, as panificadoras e confeitarias serão cada vez mais acolhedoras, espaços onde as pessoas contarão com conforto e bom atendimento para degustar, se alimentar, conversar e até se divertir, compensando a correria e o excesso de individualismo e distanciamento comuns em outros tipos de estabelecimentos comerciais. As novas características do setor foram registradas no ‘Estudo de Tendências: Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017’, realizado por meio de convênio entre o Sebrae Nacional e a Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip). As mudanças de comportamento, necessidades e preferências do consumidor ditam os novos tempos da panificação e confeitaria no País e no mundo. A introdução e diversificação de produtos mais saudáveis, contendo cereais integrais, ingredientes de melhor qualidade e menos óleo e açúcar nas receitas, é uma das providências para acompanhar o gosto da clientela de hoje e dos próximos anos. Em termos de gestão, o negócio também está mudando bastante e se tornando mais sofisticado, abrangendo práticas dos setores industrial, de comércio e de serviços. O estilo empírico de administrar padarias, por vezes amador, está virando coisa do passado. A gestão das panificadoras e confeitarias está cada vez mais planejada, profissional e tecnológica. Estudo de Tendências SEBRAE/ABIP (Associação Bbrasileira das Indústrias de Panificação e Confeitaria): Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Oportunidade

Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Mercado nacional Aproximadamente 63, Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Mercado nacional Aproximadamente 63, 2 mil panificadoras compõem o mercado da panificação e confeitaria no Brasil, das quais 60 mil são micro e pequenas empresas. O setor gera mais de 700 mil empregos diretos, dos quais 245 mil (35%) concentram-se na produção. Cento e vinte e sete mil empresários comandam esse mercado no País. Em 2008, o faturamento estimado do setor foi de R$ 44, 9 bilhões, segundo levantamento da Abip. A panificação está entre os seis maiores segmentos industriais do País, com participação de 36% na indústria de produtos alimentares e 6% na indústria de transformação. O presidente da Abip informa que, este ano, o faturamento do setor deverá crescer em torno de 13%. “Ouso dizer que nosso setor não viu crise; ao contrário, com a tendência das pessoas ficarem mais em casa, o consumo dos nossos produtos aumentou”, explica Alexandre. No ano passado, a taxa de crescimento do faturamento das panificadoras e confeitarias no País ficou em cerca de 11%. Estudo de Tendências SEBRAE/ABIP (Associação Bbrasileira das Indústrias de Panificação e Confeitaria): Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Atenção

Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Setenta e seis por Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Setenta e seis por cento dos brasileiros consomem pão no café da manhã e 98% da população são consumidores de produtos panificados, cita o estudo. Dos pães consumidos no Brasil, 86% são artesanais, correspondendo 52% ao pão francês. Quase metade do faturamento das panificadoras (48%) provém da produção própria, da qual 25% correspondem ao pão francês e 75% aos demais produtos. “Panificação e confeitaria é o segundo setor que mais cresce no Brasil, no segmento de foodservice (alimentação fora do lar)”, ressalta a coordenadora do Sebrae Nacional. Em 1999, foram atendidos 36, 4 milhões de clientes nas padarias do País, e em 2008, este número saltou para 40, 4 milhões de pessoas ou 25% da população. Segundo dados da Abip/Abitrigo, entre os principais mercados no Brasil, os que mais preferem a compra do pão em padarias são os seguintes: Belém (97, 2%); Belo Horizonte (93, 2%); Fortaleza (93, 2%); Recife (91, 8%); Brasília (91, 7%); Salvador (88, 4%); São Paulo (85%); Goiânia (84, 3%); Porto Alegre (79, 5%); e Rio de Janeiro (70, 2%). Os produtos panificados mais consumidos no País são: pão doce comum (100%); hambúrguer (77, 8%); pão de queijo (71, 1%); pão de leite (60, 1%); hot-dog (43, 8%); bisnaga (39, 8%); outros (38, 5%); croissant (32, 4%); pão de forma (31, 9%); pão sovado (30, 7%); baguete comum (26, 9%); pão de milho (22, 7%); rosca (19, 3%); pão careca (18, 8%); baguete recheada (15, 8%); pão de coco (14, 6%); pão com frios (14, 0%); pão caseiro (11, 1%); integral (8, 1%); pão da banha (7, 7%); bengala (7, 4%); pão de torresmo (6, 7%); italiano (6, 4%); ciabatta (5, 0%); pão de centeio (3, 4%); pão sedinha (2, 4%). Fonte: Abip - Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (2009) Estudo de Tendências SEBRAE/ABIP (Associação Bbrasileira das Indústrias de Panificação e Confeitaria): Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Atenção

Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Segundo o estudo do Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Segundo o estudo do Sebrae e Abip, o consumo de pães tem aumentado no Brasil, nos últimos anos, inclusive com a inclusão de produtos elaborados com outras matérias-primas, como a mandioca e o milho. Atualmente o consumo per capita do brasileiro é de 32, 61 kg de pães/ano. A demanda crescente pelos pães e panificados é uma tendência confirmada pelo estudo, indicando que os empresários do setor devem se preparar para atendê-la. O setor também participa de outras cadeias produtivas, como por exemplo, bebidas, frios, congelados, laticínios, cigarros, bomboniére, sorvete etc. Só perde para supermercados e hipermercados, em termos comparativos, estabelecimentos que também incorporam panificados em seu mix de produtos. Padarias artesanais produzem 79% dos produtos do setor, 14% são fabricados por padarias industriais e 7% por padarias de supermercados. O trabalho destaca o consumo de pães e panificados nos Estados Unidos como referência para o setor no Brasil: 77% dos consumidores preferem comprar alimentos prontos para o consumo; 76% esquentam e comem; 65% preferem embalados para viagem; 64% preferem aqueles que não requerem utensílios; 33% preparam seus alimentos em casa, sendo que metade deles gastam 30 minutos no preparo, mas gostariam de fazer isso em apenas 15 minutos. Fonte: Abip - Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (2009) Estudo de Tendências SEBRAE/ABIP (Associação Bbrasileira das Indústrias de Panificação e Confeitaria): Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 http: //www. sindpan-ce. org. br/pauta 01. htm

Índice PANORAMA GERAL Novos perfis dos consumidores ditam o futuro das panificadoras 1. Mulheres Índice PANORAMA GERAL Novos perfis dos consumidores ditam o futuro das panificadoras 1. Mulheres no comando A primeira tendência apresentada refere-se ao espaço cada vez maior conquistado pelas mulheres no mercado de trabalho. Em 2020, a população feminina brasileira no mercado de trabalho contará cerca de 64 milhões de mulheres, segundo dados do Ibope. Atualmente elas já são responsáveis pelo controle e provimento de 31% dos lares no País. Em 1991, eram 18%. Em 2020, a presença feminina economicamente ativa atingirá 46% do mercado nacional de trabalho. O estudo destaca, ainda, que, há dez anos, apenas 5% dos imóveis de três e quatro quartos eram de propriedade delas. Hoje, elas são proprietárias de 38% dos imóveis com essas características. As oportunidades que as consumidoras vão gerar nas panificadoras estarão relacionadas com a preferência por produtos diet, light, orgânicos, pães naturais e confeitaria fina. Além desses, produtos fáceis de levar na bolsa e com embalagens atraentes, sugere o estudo. Fonte: SEBRAE - Tendências Food Service (2009) Atenção

Índice PANORAMA GERAL Novos perfis dos consumidores ditam o futuro das panificadoras 2. Mais Índice PANORAMA GERAL Novos perfis dos consumidores ditam o futuro das panificadoras 2. Mais casais jovens sem filhos Casais jovens que protelam, não pretendem ou não podem ter filhos, chamados Double Income, No Kids = Dupla Renda, Sem Filhos, estão aumentando de número no País. O mesmo ocorre com pessoas de meia idade e parceiros homossexuais. Esses fatos indicam que, em 2016, 16 milhões de lares brasileiros serão habitados por duas pessoas. Em 1996, eram 5, 2 milhões de lares nessa categoria. Em 2006, 8, 6 milhões de domicílios eram habitadas por duas pessoas no Brasil. As oportunidades que essa tendência cria para o setor são referentes aos produtos que promovem cuidados Dupla Renda, Sem Filhos, em embalagem dupla. 3. Moradores individuais Esses consumidores estão entre os maiores interessados em conforto, praticidade e tecnologia. Eles eram 3, 2 milhões em 1996, no País, e deverão ser 12 milhões, em 2016. O consumo de quem mora sozinho cresce em média 6% ao ano. Esse perfil de consumidor é responsável por 40% do aumento das vendas de produtos práticos e em porções individuais. As oportunidades geradas por essa tendência aponta para produtos de apelos e embalagens tecnológicas e entregas a domicílio (delivery). Fonte: SEBRAE - Tendências Food Service (2009) Atenção

Índice PANORAMA GERAL Novos perfis dos consumidores ditam o futuro das panificadoras 4. Meia Índice PANORAMA GERAL Novos perfis dos consumidores ditam o futuro das panificadoras 4. Meia idade A faixa de consumidores composta por maiores de 50 anos representam, hoje, 23% da população brasileira. Eles cultuam hábitos saudáveis e procuram dedicar mais tempo ao lazer. Essas pessoas vivem atualmente como viviam antes as pessoas de 40 anos, pois o envelhecimento está sendo adiado pela vida moderna e seus recursos médicos e estéticos. Nos anos 80, essa fatia do mercado nacional era integrada por 6, 8 milhões de consumidores. Em 2020, deverão ser 18 milhões de pessoas de meia idade no Brasil. Segundo o estudo do Sebrae e Abip, eles são empreendedores e autônomos (33%), suas empresas faturam mais e sobrevivem mais do que a média nacional, possuem maior poder aquisitivo e equivalem a 43% da classe social com renda mais alta ou acima de dez salários mínimos. Atualmente representam 23% do total da população brasileira. Nesse caso, as oportunidades estão relacionadas com produtos mais sofisticados, de alta qualidade, ingredientes naturais somados a alta tecnologia, produtos anti-idade (com apelo saudável) e entrega a domicílio. Fonte: SEBRAE - Tendências Food Service (2009) Atenção

Índice PANORAMA GERAL Novos perfis dos consumidores ditam o futuro das panificadoras 5. Longevidade Índice PANORAMA GERAL Novos perfis dos consumidores ditam o futuro das panificadoras 5. Longevidade Como se sabe, a população brasileira está envelhecendo. Atualmente, os idosos (pessoas acima de 60 anos) totalizam 19 milhões de cidadãos. Em 2020, estima-se que esse número chegue a 30 milhões, e no ano de 2050, a cerca de 64 milhões de brasileiros. Desses, 150 mil terão mais de 100 anos. Em 2007, o total do rendimento dos idosos foi de R$ 16 bilhões. Em 2012, essa renda deverá alcançar R$ 25 bilhões ou 56% a mais, de acordo com o estudo. As oportunidades desse perfil de consumidor se referem a produtos orgânicos, com ingredientes naturais, linhas diet e light e entrega à domicílio. Fonte: SEBRAE - Tendências Food Service (2009) Atenção

Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Panificação sobre Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Panificação sobre Panorama Governo.

Índice TENDÊNCIA TRADE Vendas com alto índice de horizontalização e baixa dependência de grandes Índice TENDÊNCIA TRADE Vendas com alto índice de horizontalização e baixa dependência de grandes redes. A forte horizontalização das vendas da Companhia, ampla rede própria de vendedores, de representação e de distribuição de produtos têm contribuído substancialmente para a baixa dependência das grandes redes de supermercados, o que a M. Dias Branco acredita ser um dos seus diferenciais em relação aos concorrentes. Em 2008, a Companhia vendeu para cerca de 80 mil clientes ativos e não depende de nenhum deles em particular para colocar parte significativa de suas vendas, tendo os 50 maiores clientes representado, aproximadamente, 30, 4% do volume de vendas, com o seu maior cliente representando apenas 2, 9% do seu volume de vendas. Adicionalmente, apenas 12% da sua receita bruta em 2008 adveio de vendas para grandes redes de supermercados.

