Скачать презентацию DISCIPULADO E GRUPOS FAMILIARES Sínodo Brasil Central 28 Скачать презентацию DISCIPULADO E GRUPOS FAMILIARES Sínodo Brasil Central 28

e137e79fe522205bb93ad82359519a84.ppt

  • Количество слайдов: 103

DISCIPULADO E GRUPOS FAMILIARES Sínodo Brasil Central 28 de Março de 2009 blog. ipsantoamaro. DISCIPULADO E GRUPOS FAMILIARES Sínodo Brasil Central 28 de Março de 2009 blog. ipsantoamaro. com. br [email protected] com

Introdução Introdução

Falar sobre crescimento de Igreja é para muitos assunto proibido! A velha disputa: qualidade Falar sobre crescimento de Igreja é para muitos assunto proibido! A velha disputa: qualidade X quantidade

Por que a Grande Comissão (Mt. 28. 19) se tornou a Grande Omissão da Por que a Grande Comissão (Mt. 28. 19) se tornou a Grande Omissão da igreja? • Transformamos a evangelização em um programa esporádico da igreja!

DOIS SISTEMAS DE IGREJAS IGREJA DE PROGRAMAS 20% dos melhores líderes mantém os Programas DOIS SISTEMAS DE IGREJAS IGREJA DE PROGRAMAS 20% dos melhores líderes mantém os Programas Ministérios programas para 80% Cultos dos membros CONSUMO E DISTRIBUIÇÃO (Eventos) 20% Ministérios Programações 20% dos líderes treinam (equipam) os outros 80% para desenvolverem o discipulado DISCIPULADO IGREJA DISCIPULADORA PRODUÇÃO E CONTRIBUIÇÃO (Relacionamentos)

UMA PERSPECTIVA HISTÓRICA Como a Igreja perdeu a estratégia? UMA PERSPECTIVA HISTÓRICA Como a Igreja perdeu a estratégia?

Por 300 anos Satanás não pôde destruir a Igreja. • • Perseguição política Privação Por 300 anos Satanás não pôde destruir a Igreja. • • Perseguição política Privação econômica Sublevação social Heresia interna

COMO ELE A NEUTRALIZOU? PRIMEIRO: A Igreja recebeu reconhecimento e sanção. SEGUNDO: As pequenas COMO ELE A NEUTRALIZOU? PRIMEIRO: A Igreja recebeu reconhecimento e sanção. SEGUNDO: As pequenas comunidades nas casas foram removidas. TERCEIRO: A Igreja se tornou uma Catedral!

IGREJA CATEDRAL Isto ocorreu por volta do ano 312 d. C. Muita coisa mudou. IGREJA CATEDRAL Isto ocorreu por volta do ano 312 d. C. Muita coisa mudou. . . adoração liderança edificações Por 1700 anos a igreja catedral esteve conosco.

O maior golpe de Satanás ocorreu quando ele inspirou o Édito dos Bispos, que O maior golpe de Satanás ocorreu quando ele inspirou o Édito dos Bispos, que permanente- mente dividiu o “clero” do “laicato” e removeu o MINISTÉRIO do corpo de Cristo. O povo de Deus não mais se tornaria responsável uns pelos outros!

A Reforma mudou isso!! • Cada crente é um sacerdote! • A igreja não A Reforma mudou isso!! • Cada crente é um sacerdote! • A igreja não é um edifício, mas pessoas • Cerimônias simples, compreensíveis, edificantes. • Preocupação com as pessoas e não com as coisas.

A grande falha dos herdeiros de Calvino e Lutero • Deixamos a obra de A grande falha dos herdeiros de Calvino e Lutero • Deixamos a obra de Deus relegada aos chamados “ministros da palavra”. • Negligenciamos a doutrina reformada do sacerdócio de todos os santos. • Retornamos ao clericalismo católico.

A fraqueza da Igreja • Tem rejeitado o modelo de Jesus. O discipulado tem A fraqueza da Igreja • Tem rejeitado o modelo de Jesus. O discipulado tem sido relegado aos pastores ou aos evangelistas, MAS Jesus o estabeleceu para cada crente. • Para mudar o mundo, Jesus escolheu doze homens (e um se perdeu) e os treinou por três anos. Depois os enviou para fazer outros discípulos. Em trinta anos, o mundo conhecia o Evangelho e havia igrejas em praticamente todas as principais cidades do mundo.

