Скачать презентацию CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA CERTIFICAÇÃO Скачать презентацию CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA CERTIFICAÇÃO

dbaf2c3ebb2912c0da7acd125fe534f2.ppt

  • Количество слайдов: 26

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA CARACTERÍSTICAS CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA CARACTERÍSTICAS

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Quem precisa se adequar? Toda e qualquer empresa CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Quem precisa se adequar? Toda e qualquer empresa que disponibilize ao mercado Pino Rei e Quinta Roda. • Fabricantes de Pino Rei e Quinta Roda • Importadores de Pino Rei e Quinta Roda • Revendedores de Pino Rei e Quinta Roda

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA PORTARIAS INMETRO Esta é uma certificação de produto CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA PORTARIAS INMETRO Esta é uma certificação de produto obrigatória regulamentada pelo INMETRO Portaria INMETRO N. º 070/2008 e seu anexo: Certificação compulsória para Pino-Rei utilizado em veículos rodoviários que transportam cargas e produtos perigosos, a qual deverá ser realizada por Organismo de Certificação de Produto (OCP). Portaria INMETRO N. º 236/2008 e seu anexo: Certificação compulsória de Quinta Roda utilizada em veículos rodoviários que transportam cargas e produtos perigosos, a qual deverá ser realizada por Organismo de Certificação de Produto (OCP).

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA DOCUMENTOS COMPLEMENTARES Norma Mercosul NBR NM- ISO 4086: CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA DOCUMENTOS COMPLEMENTARES Norma Mercosul NBR NM- ISO 4086: 2006 • Veículos Rodoviários - Pino-rei de 90 mm para Semi-Reboques - Intercambiabilidade. Norma Mercosul NBR NM-ISO 337: 2001 • Veículos Rodoviários - Pino-rei de 50 mm para Semi-Reboques - Dimensões Básicas de Montagem e Intercambiabilidade. Norma Mercosul NBR NM-ISO 8716: 2001 • Veículos Rodoviários Comerciais - Pino-rei para Quinta Roda - Ensaios de Resistência Norma Mercosul NM- ISO 3842: 2003 • Veículos Rodoviários - Quinta-roda - Intercambiabilidade. Norma Mercosul NM-ISO 8717: 2003 • Veículos Rodoviários Comerciais - Quinta-roda - Ensaios de resistência Norma ABNT NBR 5426: 1985 • Plano de Amostragem e Procedimentos na Inspeção por Atributo. Norma ABNT NBR ISO 9001: 2000 • Sistemas de Gestão da Qualidade - Fundamentos e Vocabulários.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA DEFINIÇÕES Pino-Rei Elemento mecânico do veículo rodoviário semi-reboque CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA DEFINIÇÕES Pino-Rei Elemento mecânico do veículo rodoviário semi-reboque e, eventualmente, de um dolly, para acoplamento a articulação destes à unidade de tração ou outro reboque. Quinta-Roda Dispositivo de engate em forma de prato destinado ao acoplamento entre veículos rodoviários (exemplos: caminhão trator, veículo trator, reboque e semi-reboque), que dispõem de um sistema de travamento automático que acoplam o conjunto por meio de um pino-rei.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA PRAZOS (COMPULSORIEDADE) Pino-Rei Fabricantes e Importadores 12 meses CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA PRAZOS (COMPULSORIEDADE) Pino-Rei Fabricantes e Importadores 12 meses a partir da data de sua publicação - (desde 22/02/2009) Pontos de Venda 18 meses a partir da data de sua publicação - (desde 22/07/2009) Quinta-Roda Fabricantes e Importadores 07/01/2012 Pontos de Venda + 6 meses da data acima