Índice CONCORRENTES Parceiros da Anaconda: » ABITRIGO - Associação Brasileira da Indústria de Trigo Índice CONCORRENTES Parceiros da Anaconda: » ABITRIGO - Associação Brasileira da Indústria de Trigo » AIPESP - Assoc. da Indústria de Panificação e Confeitaria do Est. São Paulo » Confeitaria Requinte » Hipermercado Andorinha » Hotec -Escola de Hotelaria e Turismo de São Paulo » Padaria e Confeitaria Santa Marcelina » Padaria Letícia » Padaria São José » Panificadora Açucapê Ltda - Maringá/PR » Panificadora Estado Luso » Panificadora Pão Bento Ltda - Maringá/PR » Panificadora Pão da Vovó » Panificadora Primor Ltda - Maringá/PR » Panificadora Santelmo - Caçador/SC » Peri Supermercado » Saint Germain Panificadora e Confeitaria » SINDIPAN - Sindicato da Ind. de Panif. e Conf. de São Paulo » SIPAN-AIPAN - Associação dos Ind. de Panif. e Confeitaria do Grande ABC » SIPCEP - Sindicato da Ind. da Panificação e Conf. do Estado do Paraná www. anaconda. com. br

Índice CONCORRENTES Fatos Relevantes em 2008/2009 * Expansão da capacidade de recebimento de produtos Índice CONCORRENTES Fatos Relevantes em 2008/2009 * Expansão da capacidade de recebimento de produtos agrícolas * Melhoria nas instalações destinadas ao atendimento do quadro social * O lançamento da Margarina COAMO Light * Melhoria nas instalações destinadas ao atendimento do quadro social, mencionados no item relativo aos investimentos. * A disponibilização da nova versão do “Cooperado On-line” através do site COAMO. * A abertura da Via Sollus Corretora de Seguros Ltda. , para atender os associados da COAMO em diversos ramos do setor; para os associados acompanharem a movimentação de seus produtos agrícolas e sua posição financeira. Coamo antecipa R$ 28, 5 milhões das sobras - dinheiro garante fim de ano da família cooperada e corresponde a 1/3 do que os cooperados terão de retorno após assembléia geral http: //www. coamo. com. br/contabeis/2008/

Índice CONCORRENTES Política de Investimentos * Buscando o crescimento constante e visando atender as Índice CONCORRENTES Política de Investimentos * Buscando o crescimento constante e visando atender as necessidades do nosso quadro social, em 2008 a COAMO continuou com sua política de investimentos, com destaque para a produção de novos produtos, ampliação das indústrias e melhorias nas Unidades existentes, totalizando o montante de R$ 138, 81 milhões, significando um aumento de 98, 3% em relação ao anterior (2007). * Iniciou a construção de novas unidades de recebimento de produtos nas localidades de Piquirivaí, Figueira do Oeste, Toledo e IV Centenário no Estado do Paraná. * Adquiriu no Estado do Mato Grosso do Sul uma unidade de recebimento em Lagunita, no município de Ponta Porã. * Ampliou a capacidade de recebimento de produtos agrícolas de vários entrepostos. * Inaugurou a loja de peças em Tupãssi e reestruturou completamente as instalações administrativas dos entrepostos de Pitanga, Iretama, Fênix e Toledo. * Continuarão investindo para garantir o aumento de sua presença nos segmentos onde atuam, sempre com base em análises criteriosas das oportunidades do mercado e retorno dos investimentos efetuados. http: //www. coamo. com. br/contabeis/2008/

Índice CONCORRENTES Índice CONCORRENTES

Índice CONCORRENTES LINHAS DE PRODUTOS 1. Linha Pães Congelados Pão Francês, Pão Francês Longa Índice CONCORRENTES LINHAS DE PRODUTOS 1. Linha Pães Congelados Pão Francês, Pão Francês Longa Fermentação, Mini Pão Francês, Pão Sovado, Pão Francês com Fibra de Trigo, Pão com Centeio, Pão Massa Doce DOG, Mini Pão Doce, Mini Baguete com Fibra de Trigo, Baguete 30 cm, Baguete com Fibra de Trigo 30 cm, Baguete 60 cm, Cucas, Pão de Hambúrguer, Pão de Bauru, Pão Italiano, Pão Cervejinha, Pão Colonial, Pão de Leite, Pão de Fibras, Pão de Milho Doce, Rosca de Polvilho. 2. Linha Lanches Congelados Pão de Queijo, Rosca de Polvilho, Pastel Empanado de Carne, Pastel Empanado de Palmito, Pastel Empanado Integral de Brócolis, Pastel Folhado de Presunto & Queijo, Pastel Folhado de Frango & Requeijão, Tortinha de Quatro Queijos, Tortinha de Tomates Secos, Croissant Goiabada, Croissant Presunto & Queijo, Croissant Frango & Catupiry, Croissant Chocolate, Croissant Natural, Croissant Integral Natural, Pão de Batata com Presunto & Queijo, Pão de Batata com Frango & Requeijão, Massa Folhada. 3. Linha Coquetéis Congelados Mini Pão de Queijo, Mini Croissant Queijo Provolone, Mini Croissant Presunto & Queijo, Mini Croissant Goiabada, Mini Croissant Chocolate, Mini Croissant Frango & Catupiry, Mini Pastel Folhado Carne, Mini Pastel Folhado Frango, Mini Pastel Folhado Presunto & Queijo, Mini Pastel Folhado Maçã, Mini Pastel Folhado de Banana, Pão de Queijo Pequeno. 4. Linha Pães Pré-Cozidos Congelados Pão Francês Pré-cozido, Bagete Gergelim Pré-cozido, Bagete com Fibra de Trigo Précozido, Bagete de Leite Pré-cozido, Mini Pão Francês Pré-cozido, Mini Pão para Couvert: cenoura, beterraba, fibras, manteiga, salsa e parmesão, calabreza e tomates secos http: //www. panfacil. com. br/produtos. html

Índice CONCORRENTES Em Julho de 2003, o Moinho Estrela adquiriu a unidade moageira do Índice CONCORRENTES Em Julho de 2003, o Moinho Estrela adquiriu a unidade moageira do Moinho Popular em Canoras-RS. Ali criaram uma nova empresa que recebeu o nome de Panfácil Alimentos Ltda (linha exclusiva de pães congelados pré-prontos) e passou a operar a partir de Janeiro de 2004. http: //www. moinhoestrela. com. br/a_empresa. php MOINHO PACÍFICO Investimentos em Armazenagem No fim de 2009, Lawrence Pih, presidente da empresa, resolveu dar o pontapé num investimento de R$ 80 milhões para crescimento em armazenagem - 70% bancados com capital próprio - otimizando seu custo de aquisição de matéria-prima. Com maior capacidade de estocagem - que será ampliada de 105 mil toneladas para 200 mil -, a empresa poderá adquirir o trigo na melhor época do ano, ou seja, na safra, quando o cereal de boa qualidade é encontrado em abundância e a preços mais atrativos. Potencial ampliação do parque industrial Ele se refere ao projeto também engavetado de ampliar o parque industrial das atuais 2, 5 mil toneladas diárias de capacidade de moagem para 3, 7 mil toneladas. Esse projeto está diretamente ligado ao terceiro plano da empresa, o da verticalização, com a instalação de uma indústria produtora de massas, biscoitos e, em seguida, pães. "Os dois juntos iriam me custar US$ 400 milhões. O terreno da fábrica já está até comprado, fica na via Dutra, com logística integrada com o nosso moinho, em Santos. Daqui a um ano, vamos avaliar o mercado". Notícias Agrícolas http: //noticiasagricolas. com. br/noticias. php? id=60830

Índice CONCORRENTES A Motasa atua no mercado de panificação em todo o Brasil, a Índice CONCORRENTES A Motasa atua no mercado de panificação em todo o Brasil, a 55 anos na fabricação e comercialização de farinhas de trigo e pré-misturas, oferecendo produtos e serviços para padarias, confeitarias, indústrias de panificação, de massas e de biscoitos. A empresa trabalha com a marca Motasa em farinhas para panificação e com a marca Pré-Pronta em prémisturas, possuindo pré-misturas diferenciadas como a Pré-pronta Pão com Fibras e a Pré-pronta Mais Sabor. Dos produtos industrializados, 65% são voltados para panificadoras (padarias) e 35% para indústrias de massas, biscoitos e outros. A empresa preocupa-se em especial com a qualidade de seus produtos e com a excelência no atendimento a seus clientes possuindo uma equipe de profissionais altamente capacitada sempre à disposição e comprometida com seus clientes. A empresa também possui uma preocupação em manter seus clientes sempre atualizados oferecendo cursos, palestras e a revista impressa Padaria. Online (www. padariaonline. com. br) para deixar o cliente sempre bem informado com dicas, receitas e novidades no ramo da panificação. http: //www. mtaquariense. com. br/empresa. php

Refeição OPORTUNIDADES X AMEAÇAS PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES Refeição OPORTUNIDADES X AMEAÇAS PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES

Índice Índice

Índice PANORAMA GERAL Pesquisa ABRASEL - setor de refeição pós-crise mundial (2007) O setor Índice PANORAMA GERAL Pesquisa ABRASEL - setor de refeição pós-crise mundial (2007) O setor de alimentação fora do lar foi um dos menos afetados pela crise, no Brasil. Empresários de bares, restaurantes e similares, apesar de cautelosos, estão otimistas e confiam em crescimento, tanto que não pretendem fazer cortes, pelo contrário, pretendem investir em capacitação e treinamento, tecnologia alimentar e melhoria, com olhos voltados à demanda dos consumidores. Estes dados foram coletados pela Abrasel, em parceria com a Focus Pesquisa, com o objetivo de construir índices que re itam o desenvolvimento econômico e as expectativas dos empresários que compõem este segmento, além de conscientizar o setor e causar alinhamentos de interesses entre proprietários, lideranças e poder público. Estudo ABRASEL 2007 http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf Oportunidade

Índice PANORAMA GERAL BALANÇOS DE MERCADO * Fazer refeições fora de casa está cada Índice PANORAMA GERAL BALANÇOS DE MERCADO * Fazer refeições fora de casa está cada vez mais incorporado à rotina dos brasileiros. Esse mercado tem crescido três vezes mais que a economia brasileira desde 2002, movimentando R$ 58 bilhões em 2009. E o volume deve avançar mais 10% em 2010, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (Abia). * De acordo com um estudo da empresa de pesquisa de mercado GFK Brasil, 51% da população costuma comer fora com frequência, sendo que 23% faz suas refeições fora todos os dias, incluindo os finais de semana (isso representa a metade do que acontece nos Estados Unidos, onde mais de 50% dos gastos com alimentos são feitos na rua). O levantamento mostra, ainda, que o gasto médio semanal per capita no Brasil é de R$ 67, 13 no almoço e de R$ 76, 77 no jantar. * Todos esses números podem ser exemplificados na seguinte conta: de casa R$100, 00 que o brasileiro gasta comida, R$24 já são em refeições fora de casa. Esse montante (24%) já está próximo ao de Itália e Espanha, que têm 25%. Na Holanda são 30% e na Grã-Bretanha 40$, e a liderança pe dos EUA, com 50%. Fontes: Abia e O Estado de S. Paulo http: //www. estadao. com. br/estadaodehoje/20100301/not_imp 517492, 0. php Oportunidade

Índice PANORAMA GERAL CANAIS DE VENDA O montante total de gastos com refeições fora Índice PANORAMA GERAL CANAIS DE VENDA O montante total de gastos com refeições fora do lar é distribuído entre os vários canais de venda. A maior fatia cabe aos restaurantes, com 23%. Em segundo lugar já aprecem as padarias, com 15%, à frente dos bares (13%), fast food (12%), lanchonetes (11%), empresas de refeições coletivas (7%), hotéis (4%), e catering (aviões e outros, 2%). Os restantes 13% envolvem diversos outros canais. É importante resaltar que as padarias vendem mais refeições que cadeias internacionais de fast food, ou as incontestáveis lanchonetes que estão por toda parte. Fonte: ECD Food Service (2009) - http: //www. ecdfoodservice. com. br/artigos/04. pdf Fonte: Padaria Moderna (2010) - www. padariamoderna. com. br Drivers do mercado de Refeição: • Falta de tempo; • Mulher está cada vez mais presente no mercado de trabalho; • Congestionamentos constantes nas grandes cidades; • Procura por conveniência; • Maior tempo nos escritórios.

Índice PANORAMA GERAL Segundo o consultor Enzo Donna, de ECD, especializado em food service Índice PANORAMA GERAL Segundo o consultor Enzo Donna, de ECD, especializado em food service um impulso ainda maior acontecerá no setor até 2012, quando boa parte da população passará a fazer uma segunda refeição fora de casa, o café da manhã ou lanche da tarde. "Serão 30 milhões de cafés da manhã ou lanches da tarde por dia", diz, explicando que se as empresas que atendem esse consumidor não se prepararem, poderá haver um "colapso gastronômico", diante das dificuldades de atender esses consumidores. Donna acredita que a maior parcela desses novos clientes migrará para as padarias, em função da flexibilidade desses estabelecimetos e do perfil dos consumidores brasileiros. "Somos um país pobre, e a maioria da população procura refeições rápidas de pequeno valor, como sanduíches, salgados e cafeteria", explica. Números da Abia indicam que as pessoas que ganham até R$400 gastam com refeições fora do lar cerca de 60% em lanches, sucoes e salgados, e só 25% em almoço ou jantar, enquanto pessoas que ganham mais de R$4 mil gastam 53% com almoço ou jantar, e 40% em lanches e sucos. Outra tendência, aponta Donna, é que as padarias se tornem rotisserias, fornecendo refeições para serem consumidas em casa. Isso implicará em melhorias em logística de entrega, hoje dominadas por pizzarias, mas distante da realidade das padarias. Ele exemplifica com números da rede supermercadista Carrefour, que comercializa cerca de 1 milhão de sanduíches prontos, para serem consumidos pelos clientes em casa. "Cada vez mais as refeições serão preparadas fora de casa, e consumidas em toda parte, até em casa", finaliza. Fonte: ECD Food Service (2009) - http: //www. ecdfoodservice. com. br/artigos/04. pdf Padaria Moderna: www. padariamoderna. com. br Oportunidade

Índice PANORAMA GERAL * Imaginem como será a aceleração de Food Service em 6 Índice PANORAMA GERAL * Imaginem como será a aceleração de Food Service em 6 anos, já que teremos a Copa do Mundo em 2014 e Olimpíadas em 2016. Quantos restaurantes serão construídos, quantas redes de Fast Food entrarão no Brasil durante este período, quantos hotéis serão reformados e construídos nas regiões estratégicas, quem irá vender os produtos alimentícios nos estádios de futebol, qual será a verba destinada em mídia a favor deste mercado nestes períodos? Fonte: Alexandre Silva (gerente de Novos Negócios da empresa Pepsico) http: //www. foodservicenews. com. br/materia. php? id=454 Qualidade de Vida Uma das frentes que se abre atualmente é a preocupação com a Qualidade de vida relacionada à alimentação, que sai do âmbito familiar e começa a ser buscada nos serviços de alimentação fora do lar. Chefs do mundo se voltam para a alimentação saudável (2010) A saudabilidade dos pratos é uma das tendências apontadas durante evento gastronômico da WACS - World Association of Chefs Societies http: //www. cozinhaprofissional. com. br/textos. aspx? materia=2166