CONFISSÃO Atualmente, muitos pastores se deleitam em uma posição exaltada, o que os faz CONFISSÃO Atualmente, muitos pastores se deleitam em uma posição exaltada, o que os faz governarem sobre a igreja. Sentem-se ameaçados pelos “leigos” aos quais foi dito que SÓ estes são ministros. Por esta razão, a verdadeira obra do Espírito Santo é esmagada, e o povo de Deus sufocado, impedido de realizar o verdadeiro serviço cristão.

A igreja tornou-se um prédio que abriga um conjunto de “programas” que ocupam os A igreja tornou-se um prédio que abriga um conjunto de “programas” que ocupam os cristãos com “serviços”, os quais jamais os preparam para o verdadeiro ministério. Assim, somos neutralizados!

O que são grupos familiares? O que são grupos familiares?

É uma tentativa de retornar ao modelo de Jesus e da Igreja Primitiva. É É uma tentativa de retornar ao modelo de Jesus e da Igreja Primitiva. É um esforço por ouvir a Bíblia e buscar o crescimento da Igreja em comunidade, como foi antes do modelo “catedral”.

DEFINIÇÃO DE COMUNIDADE “Corpo”. Muitos membros, várias funções, um corpo saudável. Muitos membros, poucas DEFINIÇÃO DE COMUNIDADE “Corpo”. Muitos membros, várias funções, um corpo saudável. Muitos membros, poucas funções, corpo doente.

A COMUNIDADE É DECISIVA! O sério erro na igreja baseada em programas é não A COMUNIDADE É DECISIVA! O sério erro na igreja baseada em programas é não ver a importância de ser uma COMUNIDADE, onde pessoas se tornam responsáveis uns POR outros e responsabilidade uns DE outros.

Um ensino óbvio que precisa ser relembrado: O cabeça é Cristo, não o líder. Um ensino óbvio que precisa ser relembrado: O cabeça é Cristo, não o líder.

Base bíblica para grupos familiares Base bíblica para grupos familiares

Desde o início, a igreja priorizou as casas, os grupos pequenos e o discipulado Desde o início, a igreja priorizou as casas, os grupos pequenos e o discipulado individual!

UMA IGREJA DE DUAS ASAS UMA IGREJA DE DUAS ASAS

Atos 2. 42 -47 • 42 ¶ E perseveravam na doutrina dos apóstolos e Atos 2. 42 -47 • 42 ¶ E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. • 43 Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. • 44 Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. • 45 Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. • 46 Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, • 47 louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.

Grande grupo e Pequeno grupo • “E todos os dias, no templo e de Grande grupo e Pequeno grupo • “E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo” (At 5. 42).

O QUE ELES FAZIAM DE CASA EM CASA? (At 2. 42 -47) Eles se O QUE ELES FAZIAM DE CASA EM CASA? (At 2. 42 -47) Eles se instruíam na doutrina. (ENSINO) † Eles “repartiam o pão” — a ceia ágape, incluindo a ceia do Senhor (COMUNHÃO). † Eles oravam e louvavam a Deus (ADORAÇÃO). † Eles davam testemunho do Senhor e Deus acrescentava os que iam sendo salvos (EVANGELIZAÇÃO). †

IGREJAS NAS CASAS Saudai Priscila e Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus, (. . IGREJAS NAS CASAS Saudai Priscila e Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus, (. . . ) saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles (Rm 16. 3 -5) Saudai os irmãos de Laodicéia, e Ninfa, e à igreja que ela hospeda em sua casa (Cl 4. 15). A Arquipo, nosso companheiro de lutas, e à igreja que está em tua casa, graça e paz a vós outros (Fm 2 -3).