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA MECANISMO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE Modelos de Certificação CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA MECANISMO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE Modelos de Certificação ü Modelo 3 (ensaios de tipo): Modelo baseado no ensaio de tipo, com intervenções posteriores, para verificar se a produção continua sendo conforme. Compreende ensaios em amostras retiradas na Empresa Solicitante. Este modelo proporciona a supervisão permanente da produção da Empresa Solicitante e pode desencadear ações preventivas e corretivas, quando forem evidenciadas não-conformidades.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA MECANISMO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE) Modelos de Certificação CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA MECANISMO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE) Modelos de Certificação ü Modelo 5 (ensaio de tipo e avaliação do sistema da qualidade): Modelo baseado no ensaio de tipo, acompanhado de avaliação das medidas tomadas pela Empresa Solicitante para o sistema de gestão da qualidade de sua produção, seguido de um acompanhamento regular, por meio de auditorias, do controle da qualidade da Empresa Solicitante e de ensaios de verificação em amostras tomadas na Empresa Solicitante. Este modelo proporciona um sistema completo de avaliação da conformidade de uma produção em série e em grande escala.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA MECANISMO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE) Modelos de Certificação CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA MECANISMO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE) Modelos de Certificação ü Modelo 7 (lote): Neste modelo, submete-se a ensaios amostras tomadas de um lote de produtos, podendo ser proveniente de uma importação ou não, emitindo-se a partir dos resultados, uma avaliação sobre sua conformidade a uma dada especificação. Nota: é de responsabilidade da Empresa Solicitante formalizar junto ao IQA a utilização do modelo que deve ser aplicado para certificação.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Processo de Certificação Inicial Correções das Não Conformidades CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Processo de Certificação Inicial Correções das Não Conformidades (Fluxograma Básico) Solicitação de Certificação Análise da documentação Tipo de Certificação Certificado ISO 9001? Avaliação do SGQ Avaliação e Ensaios Não Auditoria Inicial Sistema de Gestão da Qualidade Sim Análise da Documentação Sim Ok? Não Sim Avaliação por tipo (modelo) Aprovação dos Ensaios Amostragem e Ensaios Aprovação de Lote (Ensaios) Retorno do lote ao país de origem Sim Importado? Certificado INMETRO Não Destruição do Lote Não Amostragem Aprovação dos Ensaios Ok? Sim Produto Liberado

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA SOLICITAÇÃO DE CERTIFICAÇÃO Documentação anexa: • Memorial descritivo CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA SOLICITAÇÃO DE CERTIFICAÇÃO Documentação anexa: • Memorial descritivo do(s) pino(s)-rei(s) / quinta(s)-roda(s) a ser(em) avaliado(s) identificação do modelo, matérias-primas e componentes utilizados na fabricação destes; • Desenho técnico de identificação (contendo o número da revisão e data da emissão do documento); • Responsável técnico e o responsável legal da Empresa Solicitante pela aprovação do projeto do pino-rei / quinta-roda; • Instrução de uso para cada modelo de pino-rei / quinta-roda, informando as suas limitações e a forma correta de sua fixação no semi-reboque, tais como torque de aperto dos parafusos de fixação, desgaste máximo permitido, especificação de soldagem, etc; • A marcação do pino-rei / quinta-roda e sua rastreabilidade; • Documentação do SGQ (Somente para Modelo 5); • No caso de pino-rei/quinta-roda importados, a identificação do lote objeto da solicitação na documentação de importação; (somente para o Modelo 7);

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA ENSAIOS – CONFORME AS SEGUINTES NORMAS Pino-Rei NBR CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA ENSAIOS – CONFORME AS SEGUINTES NORMAS Pino-Rei NBR NM-ISO 8716: 2001 Ensaios de resistência ABNT NBR NM-ISO 337: 2001 – somente item 03 Dimensões básicas e de montagem/ intercambiabilidade NBR NM-ISO 4086: 2006 – somente item 03 Intercambiabilidade Quinta-Roda NM-ISO 3842: 2003 Intercambiabilidade NM-ISO 8717: 2003 Ensaios de resistência