Índice PANORAMA GERAL Redes de comida saudável miram expansão Redes voltadas para uma alimentação Índice PANORAMA GERAL Redes de comida saudável miram expansão Redes voltadas para uma alimentação mais saudável, como Salad Creations, Mega Matte, Seletti e Yoggi , descobrem novo nicho no mercado e têm planos agressivos de expansão, aproveitando o aumento crescente do gasto com alimentação fora de casa e mudanças de hábito dos consumidores. A rede norte-americana Salad Creations, por exemplo, chegou recentemente no Brasil e aposta no mercado, com previsão de chegar a até 25 lojas este ano. Por enquanto, o foco da rede é o mercado de shopping centers e ela acredita que é possível abrir cerca de mais 80 lojas em centros de compras brasileiros. O público atingido é principalmente das classes A e B e seu tíquete médio atual é de em média R$ 20, 00. Além do crescimento no número de lojas, outras adaptações estão sendo feitas no Brasil, como o aumento do mix de produtos e um novo formato de quiosques. As lojas também não importam mais produtos desde 2009, utilizando fornecedores locais. Outra rede de franquias do segmento que tem se destacado é a carioca Mega Matte, que só em 2009 cresceu 50% em faturamento em relação ao anterior, fechando com receita de R$ 34 milhões e 52 pontos-devenda. Para este ano, a intenção é crescer novamente de 47% a 50% no faturamento e chegar a 80 lojas, com 100 contratos assinados com franqueados. Na área de sobremesas e sorvetes, a procura por opções menos calóricas também cresce e começam a se espalhar redes de frozzen yogurt (sorvete de iogurte, sem gordura). A rede de franquias carioca Yoggi é uma delas, que está se estruturando e agora quer expandir para outros mercados como o de São Paulo. A marca já tem mais de 10 unidades e deve chegar a 50 lojas este ano. Fonte: Sua Franquia http: //www. suafranquia. com/content. php? redes-de-comida-saudavel-miram-expansao&Parent. ID=Mjg=&Parent. Name=dmk=&int. ID=Mjc 1 OQ== Atenção

Índice PANORAMA GERAL Comer fora custa em média R$ 18, 20 e supera tíquete, Índice PANORAMA GERAL Comer fora custa em média R$ 18, 20 e supera tíquete, diz associação (2010) O preço da refeição em restaurante no Brasil é de, em média, R$ 18, 20, de acordo com pesquisa da Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert). A cifra reflete um cálculo ponderado que leva em conta quatro tipos de refeição: prato feito ou comercial, por quilo, prato executivo e a la carte. Analisando separadamente as regiões do país, verifica-se que, no Norte, a média de preço é de R$ 16, 90; no Nordeste, de R$ 15, 60; no Centro-Oeste e no Sudeste, de R$ 19, 10; e no Sul, de R$ 15, 40. Segundo a Assert, a média de R$ 18, 20 no país é " muito superior " ao benefício concedido pela maioria das empresas para o almoço, que varia conforme a categoria profissional, acordos sindicais e a região do país, mas, na média, é de R$ 10. Fonte: Último Segundo http: //ultimosegundo. ig. com. br/economia/2010/02/23/comer+fora+custa+em+media+r+1820+e+supera+tiquete+diz+associacao+9406621. html

Índice PANORAMA GERAL Mercado de alimentação fora do lar Os restaurantes das regiões sul Índice PANORAMA GERAL Mercado de alimentação fora do lar Os restaurantes das regiões sul e sudeste foram os que mais prestigiaram a pesquisa. Dos estabelecimentos do sul que declararam lucro no resultado de 2008, 19, 5% esperam reduzir o lucro em 2009, quando a média das outras regiões é mais otimista, não chegando a 10%. Ainda assim, essa é a região que menos pretende reduzir os custos operacionais. Apenas 7, 1% dos estabelecimentos esperam a redução no 3° trimestre de 2009 comparado ao 2°. O sul também é a região onde os empresários irão priorizar seus investimentos para os equipamentosde cozinha (47, 2%) e pequenas reformas (54, 5%). Além disso, são os que menos irão investir em marketing e comunicação (39, 8%), informatização/automação (13, 8%) e ampliação do estabelecimento (16, 3%). 19 % dos empresários do sul esperavam reduzir o lucro em 2009. No Brasil, a média é mais otimista e fica abaixo dos 10%. Estudo ABRASEL 2007 - Influência da Crise Mundial no Mercado http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf

Índice PANORAMA GOVERNO Pesquisa ABRASEL - setor de refeição pós-crise mundial (2007) O setor Índice PANORAMA GOVERNO Pesquisa ABRASEL - setor de refeição pós-crise mundial (2007) O setor de alimentação fora do lar foi um dos menos afetados pela crise, no Brasil. Empresários de bares, restaurantes e similares, apesar de cautelosos, estão otimistas e confiam em crescimento, tanto que não pretendem fazer cortes, pelo contrário, pretendem investir em capacitação e treinamento, tecnologia alimentar e melhoria, com olhos voltados à demanda dos consumidores. Estes dados foram coletados pela Abrasel, em parceria com a Focus Pesquisa, com o objetivo de construir índices que re itam o desenvolvimento econômico e as expectativas dos empresários que compõem este segmento, além de conscientizar o setor e causar alinhamentos de interesses entre proprietários, lideranças e poder público. Estudo ABRASEL 2007 http: //www. abrasel. com. br/docs/respesq 0907. pdf Oportunidade

Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Refeição sobre Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Refeição sobre tendência Trade.

Índice CONCORRENTES Fatos Relevantes em 2008/2009 * Expansão da capacidade de recebimento de produtos Índice CONCORRENTES Fatos Relevantes em 2008/2009 * Expansão da capacidade de recebimento de produtos agrícolas * Melhoria nas instalações destinadas ao atendimento do quadro social * O lançamento da Margarina COAMO Light * Melhoria nas instalações destinadas ao atendimento do quadro social, mencionados no item relativo aos investimentos. * A disponibilização da nova versão do “Cooperado On-line” através do site COAMO. * A abertura da Via Sollus Corretora de Seguros Ltda. , para atender os associados da COAMO em diversos ramos do setor; para os associados acompanharem a movimentação de seus produtos agrícolas e sua posição financeira. Coamo antecipa R$ 28, 5 milhões das sobras - dinheiro garante fim de ano da família cooperada e corresponde a 1/3 do que os cooperados terão de retorno após assembléia geral http: //www. coamo. com. br/contabeis/2008/

Índice CONCORRENTES Política de Investimentos * Buscando o crescimento constante e visando atender as Índice CONCORRENTES Política de Investimentos * Buscando o crescimento constante e visando atender as necessidades do nosso quadro social, em 2008 a COAMO continuou com sua política de investimentos, com destaque para a produção de novos produtos, ampliação das indústrias e melhorias nas Unidades existentes, totalizando o montante de R$ 138, 81 milhões, significando um aumento de 98, 3% em relação ao anterior (2007). * Iniciou a construção de novas unidades de recebimento de produtos nas localidades de Piquirivaí, Figueira do Oeste, Toledo e IV Centenário no Estado do Paraná. * Adquiriu no Estado do Mato Grosso do Sul uma unidade de recebimento em Lagunita, no município de Ponta Porã. * Ampliou a capacidade de recebimento de produtos agrícolas de vários entrepostos. * Inaugurou a loja de peças em Tupãssi e reestruturou completamente as instalações administrativas dos entrepostos de Pitanga, Iretama, Fênix e Toledo. * Continuarão investindo para garantir o aumento de sua presença nos segmentos onde atuam, sempre com base em análises criteriosas das oportunidades do mercado e retorno dos investimentos efetuados. http: //www. coamo. com. br/contabeis/2008/

Índice CONCORRENTES Índice CONCORRENTES

Índice CONCORRENTES Marcas unem-se para ações conjuntas de marketing Seguindo a idéia do velho Índice CONCORRENTES Marcas unem-se para ações conjuntas de marketing Seguindo a idéia do velho ditado "duas cabeças pensam melhor do que uma", muitas empresas vêm formando parcerias em diversas áreas de atuação, entre elas o Marketing. As ações conjuntas visam metas como otimização de custo, agregação de valor, aumento de vendas ou até mesmo marcar presença em espaços não habituais à marca. Para isso, vale buscar parceiros que tenham produtos que possam tornar-se complementares, fortalecendo e aproximando-se da própria experiência do consumidor em um mundo recheado de marcas. Parceria entre marcas bem distintas A Sadia também tem boas experiências em ações de parceria com a Brastemp. Apesar de trabalhar com produtos tão diferentes, ambas as empresas resolveram se unir e focar em ações que combinem produtos de ambas as marcas. No final do ano passado (2007), uma ação de lançamento de uma nova linha de microondas aproveitou para promover a Pizza para Microondas Sadia na rede Carrefour da região metropolitana de São Paulo. Além de oferecer brindes para quem comprasse ambos os produtos em conjunto, diversas promotoras apresentavam o microondas e ofereciam as pizzas da Sadia assadas na hora no produto da Brastemp. Fonte: Mundo do Marketing http: //www. mundodomarketing. com. br/8, 4054, marcas-unem-se-para-acoes-de-marketing. htm Atenção

Índice CONCORRENTES Comer fora de casa engorda cardápio da Unilever e Sadia (2010) O Índice CONCORRENTES Comer fora de casa engorda cardápio da Unilever e Sadia (2010) O aumento da renda disponível em países emergentes como o Brasil está levando grandes fabricantes, como Unilever e Sadia, a apostar na profissionalização e diversificação de portfólio dentro da indústria do food service. A Unilever, desde 2002, atua com a divisão Foodsolutions, voltada para a alimentação fora do lar, que necessita de itens específicos para atender às necessidades dos chefs de cozinha. A aposta para crescer no mercado profissional está em marcas já consagradas pelos consumidores domésticos, como Knorr, Hellmann's e Arisco. Com essa estratégia, a divisão de foodsolution alcançou crescimento médio anual de 20% desde 2007. Venda direta Com o crescimento da área, ambas as companhias têm intensificado os investimentos na equipe de vendas, cujos profissionais fazem o corpo a corpo com bares e restaurantes. "A venda direta nos estabelecimentos e o relacionamento junto aos distribuidores são os diferenciais da nossa equipe de vendas", diz Rodrigo Vassimon, vice-presidente da Unilever Foodsolutions na América do Sul. Dentro da Sadia, a atuação não é diferente. "Nossa equipe de vendas é treinada para conhecer a fundo o negócio do cliente, os processos e a aplicação dos produtos. Sugerimos também novos pratos para aumentar a renda do estabelecimento e facilitar a rotina", diz Ely Mizrahi, diretor da unidade de negócios food service da Sadia. http: //www. brasileconomico. com. br/noticias/comer-fora-de-casa-engorda-cardapio-da-unilever-e-sadia_76437. html Ameaça

Índice CONCORRENTES A Unilever, desde 2002, atua com a divisão Foodsolutions, voltada para a Índice CONCORRENTES A Unilever, desde 2002, atua com a divisão Foodsolutions, voltada para a alimentação fora do lar, que necessita de itens específicos para atender às necessidades dos chefs de cozinha. Chefs do mundo se voltam para a alimentação saudável (2010) A saudabilidade dos pratos é uma das tendências apontadas durante evento gastronômico da WACS - World Association of Chefs Societies. A Unilever Foodsolutions, divisão da multinacional destinada à alimentação fora do lar, é a maior empresa do segmento no mundo e foi uma das principais patrocinadoras da WACS. A divisão apresentou durante o evento os principais produtos e soluções que oferecem aos cozinheiros aumentar a eficiência em suas elaborações de pratos, simplificando suas tarefas e permitindo reduzir tempo e liberar mais espaço para a criatividade. "A Unilever Foodsolutions tem planos e formação profissional diferenciada para sua equipe, composta de nutricionistas e chefs, que permite uma maior criatividade, padronização e controle das operações na cozinha. Os culinaristas trabalham para oferecer produtos que interajam com as diversas culturas, para que todos possam colocar seu toque pessoal", aponta Hernando Alvarez, chef executivo da América do Sul da divisão Unilever Foodsolutions, que recebeu reconhecimento da organização da WACS pelo trabalho de elaboração de menus mais saudáveis na América Latina. "O hábito de cuidar da saúde e do bem-estar é cada vez mais comum entre os consumidores finais. Por isso, no encontro, muito se falou da necessidade dos chefs de se adequarem a esse perfil, buscando também mais conhecimento nutricional", conta o chef da Unilever Foodsolutions, Rogério Paes, que participou do congresso no Chile. http: //www. cozinhaprofissional. com. br/textos. aspx? materia=2166

Índice CONCORRENTES Segundo Rodrigo Vassimon, vice-presidente da divisão de alimentação fora do lar da Índice CONCORRENTES Segundo Rodrigo Vassimon, vice-presidente da divisão de alimentação fora do lar da Unilever, a empresa pretende investir no lançamento de mais produtos nessa área. Fonte: O Estado de S. Paulo http: //www. estadao. com. br/estadaodehoje/20100301/not_imp 517492, 0. php Parceria (2010) A Uvifrios passa a ser distribuidora da Unilever Foodsolutions para o Rio Grande do Norte. Uma das maiores potências do mundo no ramo, a Unilever terá seus produtos pré-prontos comercializados para o mercado Food Service do estado (rede de restaurantes, hotéis, cantinas, lanchonetes, bares etc). A parceria começa a partir de amanhã. A Unilever Foodsolutions possui um portfólio completo de produtos desde a entrada à sobremesa, com marcas como Hellmann´s, Knorr, Carte D´or, Elefante, Arisco e Maizena. Fonte: Tribuna do Norte http: //www. tribunadonorte. com. br/noticia/horario-extra/139163 A Hypermarcas, do empresário João Alves de Queiroz Filho, o Junior, está a um passo de adquirir a Arisco, que já foi sua. Hoje pertencente à Unilever, a Arisco pode voltar a integrar o guarda- chuva da Hypermarcas. Arisco é um nome sem muita utilidade para a Unilever, que pode, assim, fazer um bom negócio com a venda. Há entrelinhas nestas conversas. Fonte: Isto é Dinheiro (2010) http: //www. terra. com. br/istoedinheiro/edicoes/643/imprime 161062. htm

Índice CONCORRENTES LANÇAMENTO Com o lançamento da linha Fast, a Nestlé foca nos 20 Índice CONCORRENTES LANÇAMENTO Com o lançamento da linha Fast, a Nestlé foca nos 20 milhões de jovens brasileiros de 18 a 24 anos com tempo escasso e a necessidade de se alimentar de forma rápida. O produto será oferecido em padarias, lojas de conveniência, supermercados, varejo e pequeno varejo. A distribuição será em fases, mas o objetivo é estar em todos os lugares, desde a casa do consumidor até a geladeira da padaria. Fonte: Food Service News http: //www. foodservicenews. com. br/materia_site. php? id=4472