ONDE EXERCER ESSAS COISAS NA IGREJA? - 1 Pedro 4: 10: “Servi uns aos ONDE EXERCER ESSAS COISAS NA IGREJA? - 1 Pedro 4: 10: “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros (oikonomos) da multiforme graça de Deus. ”

ONDE EXERCER ESSAS COISAS NA IGREJA? - Romanos 14: 19: “Assim, pois, seguimos as ONDE EXERCER ESSAS COISAS NA IGREJA? - Romanos 14: 19: “Assim, pois, seguimos as coisas da paz e também as da edificação (Oikodomeo) de uns para com os outros. ”

ONDE EXERCER ESSAS COISAS NA IGREJA? - 1 Tessalonicenses 5: 11: “Consolai-vos, pois, uns ONDE EXERCER ESSAS COISAS NA IGREJA? - 1 Tessalonicenses 5: 11: “Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo. (Oikodomeo)”

CONCLUSÕES • A IGREJA COM GRUPOS NÃO É UM “TRUQUE” OU UMA INVENÇÃO. • CONCLUSÕES • A IGREJA COM GRUPOS NÃO É UM “TRUQUE” OU UMA INVENÇÃO. • ELA ESTÁ ENRAIZADA EM SÓLIDOS PRINCÍPIOS BÍBLICOS. . ELA FOI A GRANDE FERRAMENTA DA IGREJA PRIMITIVA PARA COMUNHÃO E CRESCIMENTO

CONCLUSÕES OS GRUPOS SÃO “AJUNTAMENTOS” DE PESSOAS, PEQUENOS O SUFICIENTE PARA EDIFICAR UNS AOS CONCLUSÕES OS GRUPOS SÃO “AJUNTAMENTOS” DE PESSOAS, PEQUENOS O SUFICIENTE PARA EDIFICAR UNS AOS OUTROS, CADA UM SERVINDO DE CANAL PARA OS DONS DO ESPÍRITO.

CONCLUSÕES • ELAS SE AJUNTAM EM UNIDADES MAIORES, OU “CONGREGAÇÕES”, PARA A OBRA DE CONCLUSÕES • ELAS SE AJUNTAM EM UNIDADES MAIORES, OU “CONGREGAÇÕES”, PARA A OBRA DE CRISTO, QUE HABITA NO MEIO DELAS. • A MANIFESTAÇÃO DA GRAÇA DE DEUS FLUI ENTRE OS MEMBROS DO CORPO.

Falsos entendimentos sobre grupos familiares Falsos entendimentos sobre grupos familiares

NÃO é: Uma negação à necessidade de PROGRAMAS NÃO é: Uma negação à necessidade de PROGRAMAS

Os Grupos são: Uma estratégia contínua de evangelização, discipulado e comunhão Os Grupos são: Uma estratégia contínua de evangelização, discipulado e comunhão

NÃO é: Uma ausência de departamentos NÃO é: Uma ausência de departamentos

Igreja X Grupos: Uma estrutura com departamentos que dão apoio ao sistema de Grupos Igreja X Grupos: Uma estrutura com departamentos que dão apoio ao sistema de Grupos

NÃO são: Apenas grupos pequenos, dispersos e independentes!! NÃO são: Apenas grupos pequenos, dispersos e independentes!!

O que é: Um sistema de Grupos. O que é: Um sistema de Grupos.

NÃO é: Um grupo de igrejas independentes nas casas NÃO é: Um grupo de igrejas independentes nas casas

O que é: Uma igreja que se distribui nas casas para aprimoramento da comunhão, O que é: Uma igreja que se distribui nas casas para aprimoramento da comunhão, pastoreio e evangelização

PORTANTO, NÃO É VERDADE! Que Grupos familiares enfraquecem o culto do Domingo PORTANTO, NÃO É VERDADE! Que Grupos familiares enfraquecem o culto do Domingo

A IMPORT NCIA DOS GRUPOS FAMILIARES HOJE A IMPORT NCIA DOS GRUPOS FAMILIARES HOJE

CHOQUE DE VISÃO DE MUNDOS Modernidade X Pós-modernidade. CHOQUE DE VISÃO DE MUNDOS Modernidade X Pós-modernidade.

A MODERNIDADE • Crença na razão e na ciência • Otimismo em relação ao A MODERNIDADE • Crença na razão e na ciência • Otimismo em relação ao homem • A verdade existe e é proposicional • As instituições são valorizadas

A PÓS-MODERNIDADE - Repúdio por teorias (pósmodernismo). - Situações julgadas em termos de prática A PÓS-MODERNIDADE - Repúdio por teorias (pósmodernismo). - Situações julgadas em termos de prática (pragmatismo). - Dificuldades com verdades proposicionais (relativismo). - Descrédito das instituições.