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AMOSTRAGEM – MODELO 3 E 5 Pino-Rei Qtde CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AMOSTRAGEM – MODELO 3 E 5 Pino-Rei Qtde Ensaios Critério Avaliação 3 Prova Falhas, realização de ensaios na contraprova e testemunha 3 Contraprova 01 falha reprova o produto 3 Testemunha 01 falha reprova o produto 1 Referência Laboratório - Quinta-Roda Qtde Ensaios Critério Avaliação 2 Prova Falhas, realização de ensaios na contraprova e testemunha 2 Contraprova 01 falha reprova o produto 2 Testemunha 01 falha reprova o produto 1 Referência Laboratório -

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AMOSTRAGEM – MODELO 7 Pino-Rei Lotes (unidade) Qtde CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AMOSTRAGEM – MODELO 7 Pino-Rei Lotes (unidade) Qtde Corpos de Prova Critério Avaliação Até 500 8 01 falha rejeita o lote De 501 a 3. 200 12 01 falha rejeita o lote De 3. 201 a 35. 000 20 01 falha rejeita o lote De 35. 000 a 500. 000 32 02 falhas rejeitam o lote Acima de 500. 000 50 02 falhas rejeitam o lote Lotes (unidade) Qtde Corpos de Prova Critério Avaliação Até 500 2 01 falha rejeita o lote De 501 a 1. 000 04 01 falha rejeita o lote Acima de 1. 000 8 01 falha rejeita o lote Quinta-Roda

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AUDITORIA INICIAL – SOMENTE MODELO 5 Realizar auditoria CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AUDITORIA INICIAL – SOMENTE MODELO 5 Realizar auditoria na fábrica, com objetivo de verificar a conformidade com os requisitos das Normas ISO 9001. Tópicos: Identificação e rastreabilidade do produto, Ensaios no produto final, Avaliação dos fornecedores, Reclamações de clientes, Registros do OCS, Ensaios de recebimento, Cópia dos relatórios das auditorias do seu sistema da qualidade emitido pelo OCS, Registros das ações corretivas bem como a implementação destas pela empresa, Registros de controle do processo de produção do produto, Registros de ensaios e inspeções no recebimento de primas durante o processo e no final do processo.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Selo de Identificação da Conformidade (Relevo) Desenho Conteúdo CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Selo de Identificação da Conformidade (Relevo) Desenho Conteúdo Típico do Desenho (Layout) Mecanismo: Certificação. Objetivo da AC: Segurança. Campo: Compulsório. Dimensões: O tamanho mínimo do Selo completo é de 25 mm de largura. Importante ressaltar que para qualquer alteração deve-se respeitar as devidas proporções.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Processo de Certificação de Manutenção (Fluxograma Básico) Avaliação CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Processo de Certificação de Manutenção (Fluxograma Básico) Avaliação de Tipo Avaliação do SGQ (anualmente) Certificação de Manutenção Certificado em ISO 9001? Não Auditoria Sistema de Gestão da Qualidade Correções das Não Conformidades Não Análise da Documentação Sim Ok? Sim Não Amostragem e Ensaios Ok? Sim Renovação do Certificado INMETRO Não No caso de falha, o teste deve ser repetido na amostra de contra-prova e testemunha. No caso de algum destes falhar, a classe testada terá a certificação suspensa.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AVALIAÇÃO DE MANUTENÇÃO PERIÓDICA Pino-Rei Quinta-Roda Modelo de CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AVALIAÇÃO DE MANUTENÇÃO PERIÓDICA Pino-Rei Quinta-Roda Modelo de Certificação Ensaios Auditoria Ensaios Mod. 3 6 meses (Análise Doc. *) 6 meses 12 meses (Análise Doc. *) 12 meses Mod. 5 * Auditoria 12 meses 24 meses 12 meses 48 meses a) Fornecedores das matérias-primas e componentes; b) Certificado de qualidade das matérias-primas emitido por seus fabricantes e/ou fornecedores; c) Registros fotográficos e desenho técnico de identificação (contendo o número da revisão e data da emissão do documento); d) Desenho do conjunto com referência aos desenhos de cada componente do produto, tolerâncias aplicáveis, peso bruto do conjunto, massa líquida do produto com acessórios e etc; e) Licença ou alvará de funcionamento ou inscrição municipal da Empresa Solicitante; f) Contrato social da Empresa Solicitante, legalmente constituída; g) Licença ambiental emitida pelo órgão governamental responsável pelo local.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AMOSTRAGEM – MODELO 3 E 5 Pino-Rei: Devem CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA AMOSTRAGEM – MODELO 3 E 5 Pino-Rei: Devem ser realizados todos os ensaios previstos na certificação inicial. Qtde Ensaios Critério Avaliação 3 Prova Falhas, realização de ensaios na contraprova e testemunha 3 Contraprova 3 Testemunha 01 falha suspende a Autorização para Uso do Selo de Identificação da Conformidade 1 Referência Laboratório - Quinta-Roda: Devem ser realizados todos os ensaios previstos na certificação inicial com exceção do ensaio dinâmico, item 5. 3 da Norma NM-ISO 8717: 2003. Qtde Ensaios Critério Avaliação 1 Prova Falhas, realização de ensaios na contraprova e testemunha 1 Contraprova 1 Testemunha 01 falha suspende a Autorização para Uso do Selo de Identificação da Conformidade 1 Referência Laboratório -