Confeitaria OPORTUNIDADES X AMEAÇAS PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES Confeitaria OPORTUNIDADES X AMEAÇAS PANORAMA GERAL TENDÊNCIA TRADE Índice PANORAMA GOVERNO CONCORRENTES

Índice Índice

Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Macro-visão As padarias estão Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Macro-visão As padarias estão deixando de ser apenas estabelecimentos responsáveis pela fabricação artesanal e venda de pães fresquinhos, biscoitos, bolos e outras guloseimas, freqüentados pelos clientes em determinados horários do dia e da noite. As panificadoras e confeitarias estão se transformando em centros de convivência, gastronomia e serviços. Elas constituem um setor onde não há crise, ao contrário, seus empresários só falam em crescimento constante. Hoje e no futuro, as panificadoras e confeitarias serão cada vez mais acolhedoras, espaços onde as pessoas contarão com conforto e bom atendimento para degustar, se alimentar, conversar e até se divertir, compensando a correria e o excesso de individualismo e distanciamento comuns em outros tipos de estabelecimentos comerciais. As novas características do setor foram registradas no ‘Estudo de Tendências: Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017’, realizado por meio de convênio entre o Sebrae Nacional e a Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip). As mudanças de comportamento, necessidades e preferências do consumidor ditam os novos tempos da panificação e confeitaria no País e no mundo. A introdução e diversificação de produtos mais saudáveis, contendo cereais integrais, ingredientes de melhor qualidade e menos óleo e açúcar nas receitas, é uma das providências para acompanhar o gosto da clientela de hoje e dos próximos anos. Em termos de gestão, o negócio também está mudando bastante e se tornando mais sofisticado, abrangendo práticas dos setores industrial, de comércio e de serviços. O estilo empírico de administrar padarias, por vezes amador, está virando coisa do passado. A gestão das panificadoras e confeitarias está cada vez mais planejada, profissional e tecnológica. Estudo de Tendências SEBRAE/ABIP (Associação Bbrasileira das Indústrias de Panificação e Confeitaria): Perspectivas para a Panificação e Oportunidade Confeitaria 2009/2017

Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Mercado nacional Aproximadamente 63, Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Mercado nacional Aproximadamente 63, 2 mil panificadoras compõem o mercado da panificação e confeitaria no Brasil, das quais 60 mil são micro e pequenas empresas. O setor gera mais de 700 mil empregos diretos, dos quais 245 mil (35%) concentram-se na produção. Cento e vinte e sete mil empresários comandam esse mercado no País. Em 2008, o faturamento estimado do setor foi de R$ 44, 9 bilhões, segundo levantamento da Abip. A panificação está entre os seis maiores segmentos industriais do País, com participação de 36% na indústria de produtos alimentares e 6% na indústria de transformação. O presidente da Abip informa que, este ano, o faturamento do setor deverá crescer em torno de 13%. “Ouso dizer que nosso setor não viu crise; ao contrário, com a tendência das pessoas ficarem mais em casa, o consumo dos nossos produtos aumentou”, explica Alexandre. No ano passado, a taxa de crescimento do faturamento das panificadoras e confeitarias no País ficou em cerca de 11%. Estudo de Tendências SEBRAE/ABIP (Associação Bbrasileira das Indústrias de Panificação e Confeitaria): Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017

Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Setenta e seis por Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Setenta e seis por cento dos brasileiros consomem pão no café da manhã e 98% da população são consumidores de produtos panificados, cita o estudo. Dos pães consumidos no Brasil, 86% são artesanais, correspondendo 52% ao pão francês. Quase metade do faturamento das panificadoras (48%) provém da produção própria, da qual 25% correspondem ao pão francês e 75% aos demais produtos. “Panificação e confeitaria é o segundo setor que mais cresce no Brasil, no segmento de foodservice (alimentação fora do lar)”, ressalta a coordenadora do Sebrae Nacional. Em 1999, foram atendidos 36, 4 milhões de clientes nas padarias do País, e em 2008, este número saltou para 40, 4 milhões de pessoas ou 25% da população. Segundo dados da Abip/Abitrigo, entre os principais mercados no Brasil, os que mais preferem a compra do pão em padarias são os seguintes: Belém (97, 2%); Belo Horizonte (93, 2%); Fortaleza (93, 2%); Recife (91, 8%); Brasília (91, 7%); Salvador (88, 4%); São Paulo (85%); Goiânia (84, 3%); Porto Alegre (79, 5%); e Rio de Janeiro (70, 2%). Os produtos panificados mais consumidos no País são: pão doce comum (100%); hambúrguer (77, 8%); pão de queijo (71, 1%); pão de leite (60, 1%); hot-dog (43, 8%); bisnaga (39, 8%); outros (38, 5%); croissant (32, 4%); pão de forma (31, 9%); pão sovado (30, 7%); baguete comum (26, 9%); pão de milho (22, 7%); rosca (19, 3%); pão careca (18, 8%); baguete recheada (15, 8%); pão de coco (14, 6%); pão com frios (14, 0%); pão caseiro (11, 1%); integral (8, 1%); pão da banha (7, 7%); bengala (7, 4%); pão de torresmo (6, 7%); italiano (6, 4%); ciabatta (5, 0%); pão de centeio (3, 4%); pão sedinha (2, 4%). Fonte: Abip - Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (2009) Estudo de Tendências SEBRAE/ABIP (Associação Bbrasileira das Indústrias de Panificação e Confeitaria): Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Oportunidade

Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Segundo o estudo do Índice PANORAMA GERAL Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017 Segundo o estudo do Sebrae e Abip, o consumo de pães tem aumentado no Brasil, nos últimos anos, inclusive com a inclusão de produtos elaborados com outras matérias-primas, como a mandioca e o milho. Atualmente o consumo per capita do brasileiro é de 32, 61 kg de pães/ano. A demanda crescente pelos pães e panificados é uma tendência confirmada pelo estudo, indicando que os empresários do setor devem se preparar para atendê-la. O setor também participa de outras cadeias produtivas, como por exemplo, bebidas, frios, congelados, laticínios, cigarros, bomboniére, sorvete etc. Só perde para supermercados e hipermercados, em termos comparativos, estabelecimentos que também incorporam panificados em seu mix de produtos. Padarias artesanais produzem 79% dos produtos do setor, 14% são fabricados por padarias industriais e 7% por padarias de supermercados. O trabalho destaca o consumo de pães e panificados nos Estados Unidos como referência para o setor no Brasil: 77% dos consumidores preferem comprar alimentos prontos para o consumo; 76% esquentam e comem; 65% preferem embalados para viagem; 64% preferem aqueles que não requerem utensílios; 33% preparam seus alimentos em casa, sendo que metade deles gastam 30 minutos no preparo, mas gostariam de fazer isso em apenas 15 minutos. Fonte: Abip - Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (2009) Estudo de Tendências SEBRAE/ABIP (Associação Bbrasileira das Indústrias de Panificação e Confeitaria): Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017

Índice PANORAMA GERAL Preço do açúcar sobe 73% e vai aumentar mais (2010) Nas Índice PANORAMA GERAL Preço do açúcar sobe 73% e vai aumentar mais (2010) Nas prateleiras de supermercados e padarias, o preço do açúcar também disparou. O quilo, que custava, em média R$ 1, 09 em janeiro do ano passado, está 73, 4% e chegou a R$ 1, 89 em janeiro, segundo pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis (Ipead/UFMG). De dezembro para janeiro, a variação foi de 17%. O pacote de cinco quilos, que era vendido por menos de R$ 6, hoje é encontrado por R$ 10, 50, em média, mas pode custar até R$ 12, 50 nos supermercados de Belo Horizonte. Em consequência, os preços de bolos, doces e produtos de confeitaria também estão mais altos. "O tamanho do reajuste depende da receita, mas o impacto não tem como não repassar", diz o presidente do Sindicato da Indústria da Panificação, Luiz Carlos Caio Xavier Carneiro. E o preço ao consumidor deve continuar a subir, já que no atacado os valores continuam nas alturas. Entre o início de janeiro e o dia 9 de fevereiro, o saco de 50 kg ficou 10, 25% mais caro, passando de R$ 65, 71 para R$ 72, 45, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP. Além da entressafra, há um outro componente: o mercado internacional. A Índia, tradicional exportador de açúcar, teve problemas com a safra no ano passado e virou importador. Com menos oferta, os preços subiram e atraíram produtores brasileiros, que aumentaram as vendas externas em detrimento do mercado interno. Fonte: O Tempo http: //www. otempo. com. br/otempo/noticias/? Id. Edicao=1575&Id. Canal=5&Id. Sub. Canal=&Id. Noticia=134138&Id. Tipo. Noticia=1 Ameaça

Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria sobre Índice PANORAMA GOVERNO * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria sobre Panorama Governo.

Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria sobre Índice TENDÊNCIA TRADE * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria sobre Tendência Trade.

Índice CONCORRENTES * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria sobre Concorrentes. Índice CONCORRENTES * Não foi identificado conteúdo relevante através do canal Confeitaria sobre Concorrentes.

CONCORRÊNCIA SP Centro Leste Índice Sul Norte Nordeste CONCORRÊNCIA SP Centro Leste Índice Sul Norte Nordeste

CONCORRÊNCIA Índice SP * Não foi identificado conteúdo relevante através do critério Concorrência na CONCORRÊNCIA Índice SP * Não foi identificado conteúdo relevante através do critério Concorrência na região SP.

CONCORRÊNCIA Índice Sul * Não foi identificado conteúdo relevante através do critério Concorrência na CONCORRÊNCIA Índice Sul * Não foi identificado conteúdo relevante através do critério Concorrência na região Sul.

CONCORRÊNCIA Índice Centro Leste * Não foi identificado conteúdo relevante através do critério Concorrência CONCORRÊNCIA Índice Centro Leste * Não foi identificado conteúdo relevante através do critério Concorrência na região Centro-Leste.

CONCORRÊNCIA Índice Norte Nordeste * Não foi identificado conteúdo relevante através do critério Concorrência CONCORRÊNCIA Índice Norte Nordeste * Não foi identificado conteúdo relevante através do critério Concorrência na região Norte-Nordeste.

CONCORRÊNCIA Parceiros da Anaconda: » ABITRIGO - Associação Brasileira da Indústria de Trigo » CONCORRÊNCIA Parceiros da Anaconda: » ABITRIGO - Associação Brasileira da Indústria de Trigo » AIPESP - Assoc. da Indústria de Panificação e Confeitaria do Est. São Paulo » Confeitaria Requinte » Hipermercado Andorinha » Hotec -Escola de Hotelaria e Turismo de São Paulo » Padaria e Confeitaria Santa Marcelina » Padaria Letícia » Padaria São José » Panificadora Açucapê Ltda - Maringá/PR » Panificadora Estado Luso » Panificadora Pão Bento Ltda - Maringá/PR » Panificadora Pão da Vovó » Panificadora Primor Ltda - Maringá/PR » Panificadora Santelmo - Caçador/SC » Peri Supermercado » Saint Germain Panificadora e Confeitaria » SINDIPAN - Sindicato da Ind. de Panif. e Conf. de São Paulo » SIPAN-AIPAN - Associação dos Ind. de Panif. e Confeitaria do Grande ABC » SIPCEP - Sindicato da Ind. da Panificação e Conf. do Estado do Paraná www. anaconda. com. br Índice

CONCORRÊNCIA Índice Ano Difícil Na avaliação do presidente da Coamo, 2009 foi um ano CONCORRÊNCIA Índice Ano Difícil Na avaliação do presidente da Coamo, 2009 foi um ano muito difícil para o setor rural. “Justamente por esse fator é que devemos comemorar a antecipação de parte das sobras”, afirma Gallassini. Ele lembra que os efeitos climáticos marcaram o ano, que foi atípico em razão das frustrações de safras nas lavouras de verão e inverno, e da queda nos preços das commodities agrícolas. “No entanto, os cooperados da Coamo são esperançosos por natureza. Fizeram um bom planejamento, investiram em tecnologia e semearam a safra de verão 2009/10 acreditando em dias melhores, com boa produção e bons preços na comercialização”, considera. http: //www. coamo. com. br/jornalcoamo/digital/resultado. html * Investimentos em infraestrutura de armazenagem, máquinas agrícolas, insumos agropecuários, parque industrial. * Ampliando o foco em: - Assistência técnica e educacional para produção - Desenvolvimento comunitário - Meio Ambiente - Relacionamento com associados e familiares - Recursos Humanos - Impostos e contribuições

CONCORRÊNCIA Índice Política de Investimentos * Buscando o crescimento constante e visando atender as CONCORRÊNCIA Índice Política de Investimentos * Buscando o crescimento constante e visando atender as necessidades do nosso quadro social, em 2008 a COAMO continuou com sua política de investimentos, com destaque para a produção de novos produtos, ampliação das indústrias e melhorias nas Unidades existentes, totalizando o montante de R$ 138, 81 milhões, significando um aumento de 98, 3% em relação ao anterior (2007). * Iniciou a construção de novas unidades de recebimento de produtos nas localidades de Piquirivaí, Figueira do Oeste, Toledo e IV Centenário no Estado do Paraná. * Adquiriu no Estado do Mato Grosso do Sul uma unidade de recebimento em Lagunita, no município de Ponta Porã. * Ampliou a capacidade de recebimento de produtos agrícolas de vários entrepostos. * Inaugurou a loja de peças em Tupãssi e reestruturou completamente as instalações administrativas dos entrepostos de Pitanga, Iretama, Fênix e Toledo. * Continuarão investindo para garantir o aumento de sua presença nos segmentos onde atuam, sempre com base em análises criteriosas das oportunidades do mercado e retorno dos investimentos efetuados. http: //www. coamo. com. br/contabeis/2008/