Entendendo a situação atual - Saturação de Informações. - Inclusivismo e pluralismo - Fragmentação Entendendo a situação atual - Saturação de Informações. - Inclusivismo e pluralismo - Fragmentação e distanciamento.

Atitudes É hora de repensar a estratégia? ? ? Atitudes É hora de repensar a estratégia? ? ?

GRUPOS FAMILIARES Fornecem o relacionamento pessoal que as pessoas cansadas máquinas desejam. Fornecem o GRUPOS FAMILIARES Fornecem o relacionamento pessoal que as pessoas cansadas máquinas desejam. Fornecem o núcleo seguro para o desenvolvimento de amizades sinceras e companheirismo autêntico. Eliminam na prática a falsa impressão de que Igreja é só teoria. Possibilitam o desenvolvimento do célebre “uns aos outros” da Escritura.

UMA VISÃO DA IGREJA NO NT Prática do “uns aos outros” UMA VISÃO DA IGREJA NO NT Prática do “uns aos outros”

Uns aos outros • Gl 6: 2: Levai as cargas uns dos outros e, Uns aos outros • Gl 6: 2: Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo. • Rm 15: 14: estais possuídos de bondade, cheios de todo o conhecimento, aptos para vos admoestardes uns aos outros. • Ef 4: 2: com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, • 1 Ts 5. 11: Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo. • Tg 5: 16: Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. • 1 Pe 4. 10 Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu.

A IGREJA IDEAL • O Espírito Santo edifica o Corpo onde cada um é A IGREJA IDEAL • O Espírito Santo edifica o Corpo onde cada um é um sacerdote (Ap. 1: 5 -6) DOUTRINA REFORMADA

Há uma forte integração dos vários ministérios do corpo. Há uma forte integração dos vários ministérios do corpo.

Por que grupos familiares crescem? Por que grupos familiares crescem?

I. Por causa da possibilidade real de relacionamento. I. Por causa da possibilidade real de relacionamento.

Jesus escolheu viver em uma COMUNIDADE especial de 12 homens. Sua presença a fez Jesus escolheu viver em uma COMUNIDADE especial de 12 homens. Sua presença a fez um grupo de 13.

As avaliações a respeito do maior tamanho que uma COMUNIDADE pode ter giram em As avaliações a respeito do maior tamanho que uma COMUNIDADE pode ter giram em torno de 15 pessoas. É uma questão de intimidade entre as pessoas, e de linhas de comunicação.

Duas pessoas têm duas linhas de comunicação; Duas pessoas têm duas linhas de comunicação;

Quatro pessoas têm 12 linhas de comunicação; Quatro pessoas têm 12 linhas de comunicação;

DEZ PESSOAS TÊM 90 DEZ PESSOAS TÊM 90

15 PESSOAS TÊM 210! 15 PESSOAS TÊM 210!

Ultrapassado o número de 15 pessoas, não há mais a oportunidade das pessoas conhecerem-se Ultrapassado o número de 15 pessoas, não há mais a oportunidade das pessoas conhecerem-se intimamente.

Portanto, Jesus escolheu uma COMUNIDADE de 12 homens para treiná-los. Portanto, Jesus escolheu uma COMUNIDADE de 12 homens para treiná-los.

Observe que havia um “subgrupo” de três homens entre os discípulos: Pedro, Tiago e Observe que havia um “subgrupo” de três homens entre os discípulos: Pedro, Tiago e João. LÍDERES

Entre os 12, Jesus escolheu estes três para juntarem-se a Ele em ocasiões especiais. Entre os 12, Jesus escolheu estes três para juntarem-se a Ele em ocasiões especiais.

Dentro dos grupo sempre há relacionamentos especiais que se formam entre os seus membros. Dentro dos grupo sempre há relacionamentos especiais que se formam entre os seus membros. Podem ser os futuros líderes!!!.

II. Por causa de sua forte estrutura de liderança e serviço. II. Por causa de sua forte estrutura de liderança e serviço.