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Laboratórios CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Laboratórios

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Laboratórios Laboratório 3ª parte acreditado INMETRO ESCOPO ESPECIFICO CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Laboratórios Laboratório 3ª parte acreditado INMETRO ESCOPO ESPECIFICO Não acreditado INMETRO para o ESCOPO ESPECIFICO 1º 2º Prazo maior que 2 meses para inicio dos ensaios Exceções Nota: Laboratórios não acreditados pelo INMETRO devem ser avaliados pelo Organismo de Acreditação conforme NBR ISO/IEC 17025: 2005. Laboratórios Internacionais: Laboratório acreditados por Organismo de Acreditação signatário de um acordo de reconhecimento mútuo do qual o Inmetro faça parte. Custo 50% > Laboratório não acreditado Local distante dificultando transporte da amostra (quebra e danos) 3ª parte acreditado para outros escopos 1ª parte acreditado com acompanhamento pelo OCP 3º 3ª parte não acreditado 4º 1ª parte não acreditado com acompanhamento pelo OCP Na seguint e ordem:

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Tratamento das Reclamações O fabricante deve implementar uma CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Tratamento das Reclamações O fabricante deve implementar uma sistemática para tratamento de reclamações, a qual deve contemplar: 1. Política de Tratamento de Reclamações – assinada pelo Executivo Sênior, a qual contemple: A valorização e efetivo tratamento às reclamações; Conhecimento e comprometimento por cumprir e sujeitar-se às penalidades previstas na lei nº 8078/1990; A análise critica dos resultados, bem como a tomada de providencias devida, em função das estatísticas das reclamações recebidas; A definição de responsabilidades quanto ao tratamento das reclamações recebidas; Comprometimento na resposta a qualquer indagação do INMETRO em prazo estabelecido.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Tratamento das Reclamações 2. Sistemática para o tratamento CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA Tratamento das Reclamações 2. Sistemática para o tratamento de reclamações de seus clientes contendo o registro de cada uma das reclamações, o tratamento dado e o estágio atual; 3. Pessoa ou equipe designada e devidamente capacitada e com liberdade para o tratamento das reclamações; 4. Numero de telefone para atendimento às reclamações e formulário de registros; 5. Realizar análise crítica semestral das estatísticas de reclamações recebidas e evidenciar a implementação das ações corretivas correspondentes, bem como oportunidades de melhoria.

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA CRONOGRAMA Prazos estimados CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA CRONOGRAMA Prazos estimados

CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA CONTATOS Alexandre Xavier L. Martins Gerente de Negócios CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA PINO-REI E QUINTA RODA CONTATOS Alexandre Xavier L. Martins Gerente de Negócios e Marketing alexandre. [email protected] org. br Lorane Oliveira Assessora de Novos Negócios lorane. [email protected] org. br tel. : (11) 5091 -4545 www. iqa. org. br