CONCORRÊNCIA Índice Fatos Relevantes em 2008/2009 * Expansão da capacidade de recebimento de produtos CONCORRÊNCIA Índice Fatos Relevantes em 2008/2009 * Expansão da capacidade de recebimento de produtos agrícolas * Melhoria nas instalações destinadas ao atendimento do quadro social * O lançamento da Margarina COAMO Light * Melhoria nas instalações destinadas ao atendimento do quadro social, mencionados no item relativo aos investimentos. * A disponibilização da nova versão do “Cooperado On-line” através do site COAMO. * A abertura da Via Sollus Corretora de Seguros Ltda. , para atender os associados da COAMO em diversos ramos do setor; para os associados acompanharem a movimentação de seus produtos agrícolas e sua posição financeira. Coamo antecipa R$ 28, 5 milhões das sobras - dinheiro garante fim de ano da família cooperada e corresponde a 1/3 do que os cooperados terão de retorno após assembléia geral http: //www. coamo. com. br/contabeis/2008/

CONCORRÊNCIA Índice Resultados 2008 * Em 2008 a receita global da COAMO totalizou o CONCORRÊNCIA Índice Resultados 2008 * Em 2008 a receita global da COAMO totalizou o montante recorde de R$ 4, 71 bilhões, representando um crescimento de 35, 9% em relação ao anterior, e as sobras líquidas atingiram o montante de R$ 315, 73 milhões com rentabilidade de 18, 7% sobre o Patrimônio Líquido. * O Ativo Total cresceu 24, 6% em relação ao anterior, atingindo o montante de R$ 3, 36 bilhões. * O Patrimônio Líquido cresceu 17, 0% em relação ao anterior, atingindo o montante de R$ 1, 69 bilhão. * Os principais índices foram: liquidez corrente 1, 96, liquidez geral 1, 71, margem de garantia 201, 0% e o grau de endividamento 49, 8%, o qual reduz para 22, 3%, se deduzirmos do valor dos empréstimos os valores aplicados nas instituições financeiras. Resultados 2009 A Coamo fechou o ano de 2009 com receitas de R$ 4, 6 bilhões e sobras líquidas de R$ 289, 6 milhões, que serão distribuídas aos associados. Em um comunicado, a Coamo destacou que tem ativos totais de R$ 3, 24 bilhões e patrimônio líquido de R$ 1, 88 bilhão, o que representa crescimento de 11, 4% em relação ao anterior. Fonte: Folha de Londrina http: //www. bonde. com. br/folhadelondrina/index. php? id_folha=2 -1 --2662 -

CONCORRÊNCIA Índice Reconhecimento A COAMO foi reconhecida pelas principais publicações e entidades ligadas à CONCORRÊNCIA Índice Reconhecimento A COAMO foi reconhecida pelas principais publicações e entidades ligadas à economia nacional. Esta valorização é fruto dos projetos de melhoria da qualidade de vida do quadro social e seus familiares, através de ações que visam o aumento da renda no campo. Entre as principais premiações e indicações, estão: -“Troféu Destaque a Granja do Ano” da revista A Granja; - Melhor empresa no Setor “Agricultura do Brasil” pelo jornal Valor Econômico em sua 8ª edição do anuário Valor 1000; - Empresa destaque no setor agronegócio brasileiro, pela revista Carta Capital na 11ª edição de “As Empresas Mais Admiradas no Brasil”; - Prêmio de Maiores Exportadores do Paraná pelo Jornal Indústria e Comércio, em parceria com a Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (FACIAP) e a Fundação de Estudos Sociais do Paraná (FESP); -“Maior empresa do Setor Cooperativas de Produção” pela Revista Amanhã; - Indicação dos produtos da linha alimentícia COAMO, principalmente nos itens óleo de soja e margarina, como uma das marcas Top Five de 2008, pela revista Supermercado Moderno; - Indicação como “Marca mais lembrada na categoria Cooperativa Paranaense Top of Mind Paraná 2008”, pela Revista Amanhã. http: //www. coamo. com. br/contabeis/2008/

Índice CONCORRÊNCIA Ideais COAMO Índice CONCORRÊNCIA Ideais COAMO "Continuamos dedicando atenção especial aos Alimentos COAMO, composto pelos produtos: óleo de soja refinado, margarinas extra cremosa, Light e Primê, gorduras vegetais, café torrado e moído e farinha de trigo, os quais são produzidos com alta tecnologia e em conformidade com os programas de qualidade e de segurança alimentar. “ http: //www. coamo. com. br SOCIAL Desde a fundação da COAMO faz parte das políticas de gestão estratégica, o conceito de produção responsável de alimentos, a preservação do meio ambiente, o uso de recursos naturais com responsabilidade, o controle de agentes poluidores, o envolvimento das comunidades e a valorização social e econômica do nosso quadro de associados, garantindo-lhes melhor qualidade de vida e trabalho, sendo que em 2008 foram destacadas as seguintes atuações: 1. Assistência Técnica e Educacional * Na busca do aumento da produtividade, as atividades agropecuárias vem exigindo dos nossos associados a utilização de alta tecnologia na sua condução, bem como o devido acompanhamento técnico e econômico. Para isso disponibilizamos assistência técnica, agronômica e veterinária constituída por 198 profissionais devidamente treinados e qualificados. * Em 2008 foram realizados 1. 420 eventos técnicos, educacionais, sociais e cooperativistas envolvendo 70. 782 participantes, onde destacamos os dias de campo que são realizados em nossos entrepostos e principalmente na Fazenda Experimental, proporcionando aos associados o acesso direto as mais modernas tecnologias, através dos trabalhos de pesquisas desenvolvidos em parcerias com empresas e órgãos oficiais, refletindo no aumento da produtividade de suas lavouras.

CONCORRÊNCIA Índice 2. Comunidade *A sustentabilidade da COAMO caminha ao lado do desenvolvimento das CONCORRÊNCIA Índice 2. Comunidade *A sustentabilidade da COAMO caminha ao lado do desenvolvimento das comunidades onde atuamos, tendo havido um incremento maior com o advento do “S” do Social, no Programa de Qualidade “ 5 S”, onde foi propiciado a participação dos nossos funcionários em atividades além do ambiente empresarial e familiar, com destaque para a participação de centenas de funcionários no Dia “D” (Dia Nacional de Combate a Dengue), através da distribuição de panfletos orientativos e de conscientização. * A COAMO em parceria com o SENAC e apoio financeiro do SESCOOP vem incrementando o Programa Jovem Aprendiz Cooperativo, que tem a finalidade de proporcionar ao adolescente aprendiz, competências básicas e específicas para o desenvolvimento de atividades voltadas aos serviços da cooperativa. * Outra iniciativa promovida pela COAMO em Campo Mourão foi a Campanha de Prevenção de Acidentes com Motociclistas, a qual teve o apoio de entidades, órgãos públicos, clubes de serviços, imprensa e prefeitura municipal. * Como já é tradicional na COAMO foi realizado o Natal de Luzes 2008 em Campo Mourão, com o tema “nas asas da imaginação”, um espetáculo com apresentação artística, evento este que encantou mais de 3. 000 pessoas. Em parceria com a Fundação de Esportes de Campo Mourão – FECAM, a COAMO apoiou também o Projeto Futsal de Campo Mourão.

CONCORRÊNCIA Índice 3. Associados e Familiares * O relacionamento entre COAMO e o seu CONCORRÊNCIA Índice 3. Associados e Familiares * O relacionamento entre COAMO e o seu quadro social continua sendo feito de forma transparente e a comunicação constante tem proporcionado bons frutos, onde destacamos alguns eventos direcionados aos mesmos: Programa COAMO de Formação de Jovens Líderes Cooperativistas – 12ª turma, os quais são preparados para atuar como agentes de desenvolvimento da família cooperativista; * Realização pelo 2º ano consecutivo do evento que faz parte do Programa COAMO de Integração da Família Cooperativista, onde foram reunidas 1, 5 mil associadas, esposas e filhas de associados. Este evento tem como objetivo aumentar o conhecimento sobre a política de trabalho e o funcionamento da cooperativa através da sua estrutura organizacional e dos benefícios que são disponibilizados associados e seus familiares; * Reuniões de campo semestrais da Diretoria com a participação de aproximadamente 15. 000 associados para apresentação dos custos de produção das lavouras, as tendências de comercialização das principais commodities agrícolas, o cenário econômico e a situação agrícola brasileira e mundial; * Encerramos o ano com 21. 172 associados, que através de suas participações expressivas junto a cooperativa, usufruíram dos bens e serviços disponibilizados em suas unidades proporcionando o sucesso da COAMO.

CONCORRÊNCIA Índice 4. Meio Ambiente * Em 2008 continuamos a praticar e orientar nossos CONCORRÊNCIA Índice 4. Meio Ambiente * Em 2008 continuamos a praticar e orientar nossos associados sobre o desenvolvimento sustentável de suas atividades, estabelecendo para isto condutas que assegurem o atendimento das necessidades de preservação ambiental e contribuam para o bem estar das gerações atuais e futuras. * As principais ações para a preservação ambiental são as parcerias com os órgãos oficiais para a produção e distribuição de mudas de árvores nativas que garantem a recuperação e a manutenção das matas ciliares; continuação e desenvolvimento do Programa COAMO de Embalagens Vazias de Defensivos Agrícolas, onde nos destacamos como a maior empresa do Brasil no recolhimento dessas embalagens; instalações de equipamentos nos entrepostos para captação de particulados sólidos e manutenção de áreas com reflorestamentos próprios para fins energéticos. 5. Recursos Humanos * Nosso quadro de funcionários tem sido diferenciado e não mede esforços para atender às necessidades e evolução da cooperativa. Encerramos o ano com 4. 423 funcionários efetivos, além de termos utilizados uma média mensal de 1. 576 colaboradores entre temporários e terceirizados. * A nossa política de recursos humanos é voltada para programas de desenvolvimento em todos os níveis de funcionários, visando a capacitação dos mesmos e constitui-se num dos pilares de nossa ação empresarial permitindo suprir nossas necessidades de capital humano. Em 2008 foram realizados 2. 448 eventos de capacitação com um total de 20. 253 participantes, onde grande parte desses eventos contaram com o apoio do SESCOOP/PR.

CONCORRÊNCIA Índice 6. Impostos e Contribuições * Além da criação de riquezas e geração CONCORRÊNCIA Índice 6. Impostos e Contribuições * Além da criação de riquezas e geração de empregos e divisas, contribuímos para o desenvolvimento do país com uma parcela significativa de impostos e encargos recolhidos aos cofres públicos, sendo que em 2008 esses valores atingiram o montante de R$ 206, 48 milhões. Geração de Divisas Em 2008 A Coamo exportou, através de seu terminal portuário de Paranaguá, no Paraná, pelo Porto de Santos, em São Paulo e pelo Porto de São Francisco, em Santa Catarina, o montante de US$ 523, 83 milhões, contribuindo para o saldo positivo na balança comercial do agronegócio brasileiro. A colocação dos produtos brasileiros no exterior fortalece o mercado interno, pois funciona como poderoso instrumento para elevação da produtividade e eficiência das empresas brasileiras. Isso significa a transferência de riquezas para o país, geração de empregos e o desenvolvimento econômico e bem estar social. http: //www. coamo. com. br/contabeis/2008/

CONCORRÊNCIA Índice CONCORRÊNCIA Índice

CONCORRÊNCIA Índice CONCORRÊNCIA Índice

CONCORRÊNCIA Índice CONCORRÊNCIA Índice

CONCORRÊNCIA Índice CONCORRÊNCIA Índice

CONCORRÊNCIA Principais indicadores operacionais http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm http: //www. mzweb. com. CONCORRÊNCIA Principais indicadores operacionais http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm http: //www. mzweb. com. br/mdiasbranco/web/arquivos/MDBranco_ER_3 T 09_pt. pdf Os principais elementos da estratégia da M. Dias Branco são: * Ampliação da liderança de mercado. * Aumento da sua base de clientes. * Desenvolvimento e lançamento de novos produtos. * Novas aquisições. http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm Índice

CONCORRÊNCIA Demonstrações Financeiras Completas 2008 http: //www. mzweb. com. br/mdiasbranco/web/arquivos/Demonstracoes_financeiras_completas_2008. pdf Resultados Trimestrais 2009 CONCORRÊNCIA Demonstrações Financeiras Completas 2008 http: //www. mzweb. com. br/mdiasbranco/web/arquivos/Demonstracoes_financeiras_completas_2008. pdf Resultados Trimestrais 2009 http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm Divulgação de resultados 3 T de 2009 - Destaques no período http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm http: //www. mzweb. com. br/mdiasbranco/web/arquivos/MDBranco_ER_3 T 09_pt. pdf Índice

CONCORRÊNCIA Índice Balanço 2009 Seu lucro líquido bateu em R$ 346, 4 milhões, ou CONCORRÊNCIA Índice Balanço 2009 Seu lucro líquido bateu em R$ 346, 4 milhões, ou seja, 61, 7% maior do que o obtido em 2008. A empresa apurou receita líquida de R$ 2, 347 bilhões, superior em 7, 1% à do exercício anterior. A venda de biscoitos alcançou 360 mil toneladas e a de massas, 251, 9 toneladas, com incremento de 20, 9% e 10, 4%, respectivamente, em comparação com 2008. O Ebitda foi de R$ 469, 2 milhões. O balanço revela que M Dias Branco expande sua liderança nacional em volume nos mercados de biscoitos e massas, alcançando, respectivamente, 22, 2% e 24, 7% de market-share no período de novembro a dezembro de 2009. Fontes: AC. Nielsen e Blog do Egídio Serpa (Balanço) http: //blogs. diariodonordeste. com. br/egidio/lucro-de-m-dias-branco-em-2009 -foi-de-r-346 -milhoes/ Plantas estrategicamente localizadas em seus mercados de atuação. A Companhia possui 11 fábricas estrategicamente localizadas em seus principais mercados de atuação, o que facilita a operacionalização do seu sistema de distribuição e vendas, além de contribuir para: (i) a redução de custos de transporte dos produtos; (ii) a agilidade na entrega; (iii) o maior conhecimento e abastecimento regular dos mercados locais; (iv) e a redução risco de desabastecimento. Além disso, a sua vasta rede de distribuição própria e terceirizada proporciona os mesmos diferenciais de atendimento aos clientes em localidades onde a M. Dias Branco não possui plantas industriais.