EXEMPLO DO ANTIGO TESTAMENTO EXEMPLO DO ANTIGO TESTAMENTO

O modelo de Jetro (Êx 18. 13 -24) chefes de mil, chefes de cem, O modelo de Jetro (Êx 18. 13 -24) chefes de mil, chefes de cem, chefes de cinqüenta e chefes de dez (Ex 18. 21);

Deus ordenou a Moisés que formasse a estrutura dessa nação em torno de grupos Deus ordenou a Moisés que formasse a estrutura dessa nação em torno de grupos de DEZ, CINQUENTA, CEM e MIL. Esses números eram de Deus, assim selecionados porque representam o modo como as famílias se interrelacionam.

O bloco básico da construção da vida é a “família” que possui em média O bloco básico da construção da vida é a “família” que possui em média 10 pessoas.

Grupos de famílias formam comunidades de CINQUENTA. Essas comunidades deveriam ser supervisionados por uma Grupos de famílias formam comunidades de CINQUENTA. Essas comunidades deveriam ser supervisionados por uma pessoa.

O próximo agrupamento deveria ser de “CENTENAS” (plural). Podemos entender que represente cerca de O próximo agrupamento deveria ser de “CENTENAS” (plural). Podemos entender que represente cerca de 200 -250 pessoas, assim mais uma vez atribuindo um agrupamento de QUATRO ou CINCO COMUNIDADES a um supervisor.

Finalmente, esses agrupamentos de “CENTENAS” deveriam formar grupos de “MILHARES”. . . o último Finalmente, esses agrupamentos de “CENTENAS” deveriam formar grupos de “MILHARES”. . . o último tamanho para a estruturação do povo de Israel.

Com uma estimativa conservadora de 1, 5 milhão de israelitas, isto significa que ali Com uma estimativa conservadora de 1, 5 milhão de israelitas, isto significa que ali havia 150. 000 grupos. Havia 30. 000 grupos de CINQUENTA, 6. 000 agrupamentos de “CENTENAS” e, de acordo com Êxodo 24: 9, SETENTA ANCIÃOS (ou LÍDERES) que estariam acima dos “MILHARES”.

COMO IMPLANTAR GRUPOS FAMILIARES COMO IMPLANTAR GRUPOS FAMILIARES

COMO IMPLANTAR GF Ore muito a respeito. Estude muito a respeito. Não invente, siga COMO IMPLANTAR GF Ore muito a respeito. Estude muito a respeito. Não invente, siga o que já foi feito (pode adaptar). Siga o modelo de estrutura.

Estrutura de liderança: LÍDER DE GRUPO GF Estrutura de liderança: LÍDER DE GRUPO GF

Estrutura de liderança: SUPERVISOR GF líder Estrutura de liderança: SUPERVISOR GF líder

G or is rv pe F Su F G f G GF Su pe G or is rv pe F Su F G f G GF Su pe rv iso r GF GF F G GF GF GF Su pe rv iso r GF GF

F G G or is rv pe F Su G F F G GF F G G or is rv pe F Su G F F G GF GF Su pe rv iso r GF GF Coordenador F GF or is rv pe F Su G F GF Su pe rv iso r GF G GF F G G

COORDENADOR GERAL Coord. S S S S S S S COORDENADOR GERAL Coord. S S S S S S S

ESTRUTURA Coordenador Geral Coordenador Zone Pastor Coordenador Supervisor Líder de Grupo ESTRUTURA Coordenador Geral Coordenador Zone Pastor Coordenador Supervisor Líder de Grupo

O MODELO DE JETRO (ÊX 18. 21) Líder do Grupo (Chefe de 10) Supervisor O MODELO DE JETRO (ÊX 18. 21) Líder do Grupo (Chefe de 10) Supervisor de Grupos (Chefe de 50) – Até 5 grupos Supervisor de Área (Chefe de 100) – Até 4 supervisores de Grupo Coordenador (Chefe de 1000) – Até 5 supervisores de área Coordenador Geral (Moisés) - Pastor