Índice CONCORRÊNCIA DESAFIOS E DIFERENCIAIS Alto nível de integração do processo produtivo. A M. Índice CONCORRÊNCIA DESAFIOS E DIFERENCIAIS Alto nível de integração do processo produtivo. A M. Dias Branco produz a maior parte de duas das suas principais matérias-primas do segmento de produtos de massas e biscoitos: farinha de trigo e gorduras vegetais. A Companhia fabrica cerca de 70% de toda a farinha de trigo e cerca de 50% de todas as gorduras vegetais utilizadas no seu processo produtivo, o que acredita lhe proporcionar significativos ganhos de sinergia operacional. A M. Dias Branco acredita que essa cadeia produtiva integrada também lhe proporciona obter um melhor planejamento da sua produção, maior qualidade e preços mais competitivos para os produtos e melhor administração dos custos de produção. Vendas com alto índice de horizontalização e baixa dependência de grandes redes. A forte horizontalização das vendas da Companhia, ampla rede própria de vendedores, de representação e de distribuição de produtos têm contribuído substancialmente para a baixa dependência das grandes redes de supermercados, o que a M. Dias Branco acredita ser um dos seus diferenciais em relação aos concorrentes. Em 2008, a Companhia vendeu para cerca de 80 mil clientes ativos e não depende de nenhum deles em particular para colocar parte significativa de suas vendas, tendo os 50 maiores clientes representado, aproximadamente, 30, 4% do volume de vendas, com o seu maior cliente representando apenas 2, 9% do seu volume de vendas. Adicionalmente, apenas 12% da sua receita bruta em 2008 adveio de vendas para grandes redes de supermercados.

CONCORRÊNCIA Índice Inovação A M. Dias Branco tem preocupação contínua e dedica esforços significativos CONCORRÊNCIA Índice Inovação A M. Dias Branco tem preocupação contínua e dedica esforços significativos na inovação e desenvolvimento de seus produtos. A Companhia mantém 17 centros de pesquisa e análise, sendo: (i) quatro centros de pesquisa nas unidades da Fábrica Fortaleza, GME – Divisão de Gorduras e Margarinas Especiais, São Caetano do Sul e Bento Gonçalves; (ii) 13 centros de análise assim distribuídos: um na Fábrica Fortaleza, um no Moinho Dias Branco, dois na GME – Divisão de Gorduras e Margarinas Especiais, um no Moinho Potiguar, dois no Moinho Tambaú, dois no Moinho Aratu, um em São Caetano do Sul, um em Bento Gonçalves, um em Lençóis Paulistas e um em Jaboticabal. Mesmo nas unidades industriais que só possuem centro de análise, esses realizam também atividades de pesquisa. Equipe experiente de administradores A equipe de administradores da M. Dias Branco possui ampla experiência nos setores em que atua, o que acredita ter contribuído para o consistente crescimento de suas receitas e lucro operacional, a despeito de condições econômicas instáveis e ocasionalmente adversas. A sua alta administração tem em média 10 anos de M. Dias Branco. A Companhia acredita que o crescimento histórico das suas receitas e a expansão bem sucedida dos negócios são o resultado direto de estratégias executadas por sua experiente equipe de administradores. http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm

Índice CONCORRÊNCIA LINHAS DE PRODUTOS 1. Linha Pães Congelados Pão Francês, Pão Francês Longa Índice CONCORRÊNCIA LINHAS DE PRODUTOS 1. Linha Pães Congelados Pão Francês, Pão Francês Longa Fermentação, Mini Pão Francês, Pão Sovado, Pão Francês com Fibra de Trigo, Pão com Centeio, Pão Massa Doce DOG, Mini Pão Doce, Mini Baguete com Fibra de Trigo, Baguete 30 cm, Baguete com Fibra de Trigo 30 cm, Baguete 60 cm, Cucas, Pão de Hambúrguer, Pão de Bauru, Pão Italiano, Pão Cervejinha, Pão Colonial, Pão de Leite, Pão de Fibras, Pão de Milho Doce, Rosca de Polvilho. 2. Linha Lanches Congelados Pão de Queijo, Rosca de Polvilho, Pastel Empanado de Carne, Pastel Empanado de Palmito, Pastel Empanado Integral de Brócolis, Pastel Folhado de Presunto & Queijo, Pastel Folhado de Frango & Requeijão, Tortinha de Quatro Queijos, Tortinha de Tomates Secos, Croissant Goiabada, Croissant Presunto & Queijo, Croissant Frango & Catupiry, Croissant Chocolate, Croissant Natural, Croissant Integral Natural, Pão de Batata com Presunto & Queijo, Pão de Batata com Frango & Requeijão, Massa Folhada. 3. Linha Coquetéis Congelados Mini Pão de Queijo, Mini Croissant Queijo Provolone, Mini Croissant Presunto & Queijo, Mini Croissant Goiabada, Mini Croissant Chocolate, Mini Croissant Frango & Catupiry, Mini Pastel Folhado Carne, Mini Pastel Folhado Frango, Mini Pastel Folhado Presunto & Queijo, Mini Pastel Folhado Maçã, Mini Pastel Folhado de Banana, Pão de Queijo Pequeno. 4. Linha Pães Pré-Cozidos Congelados Pão Francês Pré-cozido, Bagete Gergelim Pré-cozido, Bagete com Fibra de Trigo Précozido, Bagete de Leite Pré-cozido, Mini Pão Francês Pré-cozido, Mini Pão para Couvert: cenoura, beterraba, fibras, manteiga, salsa e parmesão, calabreza e tomates secos http: //www. panfacil. com. br/produtos. html

CONCORRÊNCIA Índice Em 2004, o Moinho Estrela passou a operar uma segunda unidade industrial CONCORRÊNCIA Índice Em 2004, o Moinho Estrela passou a operar uma segunda unidade industrial na cidade de Canoas que, em conjunto com a unidade de Porto Alegre, representa uma das maiores capacidades instaladas de moagem de trigo no Rio Grande do Sul. Em Julho de 2003, o Moinho Estrela adquiriu a unidade moageira do Moinho Popular em Canoras-RS. Ali criaram uma nova empresa que recebeu o nome de Panfácil Alimentos Ltda (linha exclusiva de pães congelados pré-prontos) e passou a operar a partir de Janeiro de 2004. http: //www. moinhoestrela. com. br/a_empresa. php Duas unidades industriais, em Porto Alegre e na cidade de Rio Grande. Distribui para os estados do nordeste melhoradores de farinha, farinha de trigo nas marcas Sarandi, Motrisa e Senhorita, farinho de trigo com fermento Sarandi e misturas para bolo Sarandi. http: //www. motrisa. com. br/

Índice CONCORRÊNCIA MOINHO PACÍFICO Investimentos em Armazenagem No fim de 2009, Lawrence Pih, presidente Índice CONCORRÊNCIA MOINHO PACÍFICO Investimentos em Armazenagem No fim de 2009, Lawrence Pih, presidente da empresa, resolveu dar o pontapé num investimento de R$ 80 milhões para crescimento em armazenagem - 70% bancados com capital próprio - otimizando seu custo de aquisição de matéria-prima. Com maior capacidade de estocagem - que será ampliada de 105 mil toneladas para 200 mil -, a empresa poderá adquirir o trigo na melhor época do ano, ou seja, na safra, quando o cereal de boa qualidade é encontrado em abundância e a preços mais atrativos. Potencial ampliação do parque industrial Ele se refere ao projeto também engavetado de ampliar o parque industrial das atuais 2, 5 mil toneladas diárias de capacidade de moagem para 3, 7 mil toneladas. Esse projeto está diretamente ligado ao terceiro plano da empresa, o da verticalização, com a instalação de uma indústria produtora de massas, biscoitos e, em seguida, pães. "Os dois juntos iriam me custar US$ 400 milhões. O terreno da fábrica já está até comprado, fica na via Dutra, com logística integrada com o nosso moinho, em Santos. Daqui a um ano, vamos avaliar o mercado". Notícias Agrícolas http: //noticiasagricolas. com. br/noticias. php? id=60830

CONCORRÊNCIA Índice A Motasa atua no mercado de panificação em todo o Brasil, a CONCORRÊNCIA Índice A Motasa atua no mercado de panificação em todo o Brasil, a 55 anos na fabricação e comercialização de farinhas de trigo e pré-misturas, oferecendo produtos e serviços para padarias, confeitarias, indústrias de panificação, de massas e de biscoitos. A empresa trabalha com a marca Motasa em farinhas para panificação e com a marca Pré-Pronta em prémisturas, possuindo pré-misturas diferenciadas como a Pré-pronta Pão com Fibras e a Pré-pronta Mais Sabor. Dos produtos industrializados, 65% são voltados para panificadoras (padarias) e 35% para indústrias de massas, biscoitos e outros. A empresa preocupa-se em especial com a qualidade de seus produtos e com a excelência no atendimento a seus clientes possuindo uma equipe de profissionais altamente capacitada sempre à disposição e comprometida com seus clientes. A empresa também possui uma preocupação em manter seus clientes sempre atualizados oferecendo cursos, palestras e a revista impressa Padaria. Online (www. padariaonline. com. br) para deixar o cliente sempre bem informado com dicas, receitas e novidades no ramo da panificação. http: //www. mtaquariense. com. br/empresa. php

CONCORRÊNCIA Índice É uma empresa pioneira da Zona da Mata Mineira. Fundada em 1953 CONCORRÊNCIA Índice É uma empresa pioneira da Zona da Mata Mineira. Fundada em 1953 por um grupo de empresários de Juiz de Fora (MG), atua no ramo da indústria de trigo e derivados. Utilização de moinho de pedra (mó), o que faz com que o produto tenha uma parcela menor de amido danificado. Isto possibilita um melhor crescimento final do pão, preservando o farelo e o gérmen, obtendo no final uma farinha rica em nutrientes e fibras. Os Moinhos Vera Cruz produzem diversas marcas de farinhas agrupadas nas seguintes categorias: Uso Doméstico; Industria/Panificações; Outros Produtos; Food Service. Em 1996, foi inaugurado um centro de tecnologia (MVCTECNO), um dos mais modernos laboratórios de análise do Trigo e seus derivados. São elaborados, ainda, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos, além de todo o processo de controle de qualidade. Também são coordendos projetos científicos junto a diversos nícleos da comunidade acadêmica do país (projetos acadêmicos). http: //www. moinhosveracruz. com. br/

CONCORRÊNCIA Índice Vilma Alimentos faturou R$ 415 milhões em 2008, número 18% maior que CONCORRÊNCIA Índice Vilma Alimentos faturou R$ 415 milhões em 2008, número 18% maior que em 2007. http: //www. revista-fi. com/materias/93. pdf DISTRIBUIDORES: Região Norte Nordeste - 20 Região Centro Leste - 11 Região SP - 4 Região Sul - 11 * Instalada em área total de 115. 000 m 2, com área construída de 50. 000 m 2 * Fabrica mais de 600 produtos em várias categorias de alimentos. * Produz 6. 000 toneladas de massas (variadas) por mês, sendo 1. 000 toneladas para exportação. * Possui 3 moinhos * Armazém vertical entre os mais modernos do Brasil * Possui Centro Técnico com 1. 600 m 2

Índice CONCORRÊNCIA CENTRO TÉCNICO * Treinamentos teóricos e práticos para clientes (panificação, confeitaria, salgados, Índice CONCORRÊNCIA CENTRO TÉCNICO * Treinamentos teóricos e práticos para clientes (panificação, confeitaria, salgados, culinária em geral, foodservice, conquetéis); * Desenvolvimento de produtos e processos; * Laboratório de Controle de Qualidade (análises físico-químicas, microbiológicas, microscópicas e reológicas). * Laboratório de Análise Setorial (cabines de degustação e mesa para avaliações em grupo); * Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos de Panificação e Confeitaria; * Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos Culinários; * Padaria de Controle de Qualidade http: //www. revista-fi. com/materias/93. pdf

CONCORRÊNCIA Índice * Oferece cursos * A Vilma Alimentos está investindo no Programa Social CONCORRÊNCIA Índice * Oferece cursos * A Vilma Alimentos está investindo no Programa Social SER PARTE, que atenderá de crianças a adultos, em dez projetos diferentes. A nova sede do SER PARTE foi inaugurada dia 4 de setembro de 2009, às 16 h, na Praça Louis Ensch, em Contagem. Para atender cerca de 4. 000 pessoas anualmente de comunidades próximas, a Vilma Alimentos investiu R$ 600 mil nas instalações do prédio do programa, além de investimentos na instalação de todos os projetos. Também contribui, mensalmente, com R$ 26 mil para a manutenção de todos os projetos do SER PARTE. Para coordenar todos os eles, o programa possui uma equipe multidisciplinar, com assistentes sociais, psicólogos, professor de educação física, arte-terapeuta, além de professores especializados em diversas áreas como panificação, informática, música, dança, artesanato e artes plásticas. Antes da inauguração, a VILMA ALIMENTOS também contribuiu com a revitalização da Praça Louis Ensch. Além do patrocínio da Vilma, a reforma também contou com recursos da Magnesita. http: //www. tottalmarketing. com/descricoes_noticia. php? go=1&index=1537&PHPSESSID=0 c 69946 a 930 b 77

CONCORRÊNCIA Índice Marcas unem-se para ações conjuntas de marketing Por Guilherme Neto, do Mundo CONCORRÊNCIA Índice Marcas unem-se para ações conjuntas de marketing Por Guilherme Neto, do Mundo do Marketing (2008) Seguindo a idéia do velho ditado "duas cabeças pensam melhor do que uma", muitas empresas vêm formando parcerias em diversas áreas de atuação, entre elas o Marketing. As ações conjuntas visam metas como otimização de custo, agregação de valor, aumento de vendas ou até mesmo marcar presença em espaços não habituais à marca. Para isso, vale buscar parceiros que tenham produtos que possam tornar-se complementares, fortalecendo e aproximando-se da própria experiência do consumidor em um mundo recheado de marcas.