UM PROJETO DE AÇÃO IMPLANTANDO GRUPOS FAMILIARES UM PROJETO DE AÇÃO IMPLANTANDO GRUPOS FAMILIARES

HÁ 2 DIMENSÕES NAS IGREJAS VIVAS • O Externo, Visível Estrutura – Organização – HÁ 2 DIMENSÕES NAS IGREJAS VIVAS • O Externo, Visível Estrutura – Organização – Obreiros – Material – Prédios

HÁ 2 DIMENSÕES NAS IGREJAS • A Interna, Invisível Valores – Prioridades – Oração HÁ 2 DIMENSÕES NAS IGREJAS • A Interna, Invisível Valores – Prioridades – Oração – Dinâmicas de liderança – Cultura

OS FRUTOS COMEÇAM NA RAIZ • As raízes geram frutos – Metade da árvore OS FRUTOS COMEÇAM NA RAIZ • As raízes geram frutos – Metade da árvore não pode ser vista • Para ter sucesso você PRECISA implementar os valores!

CUIDADO! MUDAR A ESTRUTURA SEM MUDAR OS VALORES SIGNIFICA D-E-S-A-S-T-R-E CUIDADO! MUDAR A ESTRUTURA SEM MUDAR OS VALORES SIGNIFICA D-E-S-A-S-T-R-E

O QUE SÃO VALORES? Valores são prioridades internas que expressam a si mesmas consistentemente O QUE SÃO VALORES? Valores são prioridades internas que expressam a si mesmas consistentemente em ações concretas.

TODOS TÊM VALORES! • Não pergunte: “Você tem valores? ” • Mas: “Quais são TODOS TÊM VALORES! • Não pergunte: “Você tem valores? ” • Mas: “Quais são os seus valores? ”

OS VALORES DECLARADOS FREQÜENTEMENTE NÃO SÃO OS VALORES REAIS. • Exemplo: “Nós valorizamos evangelismo OS VALORES DECLARADOS FREQÜENTEMENTE NÃO SÃO OS VALORES REAIS. • Exemplo: “Nós valorizamos evangelismo (oração, missões). ” • Se você realmente valorizasse isso, você estaria fazendo isso.

A NECESSIDADE DA MUDANÇA DE VALORES • Se você não mudar os valores, você A NECESSIDADE DA MUDANÇA DE VALORES • Se você não mudar os valores, você terá uma árvore sem raízes!

ENTENDENDO A MUDANÇA DE VALORES • A mudança de valores é possível! (Olhe para ENTENDENDO A MUDANÇA DE VALORES • A mudança de valores é possível! (Olhe para o grupo com que Jesus trabalhou!) • Leva tempo. • A mudança dos valores da igreja deve começar com você!

O PODER DE SER MODELO! • “Eu lhes dei exemplo, para que vocês façam O PODER DE SER MODELO! • “Eu lhes dei exemplo, para que vocês façam como lhes fiz. ” - Jesus (João 13: 15) • Paulo: “Irmãos, unam-se em seguir o meu exemplo. . . ” (Fil. 3: 17) • “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo. ” (1 Cor. 11: 1)

Sete Estratégias 1. Oração pessoal 2. Oração em grupo 3. Série de sermões 4. Sete Estratégias 1. Oração pessoal 2. Oração em grupo 3. Série de sermões 4. Envolvimento de líderes 5. Debate da execução prática 6. Relatório para os membros 7. Oração intercessória

REVISÃO DOS VALORES • Valores (Oração, Evangelismo, Vida de corpo) são a Raiz do REVISÃO DOS VALORES • Valores (Oração, Evangelismo, Vida de corpo) são a Raiz do Sistema da igreja

REVISÃO DOS VALORES • Mudança leva tempo REVISÃO DOS VALORES • Mudança leva tempo

REVISÃO DOS VALORES • Ser modelo é a ferramenta mais poderosa que existe REVISÃO DOS VALORES • Ser modelo é a ferramenta mais poderosa que existe

REVISÃO DOS VALORES • Nunca mude as estruturas sem mudar antes os valores fundamentais! REVISÃO DOS VALORES • Nunca mude as estruturas sem mudar antes os valores fundamentais!

Parabéns! • Você concluiu este seminário! Parabéns! • Você concluiu este seminário!

blog. ipsantoamaro. com. br leandrolima@ymail. com blog. ipsantoamaro. com. br [email protected] com