CONCORRÊNCIA Índice CONCORRÊNCIA Índice

CONCORRÊNCIA Índice CONCORRÊNCIA Índice

CONCORRÊNCIA Índice CONCORRÊNCIA Índice

CONCORRÊNCIA Índice CONCORRÊNCIA Índice

CONCORRÊNCIA Principais indicadores operacionais http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm http: //www. mzweb. com. CONCORRÊNCIA Principais indicadores operacionais http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm http: //www. mzweb. com. br/mdiasbranco/web/arquivos/MDBranco_ER_3 T 09_pt. pdf Os principais elementos da estratégia da M. Dias Branco são: * Ampliação da liderança de mercado. * Aumento da sua base de clientes. * Desenvolvimento e lançamento de novos produtos. * Novas aquisições. http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm Índice

CONCORRÊNCIA Demonstrações Financeiras Completas 2008 http: //www. mzweb. com. br/mdiasbranco/web/arquivos/Demonstracoes_financeiras_completas_2008. pdf Resultados Trimestrais 2009 CONCORRÊNCIA Demonstrações Financeiras Completas 2008 http: //www. mzweb. com. br/mdiasbranco/web/arquivos/Demonstracoes_financeiras_completas_2008. pdf Resultados Trimestrais 2009 http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm Divulgação de resultados 3 T de 2009 - Destaques no período http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm http: //www. mzweb. com. br/mdiasbranco/web/arquivos/MDBranco_ER_3 T 09_pt. pdf Índice

CONCORRÊNCIA Índice Balanço 2009 Seu lucro líquido bateu em R$ 346, 4 milhões, ou CONCORRÊNCIA Índice Balanço 2009 Seu lucro líquido bateu em R$ 346, 4 milhões, ou seja, 61, 7% maior do que o obtido em 2008. A empresa apurou receita líquida de R$ 2, 347 bilhões, superior em 7, 1% à do exercício anterior. A venda de biscoitos alcançou 360 mil toneladas e a de massas, 251, 9 toneladas, com incremento de 20, 9% e 10, 4%, respectivamente, em comparação com 2008. O Ebitda foi de R$ 469, 2 milhões. O balanço revela que M Dias Branco expande sua liderança nacional em volume nos mercados de biscoitos e massas, alcançando, respectivamente, 22, 2% e 24, 7% de market-share no período de novembro a dezembro de 2009. Fontes: AC. Nielsen e Blog do Egídio Serpa (Balanço) http: //blogs. diariodonordeste. com. br/egidio/lucro-de-m-dias-branco-em-2009 -foi-de-r-346 -milhoes/ Plantas estrategicamente localizadas em seus mercados de atuação. A Companhia possui 11 fábricas estrategicamente localizadas em seus principais mercados de atuação, o que facilita a operacionalização do seu sistema de distribuição e vendas, além de contribuir para: (i) a redução de custos de transporte dos produtos; (ii) a agilidade na entrega; (iii) o maior conhecimento e abastecimento regular dos mercados locais; (iv) e a redução risco de desabastecimento. Além disso, a sua vasta rede de distribuição própria e terceirizada proporciona os mesmos diferenciais de atendimento aos clientes em localidades onde a M. Dias Branco não possui plantas industriais.

Índice CONCORRÊNCIA DESAFIOS E DIFERENCIAIS Alto nível de integração do processo produtivo. A M. Índice CONCORRÊNCIA DESAFIOS E DIFERENCIAIS Alto nível de integração do processo produtivo. A M. Dias Branco produz a maior parte de duas das suas principais matérias-primas do segmento de produtos de massas e biscoitos: farinha de trigo e gorduras vegetais. A Companhia fabrica cerca de 70% de toda a farinha de trigo e cerca de 50% de todas as gorduras vegetais utilizadas no seu processo produtivo, o que acredita lhe proporcionar significativos ganhos de sinergia operacional. A M. Dias Branco acredita que essa cadeia produtiva integrada também lhe proporciona obter um melhor planejamento da sua produção, maior qualidade e preços mais competitivos para os produtos e melhor administração dos custos de produção. Vendas com alto índice de horizontalização e baixa dependência de grandes redes. A forte horizontalização das vendas da Companhia, ampla rede própria de vendedores, de representação e de distribuição de produtos têm contribuído substancialmente para a baixa dependência das grandes redes de supermercados, o que a M. Dias Branco acredita ser um dos seus diferenciais em relação aos concorrentes. Em 2008, a Companhia vendeu para cerca de 80 mil clientes ativos e não depende de nenhum deles em particular para colocar parte significativa de suas vendas, tendo os 50 maiores clientes representado, aproximadamente, 30, 4% do volume de vendas, com o seu maior cliente representando apenas 2, 9% do seu volume de vendas. Adicionalmente, apenas 12% da sua receita bruta em 2008 adveio de vendas para grandes redes de supermercados.

CONCORRÊNCIA Índice Inovação A M. Dias Branco tem preocupação contínua e dedica esforços significativos CONCORRÊNCIA Índice Inovação A M. Dias Branco tem preocupação contínua e dedica esforços significativos na inovação e desenvolvimento de seus produtos. A Companhia mantém 17 centros de pesquisa e análise, sendo: (i) quatro centros de pesquisa nas unidades da Fábrica Fortaleza, GME – Divisão de Gorduras e Margarinas Especiais, São Caetano do Sul e Bento Gonçalves; (ii) 13 centros de análise assim distribuídos: um na Fábrica Fortaleza, um no Moinho Dias Branco, dois na GME – Divisão de Gorduras e Margarinas Especiais, um no Moinho Potiguar, dois no Moinho Tambaú, dois no Moinho Aratu, um em São Caetano do Sul, um em Bento Gonçalves, um em Lençóis Paulistas e um em Jaboticabal. Mesmo nas unidades industriais que só possuem centro de análise, esses realizam também atividades de pesquisa. Equipe experiente de administradores A equipe de administradores da M. Dias Branco possui ampla experiência nos setores em que atua, o que acredita ter contribuído para o consistente crescimento de suas receitas e lucro operacional, a despeito de condições econômicas instáveis e ocasionalmente adversas. A sua alta administração tem em média 10 anos de M. Dias Branco. A Companhia acredita que o crescimento histórico das suas receitas e a expansão bem sucedida dos negócios são o resultado direto de estratégias executadas por sua experiente equipe de administradores. http: //www. mdiasbranco. com. br/ri/index. htm

CONCORRÊNCIA Fatores que influenciam o futuro - CONSUMIDOR: • Experimentação - Paladar Global • CONCORRÊNCIA Fatores que influenciam o futuro - CONSUMIDOR: • Experimentação - Paladar Global • Busca por Experiência • Impulsividade - menos formal • Preocupação - Saúde e Segurança Fatores-chave que influenciam o futuro: 1. Para o operador • Globalização - Consolidação • Branding • Custo Total – Solução Total 2. Para a cadeia de suprimento • Mudar de distribuição internacional • Aumento de logística • E-Commerce Quem decide sobre as ofertas de competitividade na indústria: * No varejo - o consumidor é o decisor chave * No Food. Services - o consumidor/operador toma as decisões Fonte: Nestle Food. Services Índice

Índice CONCORRÊNCIA Movimentação em Outros Setores – Marketing 1. Chamyto Cria Anúncio Para Público Índice CONCORRÊNCIA Movimentação em Outros Setores – Marketing 1. Chamyto Cria Anúncio Para Público Infantil (2010) A Nestlé oferece o Guia Chamyto de Brincadeiras Geniais para as crianças leitoras da Revista Recreio. Na ação criada pela Giovanni+Draftfcb, a marca propõe brincadeiras para fazer com as embalagens vazias de Chamyto e materiais simples como barbante, terra e tinta. O guia mostra o passo a passo de como fazer um telefone, um alimentador de pássaros ou um jardim cabeludo, por exemplo. (Mundo do Marketing) http: //www. gironews. com/noticias. asp? cat=Informa%E 7%F 5 es%20 de%20 Fornecedores#Chamyto Cria 2. Nestlé e Gogo’s realizam promo no litoral brasileiro (2010) Com as praias lotadas durante o verão, a área de sorvetes da Nestlé e os Gogo’s (bonequinhos colecionáveis), desenvolveram uma ação em toda a costa brasileira. A cada R$ 4, 50 em compras de picolés Nestlé, o consumidor leva um Gogo da coleção Megatrip. Mania entre as crianças de 05 a 12 anos de idade, os pequenos personagens chegarão às mãos dos consumidores por meio dos sorveteiros de todo litoral, em campanha prevista para todo o período do verão 2010. Vale ressaltar que, para esta temporada, a Nestlé relançou os picolés Molico - agora com 0% de adição de açucares -, nos sabores frutas vermelhas e frutas amarelas, Nestlé Diplomata e o Picolé Chamyto, e com a força dos Gogo’s, devem potencializar sensivelmente o consumo de picolés. http: //promoview. com. br/canais/nestle-e-gogos-realizam-promo-no-litoral-brasileiro/

Índice CONCORRÊNCIA Movimentação em Outros Setores – Marketing 3. Nestlé promove sorvetes nas redes Índice CONCORRÊNCIA Movimentação em Outros Setores – Marketing 3. Nestlé promove sorvetes nas redes Esso e Graal (2010) A Nestlé faz ações em parceria com as redes Esso e Graal para promover sua linha de sorvetes neste verão. Nas lojas da Esso, os consumidores que gastarem R$ 6, 00 em sorvetes Nestlé ganharão um Gogo’s, bonecos colecionáveis dividos em coleções como Geloukos, Dragon Ball Z e Megatrip. Já na Rede Graal, os produtos das linhas Cone, Mega e La Frutta têm descontos de 10%. Além disso, na compra de dois sorvetes Nestlé e de mais uma caixa de bombons na marca, o cliente que comprar um ingresso para o Hopi Hari ganha a segunda entrada. Fonte: Mundo do Marketing http: //www. mundodomarketing. com. br/5, 13026, nestle-promove-sorvetes-nas-redes-esso-e-graal. htm 4. Nestlé fechou patrocínio de futebol com a Fifa para ser uma das marcas associadas à Copa do Mundo de 2014. 5. A Nestlé está investindo em mobile marketing. Em agosto de 2009 foi lançado o aplicativo para i. Phone Nestlé Receitas. O serviço possibilita busca e armazenamento de receitas, lista de compras e preparos de pratos indicados pelo celular. Durante a ação, houve mais de 30. 000 downloads, ficou por 18 dias na lista Top 10 dos aplicativos "Top free apps" na i. Tunes Store brasileira, e impactou 55 países. Fonte: JB Online http: //jbonline. terra. com. br/pextra/2010/03/01/e 010310856. asp

Índice CONCORRÊNCIA LANÇAMENTO Com o lançamento da linha Fast, a Nestlé foca nos 20 Índice CONCORRÊNCIA LANÇAMENTO Com o lançamento da linha Fast, a Nestlé foca nos 20 milhões de jovens brasileiros de 18 a 24 anos com tempo escasso e a necessidade de se alimentar de forma rápida. O produto será oferecido em padarias, lojas de conveniência, supermercados, varejo e pequeno varejo. A distribuição será em fases, mas o objetivo é estar em todos os lugares, desde a casa do consumidor até a geladeira da padaria. Fonte: Food Service News http: //www. foodservicenews. com. br/materia_site. php? id=4472

CONCORRÊNCIA Índice PRODUÇÃO: Região Norte Nordeste - 3 Região Centro Leste - 2 Região CONCORRÊNCIA Índice PRODUÇÃO: Região Norte Nordeste - 3 Região Centro Leste - 2 Região SP - 1 Região Sul - 1 VENDAS: Região Norte Nordeste - 11 Região Centro Leste - 5 Região SP - 4 Região Sul - 4 ADMINISTRAÇÃO: Região Norte Nordeste - 4 Região Centro Leste - 1 Região SP - 2 Região Sul – 1 * Histórias em quadrinhos, com a personagem Rosinha (Rosa Branca), e temas sociais: Rosinha contra a dengue; Aprenda a reciclar, Economia de água, Plantio de árvores e Lixo na lixeira. * Cursos regionalizados http: //www. predileto. ind. br/

CONCORRÊNCIA Índice Luiz Fernando Furlan, Presidente do Conselho de Administração da Sadia: CONCORRÊNCIA Índice Luiz Fernando Furlan, Presidente do Conselho de Administração da Sadia: "Estudos mostram que o Nordeste é onde o potencial de consumo mais cresce no País. No ano passado, a região teve um aumento de 25, 4% em relação a 2007 e passou a região Sul, ficando em segundo lugar no ranking do consumo nacional, atrás apenas do Sudeste. ” “Estamos dando um passo muito importante ao instalar essa nova fábrica em uma região de extrema importância para os nossos negócios. " http: //www. padariamoderna. com. br/lermais_materias. php? cd_materias=723 Investimento Brasil Foods (2010) A Brasil Foods - empresa resultante da fusão entre Sadia e Perdigão - prevê investir R$ 2, 3 bilhões em dois anos. Só para 2010, estão previstos desembolsos de R$ 1, 1 bilhão. A empresa também espera uma aprovação da fusão pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) até meados deste ano, e a expectativa é de capturar economias de R$ 500 milhões por ano a partir da integração das empresas. Fonte: Valor Online http: //www. valoronline. com. br/? online/alimentos/43/6129516/brf-investira-r-2, 3 -bilhoesate-2011

CONCORRÊNCIA FABRICAS: Região Sul - 8 Região Centro Leste - 7 Região SP - CONCORRÊNCIA FABRICAS: Região Sul - 8 Região Centro Leste - 7 Região SP - 1 Região Norte Nordeste - 1 CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO: Região Sul - 4 Região Norte Nordeste - 3 Região Centro Leste - 2 Região SP - 1 FILIAIS DE VENDAS: Região Centro Leste - 5 Região Norte Nordeste - 5 Região SP - 4 Região Sul - 3 Fonte: Website Sadia Índice

CONCORRÊNCIA Índice * Inovação e criatividade nas ações de marketing, planejamento de marketing focado CONCORRÊNCIA Índice * Inovação e criatividade nas ações de marketing, planejamento de marketing focado em qualidade e baseado em muita pesquisa, fazem com que a Sadia figure entre as marcas que mais se destacam no cenário de marketing. * Para transmitir sua imagem de qualidade e pureza, a empresa apresentou seu mascote na década de 70, que com o passar do tempo, se transformou em um ídolo, presente em grande parte das campanhas publicitárias. Ações publicitárias variadas e campanhas originais Frango defumado já marinado, o "S de Sadia" nas peças de presunto, a salsicha que virava "S", o peru que apitava quando ficava pronto, 1998 - Campanha institucional mais marcante "S do nosso Brasil", destacando a letra como sinônimo de brasilidade em cenas de filmes que mostravam, por exemplo, uma estrada em formato de "S" no interior, ou o "S" so estado de Santa Catarina, onde a empresa foi criada. Associação Ambiental - 2008 distribuição de 75 mil sacolas de lixo nos litorais de SP e RJ, Apostando na Interatividade ação direcionada ao público jovem, com o objetivo de causar grande impacto - convite aos assinnates da Revista Veja em SP e litoral que destacasse uma peça da revista e a colocasse no microondas por 30 segundos. Quando aquecida, a peça revelava a imagem dos novos produtos. http: //www. scribd. com/doc/4601050/Marketing-de-Experiencia-

CONCORRÊNCIA Índice Marcas unem-se para ações conjuntas de marketing Seguindo a idéia do velho CONCORRÊNCIA Índice Marcas unem-se para ações conjuntas de marketing Seguindo a idéia do velho ditado "duas cabeças pensam melhor do que uma", muitas empresas vêm formando parcerias em diversas áreas de atuação, entre elas o Marketing. As ações conjuntas visam metas como otimização de custo, agregação de valor, aumento de vendas ou até mesmo marcar presença em espaços não habituais à marca. Para isso, vale buscar parceiros que tenham produtos que possam tornar-se complementares, fortalecendo e aproximando-se da própria experiência do consumidor em um mundo recheado de marcas. Parceria entre marcas bem distintas A Sadia também tem boas experiências em ações de parceria com a Brastemp. Apesar de trabalhar com produtos tão diferentes, ambas as empresas resolveram se unir e focar em ações que combinem produtos de ambas as marcas. No final do ano passado (2007), uma ação de lançamento de uma nova linha de microondas aproveitou para promover a Pizza para Microondas Sadia na rede Carrefour da região metropolitana de São Paulo. Além de oferecer brindes para quem comprasse ambos os produtos em conjunto, diversas promotoras apresentavam o microondas e ofereciam as pizzas da Sadia assadas na hora no produto da Brastemp. Mundo do Marketing http: //www. mundodomarketing. com. br/8, 4054, marcas-unem-se-para-acoes-de-marketing. htm

CONCORRÊNCIA Índice A Margarina mais gostosa da sua casa agora no seu estabelecimento! CONCORRÊNCIA Índice A Margarina mais gostosa da sua casa agora no seu estabelecimento! "Você já pode usar e abusar da cremosidade e do sabor inconfundível da Margarina Qualy também nas preparações para os seus clientes! A nova Margaria Qualy Food Services possui excelente performance no preparo de produtos para consumo direto, como o tradicional pão na chapa. É fácil de manusear e ideal para as operações de balcão. Indicada para lanchonetes, bares e restaurantes. " Principais lançamentos de 2009 - produtos da linha Hot Pocket e da linha de frios light. Qualy vence prêmio Top of Mind 2009 pela quarta vez consecutiva - O produto foi o mais lembrado pelos consumidores na categoria “Margarina” Fonte: Website Sadia lança primeiro Escondidinho congelado do mercado Fonte: Portal Fator Brasil - http: //www. revistafatorbrasil. com. br/imprimir. php? not=105602

CONCORRÊNCIA Índice Comer fora de casa engorda cardápio da Unilever e Sadia (2010) O CONCORRÊNCIA Índice Comer fora de casa engorda cardápio da Unilever e Sadia (2010) O aumento da renda disponível em países emergentes como o Brasil está levando grandes fabricantes, como Unilever e Sadia, a apostar na profissionalização e diversificação de portfólio dentro da indústria do food service. A Unilever, desde 2002, atua com a divisão Foodsolutions, voltada para a alimentação fora do lar, que necessita de itens específicos para atender às necessidades dos chefs de cozinha. A aposta para crescer no mercado profissional está em marcas já consagradas pelos consumidores domésticos, como Knorr, Hellmann's e Arisco. Com essa estratégia, a divisão de foodsolution alcançou crescimento médio anual de 20% desde 2007. Venda direta Com o crescimento da área, ambas as companhias têm intensificado os investimentos na equipe de vendas, cujos profissionais fazem o corpo a corpo com bares e restaurantes. "A venda direta nos estabelecimentos e o relacionamento junto aos distribuidores são os diferenciais da nossa equipe de vendas", diz Rodrigo Vassimon, vice-presidente da Unilever Foodsolutions na América do Sul. Dentro da Sadia, a atuação não é diferente. "Nossa equipe de vendas é treinada para conhecer a fundo o negócio do cliente, os processos e a aplicação dos produtos. Sugerimos também novos pratos para aumentar a renda do estabelecimento e facilitar a rotina", diz Ely Mizrahi, diretor da unidade de negócios food service da Sadia. http: //www. brasileconomico. com. br/noticias/comer-fora-de-casa-engorda-cardapio-da-unilever-e-sadia_76437. html

CONCORRÊNCIA Índice A Unilever, desde 2002, atua com a divisão Foodsolutions, voltada para a CONCORRÊNCIA Índice A Unilever, desde 2002, atua com a divisão Foodsolutions, voltada para a alimentação fora do lar, que necessita de itens específicos para atender às necessidades dos chefs de cozinha. Chefs do mundo se voltam para a alimentação saudável (2010) A saudabilidade dos pratos é uma das tendências apontadas durante evento gastronômico da WACS - World Association of Chefs Societies. A Unilever Foodsolutions, divisão da multinacional destinada à alimentação fora do lar, é a maior empresa do segmento no mundo e foi uma das principais patrocinadoras da WACS. A divisão apresentou durante o evento os principais produtos e soluções que oferecem aos cozinheiros aumentar a eficiência em suas elaborações de pratos, simplificando suas tarefas e permitindo reduzir tempo e liberar mais espaço para a criatividade. "A Unilever Foodsolutions tem planos e formação profissional diferenciada para sua equipe, composta de nutricionistas e chefs, que permite uma maior criatividade, padronização e controle das operações na cozinha. Os culinaristas trabalham para oferecer produtos que interajam com as diversas culturas, para que todos possam colocar seu toque pessoal", aponta Hernando Alvarez, chef executivo da América do Sul da divisão Unilever Foodsolutions, que recebeu reconhecimento da organização da WACS pelo trabalho de elaboração de menus mais saudáveis na América Latina. "O hábito de cuidar da saúde e do bem-estar é cada vez mais comum entre os consumidores finais. Por isso, no encontro, muito se falou da necessidade dos chefs de se adequarem a esse perfil, buscando também mais conhecimento nutricional", conta o chef da Unilever Foodsolutions, Rogério Paes, que participou do congresso no Chile. http: //www. cozinhaprofissional. com. br/textos. aspx? materia=2166

CONCORRÊNCIA Índice Sobre a Vida Alimentos A Vida Alimentos tem 10 anos de experiência CONCORRÊNCIA Índice Sobre a Vida Alimentos A Vida Alimentos tem 10 anos de experiência no mercado de óleos e gorduras. A empresa é detentora das marcas de azeites italianos Riserva D´oro e Azeitto e da marca de azeite português Torre de Belem. Além dos azeites, a Vida Alimentos possui uma linha de produtos que inclui margarinas (com 80%, 70% e 50% de lipídios), óleo composto, gordura vegetal culinária, maioneses, óleo vegetal e gorduras industriais, que compõem as demais marcas da empresa, como Ceres, Colméia, Margarella, Baker e Gilda. Sua fábrica está localizada no tradicional bairro paulistano do Ipiranga, de onde distribui produtos para todo o Brasil, além de exportar para diversos países do Mercosul. O principal diferencial da Vida Alimentos se deve à sua estrutura dinâmica, sempre pronta a responder com agilidade e pioneirismo às principais demandas dos públicos aos quais dirige seu trabalho, seja o consumidor final das redes varejistas, as redes de alimentos que utilizam os produtos de food service, ou as grandes indústrias produtoras de alimentos. http: //www. globalresearch. com. br/novo/conteudo. asp? conteudo=27024 Movimentação em outros setores Azeite italiano extra virgem Riserva D'oro é aposta da Vida Alimentos para alta gastronomia http: //www. globalresearch. com. br/novo/conteudo. asp? conteudo=27024

CONCORRÊNCIA Índice A Puratos desenvolveu uma linha completa de produtos mais saudáveis, que inclui CONCORRÊNCIA Índice A Puratos desenvolveu uma linha completa de produtos mais saudáveis, que inclui uma linha de produtos dietéticos, para atender às tendências atuais da ligação entre a alimentação e a saúde. Conveniência Em muitas partes do mundo, o resultado da mudança na estrutura familiar e nos hábitos de consumo fez com que o tempo reservado para preparar e fazer as refeições se tornasse cada vez menor. A expectativa de sabor, no entanto, não ficou em segundo plano e continua sendo grande. Por esse motivo, juntamente com nossos clientes, investimos no desenvolvimento de conceitos, produtos e embalagens que atendam a essa combinação inusitada de necessidades. * A Puratos do Brasil amplia sua sede e coloca em operação um novo armazém logístico de produtos acabados, localizado ao lado de sua unidade industrial, em Guarulhos (SP); * A ampliação proporciona aprimoramento de sua logística, tendo mais condições para atender com maior eficiência seus clientes e a demanda por seus produtos, que apresentou um crescimento de 23%, em 2008, e para este ano, deve ser de 20%, segundo as estimativas da empresa; * Projetado para receber prontamente os produtos acabados e tem capacidade para estocar 4. 200 posições/pallet - 2. 400 m 2, com altura livre de 12 m; * Com o novo armazém e área de expedição, os clientes dos segmentos de panificação, confeitaria e chocolateria ganham em rapidez e agilidade no atendimento, os colaboradores da Puratos terão melhoria nas condições de trabalho e facilidade na separação de cargas; * Haverá também redução de erros no carregamento que geram custos para a empresa. Fonte: Padaria Moderna - http: //www. padariamoderna. com. br/lermais_materias. php? cd_materias=730

CONCORRÊNCIA Índice Puratos lança linha Patis France no Brasil A Puratos apresentará ao mercado CONCORRÊNCIA Índice Puratos lança linha Patis France no Brasil A Puratos apresentará ao mercado brasileiro, no início de maio 2009, uma linha de produtos para confeitaria de alto nível e também de alguns pralinés. A linha Patis France promete novos caminhos para seduzir clientes através do refinamento de texturas e sabores exclusivos da pâtisserie francesa. Assim como a marca de chocolates belgas Belcolade, a linha Patis France faz parte do portfólio internacional de marcas do Grupo Puratos, e oferece produtos como marsipan, pralinés, ganaches, mixes para cakes, recheios para entremets e charlotes. http: //www. padariamoderna. com. br/materias. php? cd_secao=7&codant=121&inicio=10 Lista de produtos de confeitaria - http: //www. puratos. com. br/products_solutions/patisserie/default. aspx A Puratos vem investindo em programas de treinamento com sua força técnica, em linha com as tendências mundiais, para apresentar ao cliente novidades e soluções para o seu negócio.

CONCORRÊNCIA Índice Campanha de Marketing A Sadia estreou em Janeiro sua nova campanha para CONCORRÊNCIA Índice Campanha de Marketing A Sadia estreou em Janeiro sua nova campanha para a linha de margarinas Qualy, assinada pela DPZ. A ação busca reforçar os valores da marca e aproximá-la ainda mais do consumidor, dando continuidade à linguagem adotada nas ações anteriores da marca, abordando situações típicas do dia a dia, remetendo à diversidade nos formatos das famílias brasileiras. Fonte: Maxpress http: //www. maxpress. com. br/noticia. asp? TIPO=PA&SQINF=415806

CONCORRÊNCIA Índice Empresa de capital misto entre o grupo holandês Zeelandia International Holding B. CONCORRÊNCIA Índice Empresa de capital misto entre o grupo holandês Zeelandia International Holding B. V. e o dinamarquês Palsgaard A/S, fundada em 1977, com sede em Jundiaí-SP. Possui mais de 60 produtos entre melhoradores / condicionadores, misturas prontas, cremes, geléias, açúcar para confeitaria, emulsificantes, fermentos, desmoldante e antimofo. Foco na prestação de serviços e atendimento das necessidades dos clientes, com grandes investimentos em pesquisa e desenvolvimento e canal aberto entre Emulzint e Clientes. Instalada em uma fábrica com área total de 7. 000 m 2, com capacidade produtiva de 40 mil toneladas/ano. O parque industrial abriga também as áreas de serviço de suporte ao usuário, administração, vendas e marketing. Laboratório de Controle de Qualidade Lista de produtos de confeitaria - http: //www. emulzint. com. br/ Lançamentos: Zeelandia Bomba - mistura instantânea para preparo de bombas e variações Chocolatier Choconut - cobertura sabor chocolate com avelãs

inteligencia@plugar. com. br Unidade RJ Av. Rio Branco, 26 – 14° andar Sala 1402 [email protected] com. br Unidade RJ Av. Rio Branco, 26 – 14° andar Sala 1402 , Cj. 1421 Centro – Rio de Janeiro CEP: 20. 090 -001 (21) 3541 -0326 Unidade RS Rua Felipe Neri, 148 – 501/502 Auxiliadora – Porto Alegre CEP: 90440 -150 (51) 3029 -5474 Unidade SP Rua Dr. Guilherme Bannitz 126 Itaim Bibi – São Paulo CEP: 04532 -060 (51) 3040 -3040